#Resenha Uma Só Vez na Vida

Oi amigos, hoje tenho a resenha de uma autora que eu gosto muito, mas que vejo sendo pouco comentada nas redes sociais. As vezes acho que apenas eu leio algo dela. Espero que gostem deste romance de Danielle Steel.
Uma Só Vez na Vida - Danielle Steel
276 páginas - Editora Record
Daphne Fields é uma famosa escritora. Aclamada por crítica e fãs, ela mantém a sete chaves sua vida pessoal. Por conta disso, ninguém imagina, ou não lembram, todos os obstáculos e perdas que ela teve que passar.
Em sua juventude, ela casou-se logo cedo com um advogado. Completamente apaixonados, foram muitos felizes, sendo este amor coroado com o nascimento da filha deles.
Mas o que seria uma bela noite de Natal em família acabou sendo uma verdadeira tragédia, que abalaria para sempre a vida desta mulher.
O que manteve Daphne em pé para seguir em frente, foi seu filho Andrew. 
O destino queria mais uma vez testar a força e a coragem de Daphne, e foi com choque que ela descobriu que seu amado filho era surdo.
Começou então uma longa batalha para o qual ela mesma não estava preparada. Sua vida passou a girar em torno do menino, pois ela tinha medo que qualquer coisa pudesse acontecer a ele por conta de sua surdez. O mundo não estava preparado para pessoas como Andrew. 
Foi então que ela soube de uma escola para crianças surdas que ficava em New Hampshire. O único problema era ter coragem de deixar seu filho em um internato... Mas era para o bem dele, e ela precisava aceitar e se adaptar. Foi mais difícil para ela do que para ele. e foi neste período de adaptação para ambos que Daphne começou a escrever e que conheceu John, um madeireiro que há anos havia perdido a esposa e agora vivia sozinho.
Foi John que resgatou um outro lado de Daphne que ela nem lembrava mais, e foi ele também o responsável por ela dar o pontapé inicial para o que viria a ser uma gloriosa carreira de escritora.
A vida parecia enfim está nos devidos eixos...
Quando menos se esperava, Daphne é obrigada a viver mais uma tragédia, e desta vez não havia nada em que ela pudesse se agarrar, com exceção de seu recém trabalho de escritora. Sem mais nada a fazer de concreto em New Hampshire, ela encara sua realidade e volta para Nova York, deixando Andrew na escola especializada, onde o menino se desenvolvia a olhos vistos.
Em casa, ela se joga de cabeça no trabalho, e logo seu talento é reconhecido, lançando seu nome para o estrelato. É quando ela conhece Bárbara, que viria ser seu braço direito e melhor amiga. Aos poucos ambas se abriram uma para outra, e souberam de todas as amarguras que a vida tinha imposto para ambas. 
Enquanto Bárbara fazia todo o possível para que Daphne tivesse uma vida tranquila, tendo apenas suas histórias e seu filho para se preocupar, Daphne foi uma boa influência para que a amiga tomasse coragem para voltar a vida.
Depois de uma horrível participação em um programa de TV, Daphne recebe a proposta de fazer o roteiro de seu livro Apache para os cinemas. Era uma oportunidade de ouro, mas ela estava dividia e preocupada com o filho.
Incentivada pelo novo diretor da escola de Andrew, ela topa e se muda junto com Bárbara para Los Angeles. Enquanto ela novamente se jogava no trabalho coma intenção de voltar logo para casa, Bárbara encontrou na cidade a si mesma e uma nova chance de ser feliz.
A felicidade dela não estava maior por não concordar com a aproximação de Justin, o belo astro que estrelaria o filme Apache de Daphne. Algo em torno dele não a deixava tranquila. Sua amiga já sofrera muito, e não queria que viesse a sofrer mais ainda, coisa que fatalmente ele faria, sendo o homem mimado e egoísta que era.
Acontece que Daphne não enxergava este lado negro do ator, e sem perceber foi se deixando levar. Agora, totalmente envolvida, ela precisa encarar os fatos e tomar uma dura decisão. 
Mas o destino parece brincar com nossa jovem escritora, e escolhe mais uma vez o Natal para marcar a vida de Daphne. Lutando pela vida, Daphne tem a seu lado sua fiel amiga, mas há mais duas pessoas por quem Daphne precisa lutar. Chegou a hora de Bárbara fazer o que acha certo, ela só espera que não seja tarde demais para a presença dele trazer a talentosa escritora de volta.

Gosto muito dos enredos criados por Steel, apesar de ler poucos livros dela, ou pelo menos, menos do que gostaria. A vida de Daphne não foi fácil, e é difícil não torcer para que ela seja feliz. Aos poucos, entre o leito do hospital e a sala de espera, Bárbara vai revelando ao leitor o quão difícil foi a vida de sua amiga. Uma vida que aos poucos vai tomando forma, sem pressa ou saltos. Para quem gosta de romances bem costurados, é uma boa pedida.

