Pérolas da Páscoa

Oi amigos, como vocês estão "carecas" de saber, eu tenho dois filhos, Cauê (10 anos) e Gabriel (9 anos). Nesta conta, vou adicionar também o Thiago (5 anos) que é meu sobrinho e afilhado e que praticamente não sai de casa. Só falta morar mesmo...
Bem, desta turminha, meu dois anjinhos já sabem de toda a verdade por trás de "coelhinho da Páscoa" e "Papai Noel". Apenas o Thiago ainda vive esta fantasia que continuamos alimentando, agora com a ajuda dos meus filhos.
Mesmo diante disso, ainda é possível escutar e viver algumas preciosidades com este trio. Confiram:
Cauê vindo conversar comigo na terça feira antes da Páscoa:
- Mãe?
- Oi filho.
- Eu sei que coelho de Páscoa não existe, mas você pode fazer um caminho de ovinhos como você fazia quando eu era pequeno?
- Tá, vou pensar no seu caso.
- E que tal aquelas pegadas de coelho? (Quando eles eram menores, eu faziam com talco pegadas como se fosse as do coelho. Elas normalmente saiam do quarto deles e ia até o local dos ovos.)
- Não brinca com a sorte guri, o caminho de ovos já está muito bom!
- Fechado então!
Depois avisando ao irmão:
- Eu não disse que a gente conseguia? É só fazer carinha de pidão e a mamãe faz.
(Eu mereço né gente?)

Na quarta recebi um telefonema muito importante:
- Alô?
- Oi tia Meire!
 - Oi meu amor, tudo bem?
- Tudo. Posso falar uma coisa?
- Pode.
- Eu posso ir para sua casa amanhã?
- Amanhã? Mas amanhã é quinta, você tem aula. Não seria na sexta?
- Não, "por causa de que" eu só tenho aula na terça.
- Tem certeza?
- Tenho.
- E quantos dias você vai ficar aqui?
- 4 dias!
- Deus me livre! Já basta seus primos me atormentando as ideias. Você não tem casa não? Fica com sua mãe!
- Esqueceu que você vai poder judiar de mim? (judiar quer dizer fazer cosquinha)
- Todos os dias?
- Todos os dias.
- Hum... então "tá" bem, eu deixo.
- Legal, vou avisar minha mãe e arrumar minhas coisas.

Agora na 4º à noite quando fui com minha irmã e o Gabriel no mercado comprar os ovos. Já na fila com uma senhora na nossa frente ele dispara:
- Madrinha, você tinha que matar o meu coelhinho da Páscoa?
- Como filho?
- Você e a mamãe, assassinaram meu coelhinho de Páscoa e o Papai Noel. (fez o movimento de cortar o pescoço com a mão)
A senhora que estava na nossa frente caiu na risada enquanto minha irmã falava.
- Ai filho, não dava mais para te esconder, você precisava cair na real.
- Tá, mas tinha que matar os dois?
- Não tivemos alternativa. Eram eles ou a gente.
(Para quem não entendeu, ele está falando a respeito de termos contado a verdade quando ele começou a desconfiar e veio nos perguntar. Por isso ele fala que nós matamos os dois).

No domingo de Páscoa as crianças iriam fazer uma caçada aos ovos. Cada pista encontrada levava a outra até o prêmio final. Lógico que a minha dupla, mais a prima que mora em frente de casa e veio dormir aqui também, não ficaram quietos. Vocês acreditam que os danados levantaram antes das 7 para procurarem as coisas sem ninguém saber? Quase morreram do coração quando a minha irmã (mãe do Thiago) tocou a campainha 7:00 horas, pois estava vindo cedo para colocar também os ovos que ela tinha comprado. Eu que estava deitada só ouvi aquela correria doida pela casa. Quando perguntei o que eles estava fazendo, responderam:
- Só estávamos vendo se estava tudo certo...

Quando tudo estava pronto, acordamos o Thiago, e acreditem, sabendo ou não da verdade, os quatro ficaram doidinhos procurando as pistas. Muito divertido vê-los participando da brincadeira.

Depois de tudo encontrado, o Thiago dispara:
- Já sei onde o coelhinho estava!
- Onde, Tico?
- No quarto da tia Lica!
- Tem certeza?
- Tenho. Foi o úncio lugar que a gente não olhou.
- Mas ela ia ver se o coelho estivesse lá.
- Ia nada tia Meire, a tia Lica é uma "tontonilda", deve tá roncando!
- É verdade, ele se escondeu e ela nem viu!
- Vamos ficar como o ovo dela para ela aprender!
- Boa ideia!

