#Resenha Gregor e a Profecia de Sangue #3/5

Oi amigos, hoje tem mais uma resenha da série As Crônicas do Subterrâneo, vamos lá?

Gregor e a Profecia de Sangue - Volume 3 - série As Crônicas do Subterrâneo - Suzanne Collins
336 páginas - Editora Galera Record
Minha grande dificuldade nessa série é ter de esperar o próximo livro para ler (é emprestado). Até o momento não gastei nem um dia inteiro para a leitura de cada livro por ser muito viciante e uma aventura constante que sempre tem algo a mais acontecendo para prender o leitor.
Nesse livro a vida de Gregor está mais complicada. A mãe dele não quer ouvir dizer nada sobre o subterrâneo, todos da casa deles foram proibidos de se aproximarem da lavanderia (local onde tem uma das passagens para o subterrâneo), fazendo com que sua vizinha bisbilhoteira (Sra. Cormaci), que Gregor ajuda nos sábados, passe a levantar suspeita do que há com a lavanderia do prédio ou com a família de Gregor por usarem uma a quarteirões de distancia.
Para piorar Gregor sabe da existência da Profecia de Sangue que foi entregue a ele minutos antes de seu regresso de Regália, e está muito afoito por ter tido de “deixar” seus amigos lá a mercê... do destino indefinido devido os acontecimentos do segundo livro.
Imagem
Entre os problemas financeiros que a cada dia se agravam em sua família, a doença progressiva de sua avó, o trauma da mãe pelo sumiço dos filhos e marido, a curiosidade extrema da vizinha e sua agonia em saber o que ocorreu com seus amigos em Regália devido sua saída nada espontânea de lá, terá de enfrentar a Profecia de Sangue; Gregor passa de um garoto atento a um menino distraído, um avoado, o que traz problemas para ele na escola, em casa, no seu trabalho aos sábados com a Sra. Cormaci e faz seu pai se preocupar muito, já que ele também espera por notícias do subterrâneo que nunca chegam.
Mas, o problema maior inicia quando chega um recado de Vikus para que Gregor desça até o subterrâneo com Boots, só que sua mãe jamais autorizaria ninguém ir, muito menos Boots, a pequenina da família. As coisas se complicam, acabam recebendo um ultimato de Ripred (o ratão de 1,80m) que envia o recado para a mãe de Gregor, que se ela não deixar os dois irem, eles seriam escoltados, ou melhor, a família toda teria uma escolta. Ninguém entende bem esse recado, mas durante a noite uma escolta de ratos chega para leva-los até o subterrâneo – pensa na loucura que foi... A mãe deles então acha por bem descer com os dois, e assim a profecia do Sangue se inicia, já que a mãe deles pensa que só teria que lidar com os insetos gigantes, mas ao chegar em Regália se depara com uma Praga, mortes e doença por todo lado...
Parece simples, Gregor só precisa encontrar a cura para a Peste e salvar amigos queridos que estão morrendo. Mas, ele passa por várias provas, encontra Regalianos desgarrados, luta contra flores que tenta fazer de todos um lanchinho da tarde, conhece um garotinho capaz de falar a língua de qualquer animal existente e se comunicar com
eles, e desvenda o principal motivo da profecia, que é bem diferente do que a autora nos leva a pensar até a revelação final.
Boots está crescendo, fofa como sempre com as baratas junto dela a ajudando em tudo. Ripred é uma peça fundamental e a cada dia me surpreendo com o temperamento dele em ajudar Gregor em tudo, até o “poder” adquirido no segundo livro.
Conhecemos Mange e Lapblood (dois ratos) e esse segundo me surpreende. Na verdade, os ratos estão surpreendentes em suas atitudes de bom coração, muito ao contrário do que todos dizem serem.
Gostei de ter conhecido Hamnet, Hazard e Frill (o lagarto de 4,5 metros). O papel de cada um deles foi excepcional, o que me fez apaixonar por Frill.
Nike mostrou que não apenas é uma simples princesa morcega como sabe administrar situações difíceis e perigosas, sempre primando para a segurança de todos.
Enfim, cada personagem que surge ou os que permanecem são maravilhosos em seus papeis, parecem reais. Gregor aprende muito e cresce muito a cada livro, e vê que nem sempre a violência resolve as coisas, algo ensinado por Hamnet e sua história de vida. O que me deixa com o coração na mão é o desprendimento da autora em matar alguns... a cada livro meu coração parte. Não pensem ser uma história de felizes para sempre, há mortes, o que me deixa a pensar sempre, qual será o próximo?
O que me surpreendeu foi a autora elaborar um texto, um livro e arrematá-lo mostrando como é a discriminação e o que ela pode levar todos a fazer e pensar o errado, quando o que ocorre na verdade é a ganância por poder. Uma mensagem muito linda é deixada nesse volume.
Em cada livro uma surpresa, uma aventura diferente, e que me deixa cada vez mais querendo saber como será o próximo e o encerramento da série. Falta pouco, só mais dois livros que vou ter de esperar algum tempo, mas assim que tiver em mãos o próximo, leio e venho contar para vocês.
Perderam as resenhas anteriores? Então cliquem abaixo e confiram:


18 comentários:

  1. Não li o primeiro, mas mesmo assim li sua resenha e confesso que me deu uma outra visão sobre a série e finalmente me despertou a vontade de começar a ler!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Clarice, caso leia espero que goste!
      Bjs,Rose.

      Excluir
  2. oi flor, eu não sou muito atraida por estes enredos, mas vê-la comentando tão bem é animador!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila, eu não sabia nada sobre a série, mas a Olívia também me deu uma boa empolgada com as resenhas dela.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  3. Oi, ainda não li essa série mas tenho muita curiosidade, afinal quero conhecer mais da obra de Suzanne Collins. Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Eu havia esquecido completamente que a Suzanne lançou uma série nova. Na verdade, eu nunca me interessei pra ler porque não curti muito a premissa. Acho que ainda não superei Jogos Vorazes hahaha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza, não li ainda nem esta e nem Jogos Vorazes.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  5. Lindona não conhecia os livros e adorei a premissa, amo fantasia e lendo sua resenha fiquei mais animada ainda para ler, lavanderia com subterrâneo amei isso. Vou procurar para começar a ler os livros. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joyce, estou gostando de acompanhar as resenhas da Olívia, também pretendo ler.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  6. Oi, tudo bem?

    MAS O QUÊ? Eu não sabia que a Collins tinha outra série! #chocada
    E ainda de fantasia, que é um dos gêneros que mais amo no universo! CARAMBA! QUERO DEMAIS! A história, mesmo que seja o terceiro volume, parece incrível. Achei muito legal esses personagens diferentes, acho que vou gostar bastante! Com certeza, preciso ir atrás! Obrigada pela resenha, sem ela eu nunca iria descobrir essa nova série hahaha.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nina, só soube desta série por conta da Olívia, e pelo visto é boa mesmo.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  7. Oláá´
    O gênero não chama a minha atenção mas é bem interessante o enredo e conheço amigos que amariam ler o livro, com certeza vou recomendar.

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catharina, espero que eles gostem.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  8. Collins tem outr serie???? Quero pra ontem :o
    Fiquei encantada com todo o enredo e sua resenha foi aumentado miha curiosidade a cada linha, vou procurar por esses livros agora.

    Coraçao Leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jessica, tem sim, corre lá e confere!
      Bjs, Rose.

      Excluir
  9. Olá Rose tudo bem, nem sabia desses livros acredita, mas adorei ler a resenha e fui procurar saber mais sobre esse livros, dica anotada!
    Bjks
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani, só soube por conta da Olívia.
      Bjs, Rose.

      Excluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.