#Resenha Provocante #1.2

Oi amigos, hoje termino com as resenhas dos livros que li ainda em 2016. No finalzinho do mês recebi o pedido irrecusável da Pat (Lendo e Escrevendo) para ler a continuação de Provocante da Paola Scott. Como eu já iria ler o livro mesmo, independente do pedido, é claro que não me neguei a atender prontamente né? Então hoje, divido com vocês o desenrolar da história entre Pedro e Paola.
Provocante - #1.2 série Provocante - Paola Scott
320 páginas - Editora Charme
A segunda parte de Provocante começa exatamente onde a primeira parte terminou, Paola indo embora, terminando tudo com Pedro após descobrir o que ele fez para chegar até ela. Sentindo-se traída e confusa, Paola deixa claro que não quer mais ver Pedro, o que deixa nosso TDB sem chão.
Ciente da merda que fez, e aceitando os conselhos de Alana, filha de Paola, ele aceita dar o espaço e o tempo necessários para que sua amada absorva as atitudes dele e venha a perdoá-lo.
Acontece que Pedro não é homem de ficar parado vendo as coisas passando, ele faz acontecer, então dá um jeito de sempre se fazer presente para Paola, mesmo que não fisicamente.
A separação deixa os dois muito mal, mas Paola sabe que não pode se entregar a tristeza, então se joga no trabalho para tirar Pedro do pensamento. Ela também aproveita para fazer seu check-up anual e faz todos os exames pedido.
Durante este processo, Augusto, um novo cliente do escritório de Paola, dá sinais de interesse por ela, por conta disso, ela não tem como se esquivar de uma festa dada por ele. Incentivada pela filha ela capricha na produção para fazer companhia a seu sócio Eduardo. Ela só não contava que Pedro fosse advogado das empresas do pai de Augusto. Lógico que desta festa não ia sair coisa boa...
Depois de alguns puxões de orelha de sua amiga Maitê e da própria filha Alana, Paola decide colocar um fim na sua indecisão, assim, resolve ter uma conversa definitiva com seu amado advogado. Mas parece que o destino não quer colaborar com ela, colocando ela e Pedro em vários desencontros promovidos por suas agendas de trabalho.
Com o relacionamento deles em modo de espera, Paola ainda tem que lidar com um problema de saúde muito grave. Tentando manter o foco no trabalho e a mente positiva ela acaba se enrolando em seus próprios medos em relação a Pedro e o futuro que poderia a ter com ele. Este medo pode acabar sendo mais um problema em uma relação que já está estremecida.
Será que o amor de Paola não é forte o suficiente para ela perdoar Pedro? E será que o amor de Pedro é forte o bastante para enfrentar ao lado de Paola os dias difíceis que ela vai ter que enfrentar?
Nesta segunda parte da história de Pedro e Paola, encontrei uma Paola diferente do que conheci na primeira parte. Para quem não leu a resenha que fiz da primeira parte, Pedro é um advogado de 42 anos, e Paola uma contadora de 40 anos com uma filha de 16 anos. E foi justamente a idade dos protagonistas que me chamou atenção para este romance. Ambos já estão estabelecidos em suas carreiras, e por conta da idade, não tem aquelas atitudes infantis que encontramos em muitos personagens, principalmente femininos.
Paola é uma mulher forte, independente, tem a própria carreira e criou a filha sozinha. Ela sabe muito bem o que quer e o que não quer. Neste volume encontramos uma Paola mais insegura e fragilizada, que em certos momentos, eu quis sacudir. Mas é neste detalhe que está o pulo do gato da autora Paola Scott...
A Paola personagem tem que encarar o medo de todas as mulheres, justamente no momento em que está brigada com o que seria o amor na sua vida. Qualquer um que rompe um relacionamento ainda amando a outra pessoa, não vai sair saltitante e feliz. E descobrir neste ínterim que sua vida está em risco, vamos combinar que não é para qualquer um.
Apesar de não concordar com algumas atitudes da personagem, não tem como não dizer que elas são totalmente justificáveis diante dos problemas que está enfrentando. O emocional dela não está no seu normal, e isso se reflete em suas atitudes, assim como são refletidos na vida real. Lógico que cada um encara o mesmo problema de formas diferentes, mas existem milhares de casos reais onde eu conseguia ver os medos e inseguranças de Paola, seus altos e baixos. Só teve um momento em que eu acho que ela exagerou, mas a própria personagem percebe o quanto está sendo infantil questionando os cuidados que deveria ter, provando mais uma vez, que ela não está em seu perfeito estado. Em suma, na minha humilde opinião, ou talvez por ser da faixa etária da personagem e também ter filhos, Paola teve atitudes que qualquer mulher em seu lugar poderia ter.
Pedro por outro lado foi o homem que toda a mulher que ter ao seu lado, tanto nos bons, como nos maus momentos. Se eu já gostava dele antes, aqui foi casamento eterno.
E como o casal não pode ter folga, a autora deixou um belo gancho para a próxima etapa da vida deles, que terá como destaque um novo casal. Aliás, por falar em gancho, que crueldade foi aquela Paola (autora) deixar aquela última cena do casal daquele jeito... Minha imaginação correu solta ali, imaginando o que o Dr. Pedro Lacerda iria fazer para provar que sua capacidade continuava a mesma. Muita crueldade com seus leitores...

