#Resenha Céu em Chamas #2/3


Depois de falar um pouco sobre o primeiro livro da série Matarana, espero que estejam prontos para continuarem esta jornada ao lados destes personagens fortes e politicamente incorretos.

Céu em Chamas - vol.02 trilogia Matarana - Janice Diniz
469 páginas - Editora Lexia
Realmente o enredo pegou fogo. Nosso xerife/delegado delícia Rodrigo está morando com Karen, mas Karen parece que não mora com ele. Ela se nega a deixar de lado suas saídas sem aviso, suas corridas de cavalo ilegais e até suas bebedeiras.
Ela faz tudo o que quer e a hora que quer, sem rédeas, sem meio termo e muitas vezes, sem bom senso. Por conta disso, a relação entre os dois está meio complicada.
Em contrapartida, Nova e seu lindo "diabo loiro" estão muito bem, apesar de terem que enfrentar a desconfiança e desaprovação de muitos em relação ao romance dos dois. Cris não está nada satisfeito com isso, e está disposto a jogar sujo, contando tudo para os pais de Nova, um casal da tradicional sociedade mineira. Resta saber se a pressão exercida pelos pais de Nova surtirá algum efeito ou se Cris seguirá sozinho e galinhando pela cidade, coisa que ele tem feito bem.   
Neste meio tempo, Rodrigo descobre que o tráfico de drogas estão invadindo sua cidade, e decide por um fim a isto. Não será fácil com um efetivo tão pequeno e tendo que enfrentar gente poderosa. Ele vê sua vida ser ameaçada com seguidos atentados. O problema se agrava mesmo quando vão atrás de sua família.
Sem muita saída, ele acaba tendo que aceitar ajuda e proteção de seu rival Thales, que vai jogar pesado para ter Karen de volta. Vale lembrar que Rodrigo também investiga algumas "manobras" de Thales, ou seja, eles desconfia de tudo e de todos.
Já que confusão pouca é bobagem, Valéria, irmã de Rodrigo, está começando a se interessar por Thales, resta saber o que o xerife delícia e sua namorada louca acharam desta história.
Os dados foram jogados e cada um fez sua jogada. Mesmo jurado de morte, Rodrigo está disposto a limpar a cidade e manter Karen ao seu lado.
Quem está por trás do tráfico? Quem está por trás dos atentados? Como os acontecimentos afetaram as relações de todos? A lealdade de Karen com Thales afetará seu relacionamento com Rodrigo?
Muitas dúvidas e alguns caminhos. Da minha parte continuo gostando do enredo e detestando a Karen, ainda mais como par de Rodrigo. Quem já leu pode achar que ela é forte e lutadora, e isso é até passado ao longo do enredo, mas para mim, ela não passa de uma egoísta sem noção. Não entendo como a Val fica do lado dela querendo que seu irmão continue com ela. Se fosse meu irmão queria ele bem longe deste terremoto.
O problema não é a independência dela, ou a parte desbocada, mas sim suas ações. Ela não vê que o que faz atinge em cheio sua família. Para quem tem um filho de 15 anos, sua fama de mulher fácil não deve ser fácil pra ele. Não é querendo ser moralista, ela pode sair com quem quiser, mas aceita se tornar amante de um dos coronéis da cidade, mesmo mantendo este caso oficial com ele, ainda sim mantém outros casinhos "paralelos". Sinceramente? Não gosto disso. Sem falar do envolvimento com as corridas de cavalo ou as bebedeiras. Como dar um exemplo para um filho deste jeito? E Rodrigo, sendo ele um homem da lei e ela não precisando mais ganhar dinheiro com as corridas, acho uma baita falta de respeito com seu companheiro. Ela diz que gosta dele, mas faz tudo ao contrário. Diz ser independente, mas sempre se mete em confusão e chama Rodrigo ou Thales para ajudá-la. Diz odiar Thales, mas passei o livro inteiro sentindo a tensão entre eles e pensando que a qualquer momento se jogariam um nos braços do outro, ou na cama mais próxima. Sei lá, é minha opinião, e estas ações fizeram com que eu não gostasse dela.
Não sei com quem ela vai ficar, apesar que tudo levar a crer que seja com o xerife delícia, mas acho que gostaria que ela ficasse com Thales, ou até sozinha mesmo. Mas muita coisa ainda vem por aí, ainda mais agora que Valéria resolveu dobrar o coronel Thales, mesmo que seja para cuspi-lo fora em seguida. Vale dizer que Thales, o frio coronel, não é tão frio como gosta de mostrar.
Para finalizar, continuo recomendando a trilogia, com um enredo dinâmico e  personagens fortes, que são cheios de defeitos e qualidades, dando ainda mais charme à história. 
Olha só a trilha musical escolhida pela autora para os livros da sua série:

a Rafflecopter giveaway

#Resenha Céu em Chamas #2/3


Depois de falar um pouco sobre o primeiro livro da série Matarana, espero que estejam prontos para continuarem esta jornada ao lados destes personagens fortes e politicamente incorretos.

