Destino



Como posso pedir caminho
se não tenho destino?
Se rezo, atraso.
No asfalto, descalço,
sempre permito-me desistir.
Tudo bem, para sorrir.
Mas não vejo horizonte quando,
na boca,
faltam dentes
perdidos de fome.
Não reconheço destino. Não imploro por destino.
Desde que tenho tino, sou solto.
Tenho sonhos não tendo destino.
Eles ciscam,
perdem-se no deserto habitado pela incompreensão.
Ser assim, porém,
é ter espaço para seguir.
De noite, de dia, sem destino.

Rafa Silvestre/Poesia de Momento
 

9 comentários:

  1. thailaoliveira77/10/13

    pra começar bem a semana nada melhor que um bom texto!

    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É um bom começo mesmo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Minha não, desta vez foi do Rafa! Quem me dera escrever bem assim...

    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Nana Barcellos8/10/13

    Hey

    Ótimo texto.

    O bom e velho 'deixa a vida me levar'... é sempre um bom conselho pra quem se preocupa muito com futuro e esquece de viver.

    bjs e uma ótima semana

    Nana - Obsession Valley

    http://www.obsessionvalley.com/

    ResponderExcluir
  5. Nessa News8/10/13

    Gostei da poesia Rose. Simples e linda! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. O Rafael me mandou algumas de suas poesias e ele escreve muito bem.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. É verdade Nana, tem vezes que é melhor deixar rolar...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Não sou fã de poesias e com certeza já comentei isso, mas adorei essa!

    ResponderExcluir
  9. Acho que você já falou sim.
    Bjs,Rose

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.