Em relação a parte gráfica, continua tão bela e charmosa como na primeira parte. Os trechos de música e a boca continuam espalhados ao longo da narrativa, assim como as charmosas e sensuais pernas no rodapé das páginas:




Perdeu a resenha da primeira parte de Provocante? Então clique abaixo e leia!
Provocante #1
E assim finalizo minhas leituras de 2016! E que venham as de 2017!
*Este livro foi enviado em cortesia para o blog Lendo e Escrevendo
*Esta resenha foi feita originalmente para o blog Lendo e Escrevendo

#Resenha Provocante #1.2

Oi amigos, hoje termino com as resenhas dos livros que li ainda em 2016. No finalzinho do mês recebi o pedido irrecusável da Pat (Lendo e Escrevendo) para ler a continuação de Provocante da Paola Scott. Como eu já iria ler o livro mesmo, independente do pedido, é claro que não me neguei a atender prontamente né? Então hoje, divido com vocês o desenrolar da história entre Pedro e Paola.
Provocante - #1.2 série Provocante - Paola Scott
320 páginas - Editora Charme
A segunda parte de Provocante começa exatamente onde a primeira parte terminou, Paola indo embora, terminando tudo com Pedro após descobrir o que ele fez para chegar até ela. Sentindo-se traída e confusa, Paola deixa claro que não quer mais ver Pedro, o que deixa nosso TDB sem chão.
Ciente da merda que fez, e aceitando os conselhos de Alana, filha de Paola, ele aceita dar o espaço e o tempo necessários para que sua amada absorva as atitudes dele e venha a perdoá-lo.
Acontece que Pedro não é homem de ficar parado vendo as coisas passando, ele faz acontecer, então dá um jeito de sempre se fazer presente para Paola, mesmo que não fisicamente.
A separação deixa os dois muito mal, mas Paola sabe que não pode se entregar a tristeza, então se joga no trabalho para tirar Pedro do pensamento. Ela também aproveita para fazer seu check-up anual e faz todos os exames pedido.
Durante este processo, Augusto, um novo cliente do escritório de Paola, dá sinais de interesse por ela, por conta disso, ela não tem como se esquivar de uma festa dada por ele. Incentivada pela filha ela capricha na produção para fazer companhia a seu sócio Eduardo. Ela só não contava que Pedro fosse advogado das empresas do pai de Augusto. Lógico que desta festa não ia sair coisa boa...
Depois de alguns puxões de orelha de sua amiga Maitê e da própria filha Alana, Paola decide colocar um fim na sua indecisão, assim, resolve ter uma conversa definitiva com seu amado advogado. Mas parece que o destino não quer colaborar com ela, colocando ela e Pedro em vários desencontros promovidos por suas agendas de trabalho.
Com o relacionamento deles em modo de espera, Paola ainda tem que lidar com um problema de saúde muito grave. Tentando manter o foco no trabalho e a mente positiva ela acaba se enrolando em seus próprios medos em relação a Pedro e o futuro que poderia a ter com ele. Este medo pode acabar sendo mais um problema em uma relação que já está estremecida.
Será que o amor de Paola não é forte o suficiente para ela perdoar Pedro? E será que o amor de Pedro é forte o bastante para enfrentar ao lado de Paola os dias difíceis que ela vai ter que enfrentar?
