#Resenha Hani Hamrita

Oi amigos, hoje temos mais uma resenha da nossa colaboradora e amiga Olívia. Não deixem de  conferir, pois pelo que vi (não li ainda) o livro agrada a vários gêneros.
Hani Hamrita - Cherri Filho
303 páginas - Editora Chiado Portugal
Para os amantes de romance, super indico esse livro. Para os que não gostam de romance, mas amam contexto histórico e temas atuais como o terrorismo e abuso do gênero feminino, este é o livro que vão querer ler. E, para os amantes de um bom livro psicológico com uma parte voltada a doenças mentais, há algo tratado em alguma parte desse livro que vai maravilhar os amantes de temas assim.
Sim, o livro possui uma visão ampla, e é um romance lindo, atual, de arrebatar o coração e no final ainda trazer a sua mente que ainda há esperança para a humanidade, pelo menos para alguns devido à diferença que fazem.
O enredo se baseia na história verídica de Adam Gregório. – desculpe-me, havia esquecido dizer se tratar de um livro baseado em fatos reais. O autor Chérri encontra com esse senhor chamado Adam em Nova York e ele começa a contar a grande história de amor de sua vida pela Afegã Hani Hamrita.
Adam Gregório conhece Hani no aniversário da tia dele, Melinda. E mesmo noivo de Mary Anne, ao bater os olhos em Hani percebe a conexão de alma, e esse sentimento é reciproco.
A partir desse momento fatos desoladores se iniciam na vida dos dois. Se pensam que Mary Anne começa uma atribulada perseguição para ter o amor de Adam, se enganam. Claro, ela começa a ver a situação toda, mas também é a melhor amiga de Adam. E não, nesse livro não temos o clichê do triângulo amoroso, afinal é uma história real.
Os acontecimentos são mais drásticos, o irmão de Hani se torna um extremista na religião deles, a muçulmana. Isso mesmo! Ele e o melhor amigo resolvem deixar sua marca no mundo americano, se usam como mártires ocasionando uma grande revolta do povo americano. O primeiro atentado nos Estados Unidos em 1950 foi provocado por ele e o amigo.
Depois disso, uma série de acontecimentos macabros começam a se desencadear. Adam é ferido ao proteger a família Hamrita, a mãe de Hani fica depressiva e vai hospitalizada. Hani é o espelho para a irmã mais nova Amita e renova a esperança do seu pai Kailash.
Quando a família é deportada devido outra série de atentados que ocorrem nos Estados Unidos, Adam se vê longe de vez de seu amor. Para Hani e a família tudo não poderia ser pior. Retornar ao Afeganistão é algo terrível para elas, por serem mulheres e saberem que ali não teriam voz ativa de forma alguma, pois todos seus direitos seriam retirados pelo simples fato de terem nascido mulher. E quem disse que tudo não pode ficar pior ainda? O avião que se encontra os muçulmanos deportados (Hani e a família dela entre eles) cai em território de extremistas mulçumanos... e quando esses extremistas encontram os 200+ passageiros sobreviventes, o terror é instaurado. Adam, quando fica sabendo quase perde a razão de viver, mas acaba se recuperando e vai para o Afeganistão.
Será que mesmo sendo uma história real termina com um final feliz? Posso dizer a vocês que não é nada clichê o final, mas uma linda história de amor. E por linda, quero dizer que possui um dos finais mais cativantes que pude ler em um romance, e um final mais feliz do que nesse livro seria impossível existir, mesmo em um conto de fadas.
O livro não só compensa ser lido, como também apreciado, recomendado a outras pessoas. Nele há muito mais do que um romance dramático, muito mais do que um romance em si, é o amor de duas pessoas que a vida tentou separar e que nem a perda da faculdade mental deles conseguiu separá-los.
Quando terminei fiquei pensando: como pôde ter existido um amor assim? Nunca pensei que algo assim pudesse ocorrer na vida real. Nunca vi isso ocorrer nem em livros fictícios ou cinema.
Se Adam amou Hani, e Hani amou Adam, maior ainda foi o amor que Mary Anne desprezou a Adam. Nunca vi um livro ter um título tão bem escolhido: Como é grande o Meu Amor Por Você.
Preciso acrescentar algo mais. O autor Chérri ao reproduzir essa história nesse livro, mostra o quanto uma pessoa pode fazer pelo outro. Um senhor comum, um repórter. Por acaso o repórter começa a ouvir esse senhor comum, e resolve passar a informação dada a ele. Chérri viu na simplicidade algo único, e fiquei encantada com isso. Ele tinha tudo para não dar ouvidos, pois de início ele fala o que percebeu em Adam. Mas, mesmo assim ele prosseguiu. A profundidade do que ele fez foi muito grande, deu valor em algo que ninguém daria. Não sei o que mais me encantou, a história ou ele ser sensível o bastante para fazer o que fez pelo Adam.
Sinceramente, fiquei tocada demais com o gesto dele, com a sensibilidade dele, quando terminei a leitura estava muito comovida (só no final que se entende tudo).
Chérri não foi apenas um informante (como ele se aponta no final do livro) ele teve uma participação especial, seu coração sensível tornou essa história única pública e não a deixou se perder no tempo. Meu coração se despedaçou por Mary Anne, Chérri! Como foi Grande o Amor dela por Ele!
a Rafflecopter giveaway

12 comentários:

  1. Gostei da resenha Olívia e confesso que fiquei bem interessada pelo livro. Deve ser um relato lindo! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, também fiquei interessada no livro, a Olívia foi só elogios com ele. Só preciso encaixar na lista aqui :(
      Bjs!

      Excluir
  2. Olá.
    Eu gosto de ler um pouco sobre o terrorismo de vez em quando. Mas acho que não leria um livro sobre este tema.
    Achei o livro bastante interessante, mas não me cativou muito.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milena, uma pena, quem sabe um próximo.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  3. como você salienta tem um pouco de tudo, creio que seja uma história que ao mesmo tempo emocione ensine sobre o tema citado, transportando o leitor para o centro da trama
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila, também fiquei com esta impressão, o que eu acho ótimo em termos de leitura e aprendizado.
      Bjs, Rose

      Excluir
  4. Oi Rose, apesar de não ser muito fã de romances assim, gostei muito pela história tratar desse tema, tanto em relação ao sofrimentos das mulheres afegãs, quanto esse contexto histórico e cultural do oriente médio. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gleyse, o livro me interessa justamente por conta disso.
      Bjs!

      Excluir
  5. Olá!
    Gosto de livros com romances, mas livros assim eu costumo passar, eu fico mal com esses temas e ainda sendo baseado e fatos reais me deixa pior ainda. Fico imaginando como as pessoas conseguem fazer certas coisas com o próximo, é de me deixar mal.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tahis, eu entendo o que você diz, mas mesmo assim não consigo evitar a leitura. Me acabo de chorar, mas leio.
      Bjs, Rose

      Excluir
  6. Nossa, que história linda! Adoro ler e assistir histórias reais, são inspiradoras.
    Muito boa a dica.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também gosto, apesar de chorar em muitos casos.
      Bjs!

      Excluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.