Céu em Chamas - vol.02 trilogia Matarana - Janice Diniz
469 páginas - Editora Lexia
Realmente o enredo pegou fogo. Nosso xerife/delegado delícia Rodrigo está morando com Karen, mas Karen parece que não mora com ele. Ela se nega a deixar de lado suas saídas sem aviso, suas corridas de cavalo ilegais e até suas bebedeiras.
Ela faz tudo o que quer e a hora que quer, sem rédeas, sem meio termo e muitas vezes, sem bom senso. Por conta disso, a relação entre os dois está meio complicada.
Em contrapartida, Nova e seu lindo "diabo loiro" estão muito bem, apesar de terem que enfrentar a desconfiança e desaprovação de muitos em relação ao romance dos dois. Cris não está nada satisfeito com isso, e está disposto a jogar sujo, contando tudo para os pais de Nova, um casal da tradicional sociedade mineira. Resta saber se a pressão exercida pelos pais de Nova surtirá algum efeito ou se Cris seguirá sozinho e galinhando pela cidade, coisa que ele tem feito bem.   
Neste meio tempo, Rodrigo descobre que o tráfico de drogas estão invadindo sua cidade, e decide por um fim a isto. Não será fácil com um efetivo tão pequeno e tendo que enfrentar gente poderosa. Ele vê sua vida ser ameaçada com seguidos atentados. O problema se agrava mesmo quando vão atrás de sua família.
Sem muita saída, ele acaba tendo que aceitar ajuda e proteção de seu rival Thales, que vai jogar pesado para ter Karen de volta. Vale lembrar que Rodrigo também investiga algumas "manobras" de Thales, ou seja, eles desconfia de tudo e de todos.
Já que confusão pouca é bobagem, Valéria, irmã de Rodrigo, está começando a se interessar por Thales, resta saber o que o xerife delícia e sua namorada louca acharam desta história.
Os dados foram jogados e cada um fez sua jogada. Mesmo jurado de morte, Rodrigo está disposto a limpar a cidade e manter Karen ao seu lado.
Quem está por trás do tráfico? Quem está por trás dos atentados? Como os acontecimentos afetaram as relações de todos? A lealdade de Karen com Thales afetará seu relacionamento com Rodrigo?
Muitas dúvidas e alguns caminhos. Da minha parte continuo gostando do enredo e detestando a Karen, ainda mais como par de Rodrigo. Quem já leu pode achar que ela é forte e lutadora, e isso é até passado ao longo do enredo, mas para mim, ela não passa de uma egoísta sem noção. Não entendo como a Val fica do lado dela querendo que seu irmão continue com ela. Se fosse meu irmão queria ele bem longe deste terremoto.
O problema não é a independência dela, ou a parte desbocada, mas sim suas ações. Ela não vê que o que faz atinge em cheio sua família. Para quem tem um filho de 15 anos, sua fama de mulher fácil não deve ser fácil pra ele. Não é querendo ser moralista, ela pode sair com quem quiser, mas aceita se tornar amante de um dos coronéis da cidade, mesmo mantendo este caso oficial com ele, ainda sim mantém outros casinhos "paralelos". Sinceramente? Não gosto disso. Sem falar do envolvimento com as corridas de cavalo ou as bebedeiras. Como dar um exemplo para um filho deste jeito? E Rodrigo, sendo ele um homem da lei e ela não precisando mais ganhar dinheiro com as corridas, acho uma baita falta de respeito com seu companheiro. Ela diz que gosta dele, mas faz tudo ao contrário. Diz ser independente, mas sempre se mete em confusão e chama Rodrigo ou Thales para ajudá-la. Diz odiar Thales, mas passei o livro inteiro sentindo a tensão entre eles e pensando que a qualquer momento se jogariam um nos braços do outro, ou na cama mais próxima. Sei lá, é minha opinião, e estas ações fizeram com que eu não gostasse dela.
Não sei com quem ela vai ficar, apesar que tudo levar a crer que seja com o xerife delícia, mas acho que gostaria que ela ficasse com Thales, ou até sozinha mesmo. Mas muita coisa ainda vem por aí, ainda mais agora que Valéria resolveu dobrar o coronel Thales, mesmo que seja para cuspi-lo fora em seguida. Vale dizer que Thales, o frio coronel, não é tão frio como gosta de mostrar.
Para finalizar, continuo recomendando a trilogia, com um enredo dinâmico e  personagens fortes, que são cheios de defeitos e qualidades, dando ainda mais charme à história. 
Olha só a trilha musical escolhida pela autora para os livros da sua série:

a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras