#Resenha A Luz Através da Janela

Este é o segundo livro que leio da autora (ver A Casa das Orquídeas) e novamente me vi mergulhada em emoções. Lucinda consegue nos envolver um uma história muito bem escrita e em uma viagem do presente-passado-presente, onde os personagens (e nós leitores) vão descobrindo suas histórias. Talvez por isso eu não tenha gostado tanto assim do livro como eu esperava. Calma, vou explicar melhor:
O livro é bom? É.
O livro é bem escrito? É.
O livro tem conteúdo? Tem.
Então o que tem de errado com ele? Nada e tudo. Nada por conta das questões que já citei acima, e tudo por 2 pequenos detalhes:
  1. Eu me lembrei muito do outro livro da autora (A Casa das Orquídeas), e mesmo com histórias tão distintas entre si, as semelhanças entre elas não me passou despercebida.
  2. A personagem Emily definitivamente não me conquistou. Vai ser tonta e idiota assim só lá em Crepúsculo! Ela e a Bella poderiam se dar as mãos. Emy para mim tinha preguiça de pensar e tomar decisões
Bem, as chega de blablablá e vamos ao livro:

A Luz Através da Janela - Lucinda Riley
544 páginas - Editora Novo Conceito
Emy acaba de perder a mãe e agora é a única descendente da tradicional e famosa família "de la Martinières". Ao contrário de sua falecida mãe, Emy não tornou-se um socielite, ela preferiu uma carreira e tornou-se veterinária.
Agora ela estava sozinha e tinha que tomar inúmeras decisões que afetariam seu futuro. Decisões práticas que ela não estava preparada para tomar. Foi então que o destino (?) a fez tropeçar em Sebastian. Ele rapidamente tomou as rédeas da situação e lhe ajudou no momento mais difícil de sua vida.
Eles se casaram e mudaram para a Inglaterra, passando a morar na casa que Sebastian dividia com seu irmão gêmeo Alex. A mesma casa que eles herdaram da avó Constance Carruthers que por capricho do destinho tinha um envolvimento muito grande com a família de Emily. Longe de tudo e de todos que conhecia, Emy começa a se sentir sozinha, e decide investigar o passado de sua família. Aos poucos ela vai descobrindo bem mais que podia imaginar.
Passado e presente podem estar sendo repetidos. Emy tem que encarar de frente sua vida e pela primeira vez tomar para si as rédeas da situação. Um novo recomeço se faz necessário, e quem sabe desta vez ela fará a escolha certa. Ainda mais agora que está ciente do passado e do presente. Com estas armas ela tem tudo para construir um futuro melhor ao lado de quem ama.

Quem gostou do livro não pode perder a chance de participar do Concurso Cultural que a Editora Novo Conceito está promovendo e concorrer a livros autografados da autora:


a Rafflecopter giveaway

13 comentários:

  1. yassuifortes26/2/13

    Acabei de ler A Casa das Orquidias, e parece que dei a volta ao mundo e ao passado também....muito emocionante esta historia...amei! Fiquei bem curiosa para ler " A Luz Através da Janela" e a historia parece ser bem parecida com a outra... Gostei muito da autora e da forma que cria as suas historias.

    ResponderExcluir
  2. Cristiane Oliveira26/2/13

    Não li nenhum dos dois, mas acho que arriscaria ler este...

    ResponderExcluir
  3. Ah Rose estou hiper curiosa com essa trama e fiquei um pouco desanimada com a comparação com Bella, aff!
    Enfim, assim que tiver uma oportunidade o lerei, bjo!

    ResponderExcluir
  4. Bem que eu imaginei que as histórias fossem pareceidas.
    A capa em si do livro, lembra um pouco do outro.
    Mesmo assim, eu pretendo ler o livro. Como gostei muito de A Cada das Orquídeas, é da forma como a autora escreve. Fiquei curiosa em ler esse livro tbm.
    Bjos...

    ResponderExcluir
  5. Ela realmente escreve muito bem, sabe nos envolver com suas histórias. O livro vale ser lido sim, mesmo com as semelhanças.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  6. Oi Gladys, não foi com Bella não, foi com o outro livro da autora A Casa das Orquídeas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Leia sim, ambos são boas opções.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Não tem como não perceber as semelhanças, mas ambas histórias são muito bem escritas.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  9. Ahhh, eu entendi errado, rsrs.


    Bjo!

    ResponderExcluir
  10. Oi Rose!
    Não curto muito personagens sem atitude, então entre os dois livros da autora, acho que escolheria o primeiro pra ler. Resta saber como será o próximo livro, se haverá algum tipo de inovação. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  11. Oi Elis, personagens assim acabam me desencantando também. O primeiro livro gostei bem mais mesmo.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  12. cristiane3/9/13

    É pela sua resenha achei que parece um pouco mesmo com A Casa das Orquidias... A história parece ser boa, fiquei com vontade de ler :)

    ResponderExcluir
  13. Quando der, dê uma conferida sim.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.