#Resenha A Irmã da Tempestade #2/7

Mais uma vez Lucinda mistura passado e presente em um enredo que deixa o leitor cativo até o fim da leitura. Conheçam agora o segundo volume da série As Sete Irmãs:


528 páginas - Editora Arqueiro
Neste volume conhecemos a história de Ally, a irmã que herdou de Pa Salt o amor pelo mar. 
Ally é uma velejadora de talento reconhecido, que inclusive vai tentar uma vaga na equipe que vai às olimpíadas.
Ally sempre foi muito corajosa e uma mulher sem frescuras, até por conta da profissão que exerce.
Sua vida está em um ótimo momento. Cheia de planos e completamente apaixonada por Theo, um respeitado capitão, com um currículo impecável, e responsável por levar várias de suas navegações a vitórias.
Theo e Ally se conheceram em uma das várias competições em que participavam. A equipe de Theo, que foi a vencedora, estava na festa dos ganhadoras. Ally e sua equipe, que ficara em segundo, também estava na festa. Ambos foram apresentados, e depois da troca de apresentações e elogios, cada um seguiu seu rumo. Até que um dia, os caminhos de ambos se cruzaram novamente, e Ally acaba recebendo um convite de Theo para fazer parte da próxima equipe que ele iria comandar.
Com o convívio mais perto, Ally acaba se apaixonando por Theo, mas não lida muito bem com o fato, até o momento que Theo fala estar apaixonado por ela.
Em um mundo dominado por homens, Ally e Theo acham melhor se conhecerem aos poucos para ver onde a atração deles iria levá-los. Mas depois de um começo um tanto embaraçoso para ambos, eles percebem que o que sentem vai muito além da atração física. Para surpresa de ambos, todos na equipe já estava ciente do amor que existia entre eles.
Tudo então estava muito bem obrigada, até que Ally recebe a notícia da morte de seu amado pai. Arrasada ela parte para encontrar suas irmãs e leva em seu coração todo o amor que Theo lhe tem. É este amor que a ajuda a enfrentar esta perda tão grande.
Já reunida com suas irmãs, Ally recebe uma carta deixada por seu pai, onde ele não só fala de seu amor por ela, como também deixa em suas mãos a possibilidade de querer ou não saber sobre suas verdadeiras origens.
Ally não está muito interessada em remexer em seu passado, está mais preocupada em voltar para os braços de Theo e enfrentar seu próximo desafio náutico.
Mas a fase não anda nada boa para ela, e mais uma vez ela é confrontada com uma tragédia que a joga para o fim do poço de vez. Felizmente ela tem gente que a ama em volta, e isso lhe dá forças para seguir adiante, mesmo que ela não tenha noção do que exatamente quer fazer.
É então que ela decide que talvez seja a hora de conhecer seu passado, e parte em busca de respostas. Por conta disso ela vai parar na Noruega, para descobrir a história centenária que envolve o musicista Jens Halvorsen  e a cantora  Anna Landvik, e mais precisamente, o que isso tem haver com ela?
Neste mergulho ao passado, Ally não só conhece os encontros e desencontros de Jens e Ana, como também acaba resgatando seu amor pela flauta. E mais do que isso, ela acaba ganhando da vida uma segunda chance. Ela que acabara de perder partes importantes de sua vida, estava ganhando uma outra parte, tão importante quanto as que foram perdidas. Era o sinal que o destino lhe dava que mesmo na mais terrível tempestade, existe sempre um sol a brilhar no horizonte.
Não tem jeito, quem acompanha o blog sabe como eu gosto dos enredos da Lucinda. Eu que já tinha gostado do livro 1 (As Sete Irmãs), achei este enredo ainda melhor, até por conta de toda a carga dramática que Ally teve que enfrentar. Em um determinado momento, eu já imaginava os caminhos que a autora poderia tomar, e tomou, mas mesmo assim, ela conseguiu me emocionar, e em nenhum momento senti a leitura pesar ou tornar-se monótona.
Como vocês podem ver lá no início, este é o segundo livro da série, mas quem por ventura resolver começar a série deste livro, não vai sentir falta ou ficar perdida no enredo. Acho que é uma boa oportunidade para conhecer o trabalho desta talentosa autora. Recomendo não só o livro, mas toda a obra da autora.
Agora deixo com vocês um recado da autora para seus leitores:
Quem não leu a resenha de As Sete Irmãs, pode clicar abaixo:
a Rafflecopter giveaway

12 comentários:

  1. oi linda guria, passando para dar um oi, ver as novidades e já deixar meu grande abraço de Feliz Natal!!! bjs desejando muita saúde, amor e paz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dri, uma correria! Um grande abraço pra você e muita paz e saúde!
      Bjs, Rose.

      Excluir
  2. eu li e me arrebatei os fatos verídicos misturados a trama criada por Lucinda se formam em uma história magistral
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, esta série está demais!
      Bjs, Rose.

      Excluir
  3. The post is so great! Thank you for sharing:)

    irenethayer.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. It is that history is full of details, between the past and present of the protagonist.You do not have to decrease.
      Kisses, Rose.

      Excluir
  4. Oi, Rose.
    Morro de vontade de ler os livros da Lucinda Riley e inclusive tenho um deles autografado na minha estante!! Quem sabe em 2016 coloco minhas leituras em dia?!
    Beijos
    Camis - Leitora Compulsiva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gosto dos enredos que ela cria. Senão me engano, apenas este não está autografado...ainda rsrsrsrs
      Bjs, Rose.

      Excluir
  5. Este livro parece-me ser daquele tipo de livros pelos quais eu me apaixono, sempre adoreo leituras assim. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, este livro é muito bom mesmo.
      Bjs, Rose

      Excluir
  6. Fantástica sua resenha com uma recomendação tão entusiasmada, Rose.
    Não li nada da autora ainda, mas fiquei bem convencida pela história. Não sabia que era o segundo volume, não tinha feito associação. Achei essa capa belíssima.

    ResponderExcluir
  7. Sou fã declarada da autora, mas o livro está muito bom mesmo Naty. Vale a pena conhecer.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.