#Resenha Claudia, Destino Insólito

Oi amigos hoje tenho a resenha de mais um livro de banca com uma personagem que luta pelos direitos da mulher. Vamos conhecer um pouco do livro?
Claudia, Destino Insólito - Julia London
318 páginas - Editora Nova Cultural
Dizer que Claudia estava a frente do seu tempo é pouco. Em 1836 ela já pensava e lutava pelos direitos das mulheres e pelas condições e leis de trabalho. Claro que além de dar uma bela dor de cabeça ao pai, ela não era bem vista pela sociedade em geral.
Mas ela não se importava com isso, ela faria de tudo para ajudar as mulheres que sofriam abusos e não tinham para onde ir. Para isso, ela tinha uma casa afastada, e desconhecida de todos, que abrigava estas mulheres. Paralelo a isso, ela lutava para arrecadar  dinheiro para a construção de uma escola que desse instrução digna não só para as mulheres como também para seus filhos.
Diante de tantas responsabilidades que pegou para si, ela não pensava em casamento. Não colocaria sua liberdade nas mãos de um homem, que pelas leis da época, seria seu dono.
Mas Claudia tinha um ponto fraco: Julian, o Conde de Kettering. Desde criança, ela era amiga das irmãs de Julian, e logo cedo desenvolveu uma paixonite por ele, que a enxergava como mais uma criança em sua mansão. Julian era visto como o maior conquistador dos bons vivants da Regent Street.
Foi justamente esta paixão que fez Claudia cair na armadilha de sedução de Julian e ser obrigada a casar com ele. O que ela não sabia era que Julian era apaixonado por ela há algum tempo, e nunca expôs seus sentimentos pois, além de pensar que ela o desprezava, ele sabia do interesse do seu falecido amigo Phillip, o que lhe causava certa culpa.
Mas ele não ia permitir que Claudia fosse humilhada pela sociedade. E se o casamento fosse o preço que teria que pagar para protegê-la, ele faria isso. E claro, aproveitaria para conquistá-la para sempre.
Acontece que as coisas eram um pouco complicadas por conta de alguns maus entendidos entre os dois, que acabavam nunca revelando seus reais sentimentos, escondendo-os atrás de uma atração sexual.
Pesava ainda o fato de Claudia rotular Julian como mais um dos machistas que formavam a sociedade. Sua luta pessoal pelos direitos da mulher acabaram atrapalhando e muito seu entendimento com Julian, e isso nem era culpa dele, e sim dela que sempre preferia acreditar no pior dele, sem se preocupar se era verdade ou não.
Por conta disso, ela acabou metendo os pés pelas mãos e pensando está ajudando sua cunhada, acabou foi colocando-a nas mãos de um grande canalha. Isso foi a gota d'água para Julian, que desde a morte do pai, tomou para si o cuidado com as irmãs. Agora ele estava de mãos atadas, tendo que ver a irmã nas mãos de um crápula que estava apenas interessado no dinheiro dela. Isso, no melhor das hipóteses, visto que os boatos sobre a crueldade dele eram notórios.
Julian estava cansado e sem esperança, e culpava Claudia por isso. Parecia o fim definitivo deste casamento que já começou de forma errada. Mas Claudia não estava disposta a entregar os pontos, ainda mais agora que sabia de toda a verdade. E mesmo tendo uma dura e difícil tarefa pela frente, ela estava disposta a tudo, não só para salvar sua cunhada, como também a salvar seu casamento e devolver o brilho aos olhos de Julian.
Foi um enredo cativante, e apesar de ter gostado de ambos os personagens, Claudia me irritou em determinados momentos. Não gostava da forma como ela tratava Julian, pensando está lutando por seus ideais. Claudia seria um bom exemplo de uma feminista extremada, que apesar de lutar por causas certas e importantes, acabam se deixando levar por estereótipos e não enxergando nada fora do contexto que ela acreditava ser o correto. Isso é um erro fatal. Julian lutou muito para fazer de seu casamento forçado, algo bom e verdadeiro. Achei que demorou para jogar as coisas para o alto. Claro que o fato de nenhum deles terem um diálogo realmente aberto e com a guarda baixa, ajudou e muito nos maus entendidos. Julian me deixou com um sorriso nos lábios com seu gesto lindo, apaixonado e totalmente desapegado. Resta saber se Claudia conseguirá consertar seus erros e resgatar o amor que Julian tão prontamente lhe entregou e ela desdenhou.
Antes de finalizar, não posso deixar de mais uma vez agradecer a minha amiga Lu Zaunon (blog Apaixonada por Romances) que gentilmente não só me indicou este livro, como também me emprestou seu exemplar. Valeu Lu!!!!