#Resenha Uma Só Vez na Vida

Oi amigos, hoje tenho a resenha de uma autora que eu gosto muito, mas que vejo sendo pouco comentada nas redes sociais. As vezes acho que apenas eu leio algo dela. Espero que gostem deste romance de Danielle Steel.
Uma Só Vez na Vida - Danielle Steel
276 páginas - Editora Record
Daphne Fields é uma famosa escritora. Aclamada por crítica e fãs, ela mantém a sete chaves sua vida pessoal. Por conta disso, ninguém imagina, ou não lembram, todos os obstáculos e perdas que ela teve que passar.
Em sua juventude, ela casou-se logo cedo com um advogado. Completamente apaixonados, foram muitos felizes, sendo este amor coroado com o nascimento da filha deles.
Mas o que seria uma bela noite de Natal em família acabou sendo uma verdadeira tragédia, que abalaria para sempre a vida desta mulher.
O que manteve Daphne em pé para seguir em frente, foi seu filho Andrew. 
O destino queria mais uma vez testar a força e a coragem de Daphne, e foi com choque que ela descobriu que seu amado filho era surdo.
Começou então uma longa batalha para o qual ela mesma não estava preparada. Sua vida passou a girar em torno do menino, pois ela tinha medo que qualquer coisa pudesse acontecer a ele por conta de sua surdez. O mundo não estava preparado para pessoas como Andrew. 
Foi então que ela soube de uma escola para crianças surdas que ficava em New Hampshire. O único problema era ter coragem de deixar seu filho em um internato... Mas era para o bem dele, e ela precisava aceitar e se adaptar. Foi mais difícil para ela do que para ele. e foi neste período de adaptação para ambos que Daphne começou a escrever e que conheceu John, um madeireiro que há anos havia perdido a esposa e agora vivia sozinho.
Foi John que resgatou um outro lado de Daphne que ela nem lembrava mais, e foi ele também o responsável por ela dar o pontapé inicial para o que viria a ser uma gloriosa carreira de escritora.
A vida parecia enfim está nos devidos eixos...
Quando menos se esperava, Daphne é obrigada a viver mais uma tragédia, e desta vez não havia nada em que ela pudesse se agarrar, com exceção de seu recém trabalho de escritora. Sem mais nada a fazer de concreto em New Hampshire, ela encara sua realidade e volta para Nova York, deixando Andrew na escola especializada, onde o menino se desenvolvia a olhos vistos.
Em casa, ela se joga de cabeça no trabalho, e logo seu talento é reconhecido, lançando seu nome para o estrelato. É quando ela conhece Bárbara, que viria ser seu braço direito e melhor amiga. Aos poucos ambas se abriram uma para outra, e souberam de todas as amarguras que a vida tinha imposto para ambas. 
Enquanto Bárbara fazia todo o possível para que Daphne tivesse uma vida tranquila, tendo apenas suas histórias e seu filho para se preocupar, Daphne foi uma boa influência para que a amiga tomasse coragem para voltar a vida.
Depois de uma horrível participação em um programa de TV, Daphne recebe a proposta de fazer o roteiro de seu livro Apache para os cinemas. Era uma oportunidade de ouro, mas ela estava dividia e preocupada com o filho.
Incentivada pelo novo diretor da escola de Andrew, ela topa e se muda junto com Bárbara para Los Angeles. Enquanto ela novamente se jogava no trabalho coma intenção de voltar logo para casa, Bárbara encontrou na cidade a si mesma e uma nova chance de ser feliz.
A felicidade dela não estava maior por não concordar com a aproximação de Justin, o belo astro que estrelaria o filme Apache de Daphne. Algo em torno dele não a deixava tranquila. Sua amiga já sofrera muito, e não queria que viesse a sofrer mais ainda, coisa que fatalmente ele faria, sendo o homem mimado e egoísta que era.
Acontece que Daphne não enxergava este lado negro do ator, e sem perceber foi se deixando levar. Agora, totalmente envolvida, ela precisa encarar os fatos e tomar uma dura decisão. 
Mas o destino parece brincar com nossa jovem escritora, e escolhe mais uma vez o Natal para marcar a vida de Daphne. Lutando pela vida, Daphne tem a seu lado sua fiel amiga, mas há mais duas pessoas por quem Daphne precisa lutar. Chegou a hora de Bárbara fazer o que acha certo, ela só espera que não seja tarde demais para a presença dele trazer a talentosa escritora de volta.

Gosto muito dos enredos criados por Steel, apesar de ler poucos livros dela, ou pelo menos, menos do que gostaria. A vida de Daphne não foi fácil, e é difícil não torcer para que ela seja feliz. Aos poucos, entre o leito do hospital e a sala de espera, Bárbara vai revelando ao leitor o quão difícil foi a vida de sua amiga. Uma vida que aos poucos vai tomando forma, sem pressa ou saltos. Para quem gosta de romances bem costurados, é uma boa pedida.

Editoras Parceiras