#Resenha Laços Inseparáveis


Pensaram que eu não ia postar nenhuma resenha hoje né? Pois é, isso quase aconteceu, pois apesar de ter lido alguns livros, não parei para resenhar nenhum deles, mas para não deixar o dia passar em branco, pelo menos um deles para vocês, espero que gostem:
Laços Inseparáveis - Emily Giffin
445 páginas - Editora Novo Conceito

Poderia ser real, mas não é. Laços Inseparáveis conta a estória de Marian e Kirby. Duas pessoas que não se conhecem, mas que possuem laços tão profundo que nem o tempo e a distância foram capazes de apagar.
Marian tem 36 anos e é produtora de TV em Nova York. Está namorando Peter, que aliás é seu chefe. Eles tem um relacionamento tranquilo e aparentemente transparente. Pelo menos até o dia, ou melhor noite em que o passado de Marian bate á sua porta.
Kirby, agora com 18 anos, resolveu descobrir quem são seus pais biológicos, e começou pela mãe, pois seus registros estavam acessíveis.
Já deu para perceber que as páginas do livro nos reservam né? Agora junte a isso o fato de Conrad Knight nem imaginar que era pai! Isso mesmo, quando Marian engravidou em um romance de verão de Conrad, mesmo com ele a apoiando, ela não lhe contou a verdade. Marian tinha planos para si e não queria estragar os planos de Conrad. Levou a gravidez até o final, mas acabou doando sua filha.
Trama de novela? Totalmente, mas acreditem, envolvente e nada chata. Você conhece todos os personagens, os entende e torce por todos. Não tem mocinho nem bandido, nem certo nem errado. Ok, talvez um tantinho de errado, mas aqui o que conta mesmo são os sentimentos, e estes, existem de montão. Eu não vou falar mais o que acontece a partir do encontro delas, mas o que eu faria se fosse a Kirby. 
Mãe para mim é quem cria, então eu não iria procurar uma mãe que tenha me abandonado ou doado, mesmo entendendo e aceitando seus motivos. Amor é construído no dia a dia, e o livro mostra bem isso. Uma linda estória que todos devem ler.

a Rafflecopter giveaway

17 comentários:

  1. É uma coisa que não consigo entender nas pessoas que sabem que foram adotadas: essa busca pelos pais biológicos. Vemos casos onde os filhos dizem que vão à procura de seus "pais verdadeiros", isso é irritante, como assim "pais verdadeiros"?! Os que criaram e deram amor por todo o tempo são de mentira?!!!!
    Concordo com vc que o amor é construído dia após dia, afinal amor é atitude, é ação! Nós escolhemos amar ao outro, seja parente, amigo, companheiro, o que for... Ficar no blá, blá, blá que ama e nas ações a coisa é diferente, não é e nunca será amor!

    ResponderExcluir
  2. yassuifortes9/4/13

    Com certeza é uma leitura cheias de emoções, depois que eu ler "Charlotte Street e Paradoxo" ( de um autor brasileiro), começo a ler " Questões do Coração"...

    ResponderExcluir
  3. Ana Paula Barreto10/4/13

    Estou doida para ler este livro. Pelo que já li sobre a obra, apesar do tema ser "complicado", a autora se saiu bem na sua narrativa, tornando-a agradável de ler, sem melodramas baratos, e com personagens verossímeis.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Oie Rose!!!

    Passei pra te deixar um beijo.

    nane

    ResponderExcluir
  5. Esse livro deve ser muito divo, li uma resenha e amei amei amei, é instigante ae acabei comprando!
    A sua resenha está ótima e não vejo alguém que não goste deste livro.
    beijo

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabriel, ele é muito bom mesmo e acho difícil alguem não gostar dele.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  7. Questões do Coração é uma maravilha!
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  8. Oi Nane, um beijo pra ti e para tuda filhota.

    Rose:D

    ResponderExcluir
  9. Ela fez isso mesmo Ana.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  10. Oi Gladys, pode até parecer frio da minha parte, mas eu não procuraria e nem ia querer saber de alguém que me abandonou e ou deu, não importa seus motivos. Se meus pais chegassem hoje e falassem que eu era adotada, nada mudaria, afinal foram eles que ficaram noites em claro por mim e que lutaram e continuam ao meu lado. Isso é o mais importante, se isso não for ser pai, então eu não sei o que é.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  11. É isso Rose!


    Fico indignada quando ouço pessoas falarem que vão procurar os pais "verdadeiros". Pai e mãe é quem cria, dá amor, não importa se tem o mesmo sangue ou não!


    Bjo!

    ResponderExcluir
  12. Mah Barbosa11/4/13

    Gostei muito da resenha, achei interessante e diferente essa história e parece que já até fiquei com um pouquinho de raiva de Marian... enfim, pretendo ler.

    ResponderExcluir
  13. Oi Mah, não fiquei com raiva de nenhum personagem, mesmo da Marian.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  14. Dizer que eu entendo é mentira, mas respeito, cada um cada um...
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  15. Oiee
    Quero muito ler algum livro da Emily...Uma vez cheguei bem perto de comprar Laços inseparáveis, mas acabei desistindo.
    Disseram por aí que é um dos melhores livros...
    Amei a resenha ♥
    MilkMilks
    DM
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Heloiza Ramos20/6/14

    Nossa já havia me interessado por ler esse livro, mas nem fui atrás de saber mais e conhecer um pouco mais da história... Amei a sua resenha, ela me despertou mais a minha curiosidade pra ler o livro, e pode ter certeza que vou comprá-lo assim que eu puder.
    Bjos

    ResponderExcluir
  17. QUe bo Heloiza, espero que goste como eu.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.