#Resenha O Assassinato de Agatha Christie

Quando vi este livro e a sinopse, fiquei curiosa em como o autor iria bolar o assassinato da minha autora favorita. Peguei o livro com boas expectativas, mas o que vi foi o que vou relatar para vocês agora:
O Assassinato de Aghata Christie - Sun Holiver
256 páginas - Editora Soler
Quando um misterioso roubo acontece no Museu Britânico, a Scotland Yard acha que o único jeito de resolverem o caso é pedindo ajuda para Agatha Christie.
A famosa escritora tem uma mente ágil e inteligente o suficiente para ajudar, mesmo nunca tendo trabalhado como uma espiã, ou como detetive antes.
Vivendo um momento difícil em sua vida particular por conta de sua separação, Agatha resolver atender ao pedido, mesmo sem saber ao certo como agir ou em como pode ser útil.
Em casa, a volta de seu ex-marido para casa por conta da filha deles Rosalinda, não ajuda em nada a melhorar  o impasse entre os dois, mas é visto pela escritora como um modo de facilitar suas saídas investigativas.
Mesmo com um bom mistério, onde crime e arqueologia estão misturados, o autor não conseguiu me empolgar. Para mim a leitura foi bem entendiante e cansativa. Nem mesmo a presença da minha autora favorita trouxe brilhantismo ao enredo. Apesar que confesso foi difícil imaginar a autora da forma como ela foi construída na história. Sei que o enredo é uma ficção, e que apenas mistura alguns fatos reais da vida da autora, mesmo assim, não parecia ser a mesma pessoa.
Se você é fã de enredos policiais ou da criatividade da Agatha Christie, passe longe deste livro, pois infelizmente, não é um livro que eu vá indicar para o gênero.

#Resenha O Assassinato de Agatha Christie

Quando vi este livro e a sinopse, fiquei curiosa em como o autor iria bolar o assassinato da minha autora favorita. Peguei o livro com boas expectativas, mas o que vi foi o que vou relatar para vocês agora:
O Assassinato de Aghata Christie - Sun Holiver
256 páginas - Editora Soler
Quando um misterioso roubo acontece no Museu Britânico, a Scotland Yard acha que o único jeito de resolverem o caso é pedindo ajuda para Agatha Christie.
A famosa escritora tem uma mente ágil e inteligente o suficiente para ajudar, mesmo nunca tendo trabalhado como uma espiã, ou como detetive antes.
Vivendo um momento difícil em sua vida particular por conta de sua separação, Agatha resolver atender ao pedido, mesmo sem saber ao certo como agir ou em como pode ser útil.
Em casa, a volta de seu ex-marido para casa por conta da filha deles Rosalinda, não ajuda em nada a melhorar  o impasse entre os dois, mas é visto pela escritora como um modo de facilitar suas saídas investigativas.
Mesmo com um bom mistério, onde crime e arqueologia estão misturados, o autor não conseguiu me empolgar. Para mim a leitura foi bem entendiante e cansativa. Nem mesmo a presença da minha autora favorita trouxe brilhantismo ao enredo. Apesar que confesso foi difícil imaginar a autora da forma como ela foi construída na história. Sei que o enredo é uma ficção, e que apenas mistura alguns fatos reais da vida da autora, mesmo assim, não parecia ser a mesma pessoa.
Se você é fã de enredos policiais ou da criatividade da Agatha Christie, passe longe deste livro, pois infelizmente, não é um livro que eu vá indicar para o gênero.

Editoras Parceiras