Realmente não tem preço ver a inocência de uma criança. E os outros três, mesmo sabendo de toda a verdade, participaram como se acreditassem. Liam as charadas, faziam o Thiago procurar com eles. Muito divertido. É por estes momentos que não me importo de ficar de madrugada montando charadas e escondendo ovinhos pela casa. Nem de pensar em um esconderijo para colocar todos os ovos grandes. Ano que vem eles vão ver, vou pendurar os ovos nas árvores...
E vocês, como foram no feriado de Páscoa?
 
a Rafflecopter giveaway

Pérolas da Páscoa

Oi amigos, como vocês estão "carecas" de saber, eu tenho dois filhos, Cauê (10 anos) e Gabriel (9 anos). Nesta conta, vou adicionar também o Thiago (5 anos) que é meu sobrinho e afilhado e que praticamente não sai de casa. Só falta morar mesmo...
Bem, desta turminha, meu dois anjinhos já sabem de toda a verdade por trás de "coelhinho da Páscoa" e "Papai Noel". Apenas o Thiago ainda vive esta fantasia que continuamos alimentando, agora com a ajuda dos meus filhos.
Mesmo diante disso, ainda é possível escutar e viver algumas preciosidades com este trio. Confiram:
Cauê vindo conversar comigo na terça feira antes da Páscoa:
- Mãe?
- Oi filho.
- Eu sei que coelho de Páscoa não existe, mas você pode fazer um caminho de ovinhos como você fazia quando eu era pequeno?
- Tá, vou pensar no seu caso.
- E que tal aquelas pegadas de coelho? (Quando eles eram menores, eu faziam com talco pegadas como se fosse as do coelho. Elas normalmente saiam do quarto deles e ia até o local dos ovos.)
- Não brinca com a sorte guri, o caminho de ovos já está muito bom!
- Fechado então!
Depois avisando ao irmão:
- Eu não disse que a gente conseguia? É só fazer carinha de pidão e a mamãe faz.
(Eu mereço né gente?)

Na quarta recebi um telefonema muito importante:
- Alô?
- Oi tia Meire!
 - Oi meu amor, tudo bem?
- Tudo. Posso falar uma coisa?
- Pode.
- Eu posso ir para sua casa amanhã?
- Amanhã? Mas amanhã é quinta, você tem aula. Não seria na sexta?
- Não, "por causa de que" eu só tenho aula na terça.
- Tem certeza?
- Tenho.
- E quantos dias você vai ficar aqui?
- 4 dias!
- Deus me livre! Já basta seus primos me atormentando as ideias. Você não tem casa não? Fica com sua mãe!
- Esqueceu que você vai poder judiar de mim? (judiar quer dizer fazer cosquinha)
- Todos os dias?
- Todos os dias.
- Hum... então "tá" bem, eu deixo.
- Legal, vou avisar minha mãe e arrumar minhas coisas.

Agora na 4º à noite quando fui com minha irmã e o Gabriel no mercado comprar os ovos. Já na fila com uma senhora na nossa frente ele dispara:
- Madrinha, você tinha que matar o meu coelhinho da Páscoa?
- Como filho?
- Você e a mamãe, assassinaram meu coelhinho de Páscoa e o Papai Noel. (fez o movimento de cortar o pescoço com a mão)
A senhora que estava na nossa frente caiu na risada enquanto minha irmã falava.
- Ai filho, não dava mais para te esconder, você precisava cair na real.
- Tá, mas tinha que matar os dois?
- Não tivemos alternativa. Eram eles ou a gente.
(Para quem não entendeu, ele está falando a respeito de termos contado a verdade quando ele começou a desconfiar e veio nos perguntar. Por isso ele fala que nós matamos os dois).

No domingo de Páscoa as crianças iriam fazer uma caçada aos ovos. Cada pista encontrada levava a outra até o prêmio final. Lógico que a minha dupla, mais a prima que mora em frente de casa e veio dormir aqui também, não ficaram quietos. Vocês acreditam que os danados levantaram antes das 7 para procurarem as coisas sem ninguém saber? Quase morreram do coração quando a minha irmã (mãe do Thiago) tocou a campainha 7:00 horas, pois estava vindo cedo para colocar também os ovos que ela tinha comprado. Eu que estava deitada só ouvi aquela correria doida pela casa. Quando perguntei o que eles estava fazendo, responderam:
- Só estávamos vendo se estava tudo certo...

Quando tudo estava pronto, acordamos o Thiago, e acreditem, sabendo ou não da verdade, os quatro ficaram doidinhos procurando as pistas. Muito divertido vê-los participando da brincadeira.

Depois de tudo encontrado, o Thiago dispara:
- Já sei onde o coelhinho estava!
- Onde, Tico?
- No quarto da tia Lica!
- Tem certeza?
- Tenho. Foi o úncio lugar que a gente não olhou.
- Mas ela ia ver se o coelho estivesse lá.
- Ia nada tia Meire, a tia Lica é uma "tontonilda", deve tá roncando!
- É verdade, ele se escondeu e ela nem viu!
- Vamos ficar como o ovo dela para ela aprender!
- Boa ideia!

Realmente não tem preço ver a inocência de uma criança. E os outros três, mesmo sabendo de toda a verdade, participaram como se acreditassem. Liam as charadas, faziam o Thiago procurar com eles. Muito divertido. É por estes momentos que não me importo de ficar de madrugada montando charadas e escondendo ovinhos pela casa. Nem de pensar em um esconderijo para colocar todos os ovos grandes. Ano que vem eles vão ver, vou pendurar os ovos nas árvores...
E vocês, como foram no feriado de Páscoa?
 
a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras