Texto para Refletir


Na sexta feira tivemos mais um "Dia Internacional da Mulher", um dia que marca a luta por uma vida mais digna do famoso "sexo frágil". Das piadas da era das cavernas onde as  mulheres eram "laçadas" e puxadas pelos cabelos por seus futuros maridos, muita coisa mudou, ao passo que muita coisa ainda continua cono nos tempos das cavernas.
Não precisamos mais dos dotes para casarmos e nem precisamos mais casar se assim for de nosso desejo. Filhos agora são pensado e não temos mais as pencas como antigamente. Temos direito ao voto e saímos de nossos lares para o mercado de trabalho. Conquistamos redutos tipicamente masculinos e hoje em dia somos a grande parte que governa os lares brasileiros. Estamos em todas as camadas e somos a maioria com diploma universitário. Até já elegemos uma presidenta!
Dos tempos das passeatas, passando pela famosa queima de sutiãs até os dias de hoje, tivemos uma grande evolução no universo feminino. Várias de nossas amarras foram desfeitas e inúmeras vitórias conquistadas.
Mas exite uma amarra que até hoje em pleno século 21 no ano de 2013 ainda nos assombra e humilha: violência contra a mulher.
É verdade que temos a "Lei Maria da Penha" do nosso lado, e que os crimes contra nós cometidos não são mais varridos para debaixo do tapete e nem abafados com música alta. mas mesmo com tudo isso, a sensação que tenho, é que ainda estamos a mercê dos homens de neandertal. São eles que se acham deuses e senhores de nossas vidas e mortes.
Eu sinceramente não acho que uma liminar vai fazer um animal recuar e não atacar mais sua vítima. Apesar de todo o progresso que a "Lei Maria da Penha" deu para os direitos de nós mulheres, ainda é preciso ser revisto e pensado em muita coisa.
Nós não somos objetos de decoração e nem utensílio doméstico. Somos pessoas de carne e osso. Temos medos, anseios e sonhos. Queremos viver em paz e sobretudo termos o direito de escolher ao lado de quem. Não queremos ser espancadas, nem ver nossos lares ou empregos serem invadidos por homens que mais parecem animais e que se acham nossos donos. Estamos cansadas de ir à delegacias e sairmos de lá com pedaços de papéis que supostamente nos darão tranquilidade. Queremos justiça pura e simples. Queremos que nossos agressores vão para cadeia, que nossos dias sejam de real tranquilidade e que possamos sair às ruas para passear, namorar ou trabalhar sem medo do que possa nos acontecer.
Não queremos mais esconder nossos rostos machucados dos socos e pontapés, de nossos corpos queimados e cortados...
Queremos sair às ruas como somos, belas por natureza, senhoras de nossos destinos, donas de nossos narizes. 
Queremos acima de tudo continuarmos a sermos mulheres, respeitadas acima de tudo pelo que somos e pelo que queremos ser.
Nós evoluímos, e os homens e a justiça, quando será que vão acompanhar esta evolução?




a Rafflecopter giveaway

6 comentários:

  1. yassuifortes11/3/13

    O texto esta maravilhoso... de fato tudo que foi citado é verdade mas, é uma pena que ainda exista homens cruéis e mulheres que se deixam a merce desses monstros.

    ResponderExcluir
  2. Rose gostei muito da reflexão.

    Por esses dias estava comentando aqui em relação ao fato que antigamente a mulher casada era discriminada quando não gerava filhos e só filhas.

    Graças a Deus os cientistas descobriram que quem determina o sexo dos bebês é o homem e não as mulheres.



    Agressão é algo terrível! É uma mancha na nossa sociedade...

    ResponderExcluir
  3. É uma mancha que não sai e que vive a correr tudo em volta.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Também me custa entender estes fatos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Mah Barbosa11/3/13

    É triste que haja tanta convardia por parte de muitos homens. Em pensar que isso é o dia a dia de inúmeras mulheres que tem medo de tomar atitudes achando que a tendência seria a de piorar a situação.
    É horrível!

    ResponderExcluir
  6. Põe horrível nisso!
    Isso não é vida!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.