#Resenha O Encantador de Livros

Oi amigos, quem nunca quis um livro assim que bateu os olhos na capa? Pois é, como não se encantar por esta linda capa de O Encantador de Livros? Eu não resisti, e agora vou contar para vocês um pouco mais do recheio dele.
O Encantador de Livros - Lucas de Sousa
143 páginas - Ler Editorial
O livro é uma fantasia onde o leitor é convidado a embarcar em outra realidade, muito distante e diferente do que vemos ou conhecemos.
Cidade dos Livro é uma cidade que poderia ser o sonho de qualquer leitor, não importa a idade ou o gênero de leitura preferido.
Ali, a leitura é uma prática constante de todos  os moradores. Em todos os lugares possíveis e imagináveis você encontra alguém lendo. As pessoas tinham suas próprias bibliotecas, e as bibliotecas públicas eram sempre cheias de livros e de gente.
Encontros para falar sobre livros era uma constância, mas em uma simples fila de banco também era possível falar de leitura, daquele livro que acabou de ler ou que pretende ler.
Esta realidade estava sendo ameaçada pela atual prefeito Bonanza, que queria banir os antigos livros por mais tecnologia, tudo em nome da prosperidade da cidade.
Os moradores eram contra, mas não sabiam ao certo como evitar a tragédia, ainda mais porquê o prefeito afirmava que o Encantador de Livros estava do seu lado. Mas como seria possível um homem que adorava livros querer se livrar deles?
Acontece que uma turminha não estava disposta a aceitar esta sandice de mãos paradas. Ariane, Andre, Nicholas, Clarice e Benjamin tinham planos para descobrirem a verdade por trás dos fatos. O que ninguém poderia imaginar é que Benjamin, um menino analfabeto que amava os livros, tinha a chave do mistério dentro do seu porão. Muito menos ainda que em uma cidade onde todos liam, era possível uma criança que não sabia ler...
Apesar de ter gostado do enredo, teve dois fatos que estranhei. Benjamin dizia que seu analfabetismo era um segredo, e que ninguém na cidade sabia disso, nem mesmo seus amigos. Não entendi como a senhora Beatriz sabia disso então, ou em como ninguém reparou que ele não estava na escola. Mas o que mais me deixou em dúvida foi a personalidade de Eunice, a madrasta de Benjamin. Uma hora ela era descrita como uma boa pessoa, esforçada e trabalhadora, apesar de um pouco amargurada. Em outro momento parecia má. Eram quase duas personagens diferentes para mim.
Em todo o caso, o livro passou sua mensagem e tem tudo para agradar aos mais novos, público alvo do livro. 
Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário de 2017. para saber mais sobre o desafio ou para conferir as outras resenhas que compõem o desafio, basta clicar na imagem abaixo:
*Livro enviado em cortesia pela editora.

#Resenha O Encantador de Livros

Oi amigos, quem nunca quis um livro assim que bateu os olhos na capa? Pois é, como não se encantar por esta linda capa de O Encantador de Livros? Eu não resisti, e agora vou contar para vocês um pouco mais do recheio dele.
O Encantador de Livros - Lucas de Sousa
143 páginas - Ler Editorial
O livro é uma fantasia onde o leitor é convidado a embarcar em outra realidade, muito distante e diferente do que vemos ou conhecemos.
Cidade dos Livro é uma cidade que poderia ser o sonho de qualquer leitor, não importa a idade ou o gênero de leitura preferido.
Ali, a leitura é uma prática constante de todos  os moradores. Em todos os lugares possíveis e imagináveis você encontra alguém lendo. As pessoas tinham suas próprias bibliotecas, e as bibliotecas públicas eram sempre cheias de livros e de gente.
Encontros para falar sobre livros era uma constância, mas em uma simples fila de banco também era possível falar de leitura, daquele livro que acabou de ler ou que pretende ler.
Esta realidade estava sendo ameaçada pela atual prefeito Bonanza, que queria banir os antigos livros por mais tecnologia, tudo em nome da prosperidade da cidade.
Os moradores eram contra, mas não sabiam ao certo como evitar a tragédia, ainda mais porquê o prefeito afirmava que o Encantador de Livros estava do seu lado. Mas como seria possível um homem que adorava livros querer se livrar deles?
Acontece que uma turminha não estava disposta a aceitar esta sandice de mãos paradas. Ariane, Andre, Nicholas, Clarice e Benjamin tinham planos para descobrirem a verdade por trás dos fatos. O que ninguém poderia imaginar é que Benjamin, um menino analfabeto que amava os livros, tinha a chave do mistério dentro do seu porão. Muito menos ainda que em uma cidade onde todos liam, era possível uma criança que não sabia ler...
Apesar de ter gostado do enredo, teve dois fatos que estranhei. Benjamin dizia que seu analfabetismo era um segredo, e que ninguém na cidade sabia disso, nem mesmo seus amigos. Não entendi como a senhora Beatriz sabia disso então, ou em como ninguém reparou que ele não estava na escola. Mas o que mais me deixou em dúvida foi a personalidade de Eunice, a madrasta de Benjamin. Uma hora ela era descrita como uma boa pessoa, esforçada e trabalhadora, apesar de um pouco amargurada. Em outro momento parecia má. Eram quase duas personagens diferentes para mim.
Em todo o caso, o livro passou sua mensagem e tem tudo para agradar aos mais novos, público alvo do livro. 
Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário de 2017. para saber mais sobre o desafio ou para conferir as outras resenhas que compõem o desafio, basta clicar na imagem abaixo:
*Livro enviado em cortesia pela editora.

Editoras Parceiras