#Resenha Dois Rios


Olá Leitores,
Me surpreendi com a leitura, pois além de a autora escrever de um modo leve e que nos prende, ela me conquistou com sua escrita e estrutura de enredo. Confiram a minha opinião:

Dois Rios - T. Greenwood
448 páginas - Editora Novo Conceio

Em Dois Rios conhecemos Harper Montgomery, um homem que perdeu a esposa e cria sua filha com a ajuda dos tios de sua falecida mulher, até que ele decide que chegou a hora de ter seu próprio lar, e se muda para um apartamento onde tanto ele, quanto sua filha Shelly tem quartos separados, afinal ela está entrando na adolescência e deixando de ser criança.
No início da leitura sabemos que ele tomou uma decisão que o deixa com uma culpa que ele carrega a 12 anos. Com o acidente de trem que ocorre ele se recordará com um maior peso de sua decisão, ficando aflito pelo motivo de Maggie ter lhe pedido abrigo. O que deixa o leitor curioso é como aconteceu e qual foi o papel dele nesse momento, por isso vamos percorrendo as páginas e notamos que o livro está estruturado em capítulos do passado de Harper, quando ele ainda era uma criança e começou a se apaixonar por Betsy Parker até a idade adulta e capítulos do presente. Em nenhum momento me perdi durante a leitura, ficou bem claro quando estamos lendo sobre o passado e o presente. Notamos que o amor dele é descomunal pela sua amada. Isso faz com que saibamos que as atitudes que ele toma no desenvolvimento da história, como por exemplo o desprezo dela por ele na escola, não terão importância ou impacto no amadurecimento dele, já que ele sabe que a terá por companhia quando os outros não estiverem por perto.
Houve momentos em que somente um grande amor poderia superar o modo como ele era tratado, superar a timidez para falar com ela, ser praticamente um escravo de suas ações, isso parecia absurdo para um garoto querer seguir adiante, insistindo que ela era sua motivação de vida. No entanto ele a ama de uma maneira que não é normal. Nas regras do amor e do coração nada tem explicação, como dizem por aí. Mesmo com esses momentos que me deixaram com pena do personagem, vemos a amizade que ela tem por ele, ir se modificando e tornando-se amor.
Encontrarão na leitura momentos de racismo, o que me deixou um pouco revoltada, mas entendo que aquela era oura época, também sentimos o medo de Harper em ser convocado para a guerra, e suas precipitações conforme ele chega ao final de seus estudos.
Nessa obra parece que toda sua história está revelada na sinopse, porém lhes adianto que isso que eu disse e o que leram na sinopse, não é nada perto do desfecho e das situações que ocorrem nessas páginas. Eu estava aqui pensando nos pontos negativos, tirando como a Betsy tratou ele durante a infância e a adolescência, e mesmo por isso, o desenrolar do enredo foi tão bem preparado que os motivos da aceitação são válidos. Admito que para mim valeu a pena cada minuto de leitura.
Quotes:
"Eu só precisava fazer as coisas certas para, de alguma forma, compensar." (pág. 16)
"Além do mais, eu teria seguido Betsy Parker para onde quer que fosse." (pág. 81)
"E com a liberdade da minha mãe veio a minha própria liberdade." (pág. 101)
"E, sem dizer uma palavra, ela me perdoou, segurando-me até que, enfim, eu parasse de chorar." (pág. 296)
Beijokas Elis

5 comentários:

  1. Oi Rose,
    Ótimo poder opinar por aqui....essa leitura surpreende...e como diz um amigo meu...a autora fala sobre racismo sem se comprometer...super recomendo...beijokas elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu com certeza vou querer ler.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Quero ler também, gostei muito.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.