Nesta segunda parte da história de Pedro e Paola, encontrei uma Paola diferente do que conheci na primeira parte. Para quem não leu a resenha que fiz da primeira parte, Pedro é um advogado de 42 anos, e Paola uma contadora de 40 anos com uma filha de 16 anos. E foi justamente a idade dos protagonistas que me chamou atenção para este romance. Ambos já estão estabelecidos em suas carreiras, e por conta da idade, não tem aquelas atitudes infantis que encontramos em muitos personagens, principalmente femininos.
Paola é uma mulher forte, independente, tem a própria carreira e criou a filha sozinha. Ela sabe muito bem o que quer e o que não quer. Neste volume encontramos uma Paola mais insegura e fragilizada, que em certos momentos, eu quis sacudir. Mas é neste detalhe que está o pulo do gato da autora Paola Scott...
A Paola personagem tem que encarar o medo de todas as mulheres, justamente no momento em que está brigada com o que seria o amor na sua vida. Qualquer um que rompe um relacionamento ainda amando a outra pessoa, não vai sair saltitante e feliz. E descobrir neste ínterim que sua vida está em risco, vamos combinar que não é para qualquer um.
Apesar de não concordar com algumas atitudes da personagem, não tem como não dizer que elas são totalmente justificáveis diante dos problemas que está enfrentando. O emocional dela não está no seu normal, e isso se reflete em suas atitudes, assim como são refletidos na vida real. Lógico que cada um encara o mesmo problema de formas diferentes, mas existem milhares de casos reais onde eu conseguia ver os medos e inseguranças de Paola, seus altos e baixos. Só teve um momento em que eu acho que ela exagerou, mas a própria personagem percebe o quanto está sendo infantil questionando os cuidados que deveria ter, provando mais uma vez, que ela não está em seu perfeito estado. Em suma, na minha humilde opinião, ou talvez por ser da faixa etária da personagem e também ter filhos, Paola teve atitudes que qualquer mulher em seu lugar poderia ter.
Pedro por outro lado foi o homem que toda a mulher que ter ao seu lado, tanto nos bons, como nos maus momentos. Se eu já gostava dele antes, aqui foi casamento eterno.
E como o casal não pode ter folga, a autora deixou um belo gancho para a próxima etapa da vida deles, que terá como destaque um novo casal. Aliás, por falar em gancho, que crueldade foi aquela Paola (autora) deixar aquela última cena do casal daquele jeito... Minha imaginação correu solta ali, imaginando o que o Dr. Pedro Lacerda iria fazer para provar que sua capacidade continuava a mesma. Muita crueldade com seus leitores...

Em relação a parte gráfica, continua tão bela e charmosa como na primeira parte. Os trechos de música e a boca continuam espalhados ao longo da narrativa, assim como as charmosas e sensuais pernas no rodapé das páginas:




Perdeu a resenha da primeira parte de Provocante? Então clique abaixo e leia!
Provocante #1
E assim finalizo minhas leituras de 2016! E que venham as de 2017!
*Este livro foi enviado em cortesia para o blog Lendo e Escrevendo
*Esta resenha foi feita originalmente para o blog Lendo e Escrevendo

Editoras Parceiras