#Resenha Claudia, Destino Insólito

Oi amigos hoje tenho a resenha de mais um livro de banca com uma personagem que luta pelos direitos da mulher. Vamos conhecer um pouco do livro?
Claudia, Destino Insólito - Julia London
318 páginas - Editora Nova Cultural
Dizer que Claudia estava a frente do seu tempo é pouco. Em 1836 ela já pensava e lutava pelos direitos das mulheres e pelas condições e leis de trabalho. Claro que além de dar uma bela dor de cabeça ao pai, ela não era bem vista pela sociedade em geral.
Mas ela não se importava com isso, ela faria de tudo para ajudar as mulheres que sofriam abusos e não tinham para onde ir. Para isso, ela tinha uma casa afastada, e desconhecida de todos, que abrigava estas mulheres. Paralelo a isso, ela lutava para arrecadar  dinheiro para a construção de uma escola que desse instrução digna não só para as mulheres como também para seus filhos.
Diante de tantas responsabilidades que pegou para si, ela não pensava em casamento. Não colocaria sua liberdade nas mãos de um homem, que pelas leis da época, seria seu dono.
Mas Claudia tinha um ponto fraco: Julian, o Conde de Kettering. Desde criança, ela era amiga das irmãs de Julian, e logo cedo desenvolveu uma paixonite por ele, que a enxergava como mais uma criança em sua mansão. Julian era visto como o maior conquistador dos bons vivants da Regent Street.
Foi justamente esta paixão que fez Claudia cair na armadilha de sedução de Julian e ser obrigada a casar com ele. O que ela não sabia era que Julian era apaixonado por ela há algum tempo, e nunca expôs seus sentimentos pois, além de pensar que ela o desprezava, ele sabia do interesse do seu falecido amigo Phillip, o que lhe causava certa culpa.
Mas ele não ia permitir que Claudia fosse humilhada pela sociedade. E se o casamento fosse o preço que teria que pagar para protegê-la, ele faria isso. E claro, aproveitaria para conquistá-la para sempre.
Acontece que as coisas eram um pouco complicadas por conta de alguns maus entendidos entre os dois, que acabavam nunca revelando seus reais sentimentos, escondendo-os atrás de uma atração sexual.
Pesava ainda o fato de Claudia rotular Julian como mais um dos machistas que formavam a sociedade. Sua luta pessoal pelos direitos da mulher acabaram atrapalhando e muito seu entendimento com Julian, e isso nem era culpa dele, e sim dela que sempre preferia acreditar no pior dele, sem se preocupar se era verdade ou não.
Por conta disso, ela acabou metendo os pés pelas mãos e pensando está ajudando sua cunhada, acabou foi colocando-a nas mãos de um grande canalha. Isso foi a gota d'água para Julian, que desde a morte do pai, tomou para si o cuidado com as irmãs. Agora ele estava de mãos atadas, tendo que ver a irmã nas mãos de um crápula que estava apenas interessado no dinheiro dela. Isso, no melhor das hipóteses, visto que os boatos sobre a crueldade dele eram notórios.
Julian estava cansado e sem esperança, e culpava Claudia por isso. Parecia o fim definitivo deste casamento que já começou de forma errada. Mas Claudia não estava disposta a entregar os pontos, ainda mais agora que sabia de toda a verdade. E mesmo tendo uma dura e difícil tarefa pela frente, ela estava disposta a tudo, não só para salvar sua cunhada, como também a salvar seu casamento e devolver o brilho aos olhos de Julian.
Foi um enredo cativante, e apesar de ter gostado de ambos os personagens, Claudia me irritou em determinados momentos. Não gostava da forma como ela tratava Julian, pensando está lutando por seus ideais. Claudia seria um bom exemplo de uma feminista extremada, que apesar de lutar por causas certas e importantes, acabam se deixando levar por estereótipos e não enxergando nada fora do contexto que ela acreditava ser o correto. Isso é um erro fatal. Julian lutou muito para fazer de seu casamento forçado, algo bom e verdadeiro. Achei que demorou para jogar as coisas para o alto. Claro que o fato de nenhum deles terem um diálogo realmente aberto e com a guarda baixa, ajudou e muito nos maus entendidos. Julian me deixou com um sorriso nos lábios com seu gesto lindo, apaixonado e totalmente desapegado. Resta saber se Claudia conseguirá consertar seus erros e resgatar o amor que Julian tão prontamente lhe entregou e ela desdenhou.
Antes de finalizar, não posso deixar de mais uma vez agradecer a minha amiga Lu Zaunon (blog Apaixonada por Romances) que gentilmente não só me indicou este livro, como também me emprestou seu exemplar. Valeu Lu!!!!

Editoras Parceiras