#Resenha: Mar de Tranquilidade

Mar de Tranquilidade é tudo, menos tranquilo. O enredo possui personagens que estão perdidos e que de alguma forma o destino uniu para que ambos se salvassem...
Mar de Tranquilidade - Katja Millay
368 páginas - Editora Arqueiro 
Nastya tem quase 18 anos e está começando em uma nova escola. Sendo uma aluna nova, nada mais natural que não tenha amigos. Acontece que a última coisa que ela quer são amigos... É para afastar possíveis amizades que ela criou um personagem para si mesmo. Vestida toda de preto, com roupas curtas e vulgares para o ambiente escolar e com uma maquiagem bem carregada, ela espera chocar e afastar todos de seu caminho.
 Josh também não pode ser chamado de mister simpatia, mas não usa o seu jeito de vestir para afugentar as pessoas. Na verdade, Josh acabou fazendo isso desde os 8 anos quando perdeu a mãe e a irmã. Ele não entendi como pessoas que ele falou pela manhã, à noite já não voltariam mais. Com uma imensa raiva represada dentro de si, ele começou uma trilha solitária, onde sua raiva era solta com socos em meio a inúmeras brigas que foi colecionando pelo caminho.
Um a um os membros de sua família foram morrendo, e Josh aos 15 anos já estava tecnicamente sozinho e com um círculo de amizade que se reduzia a Drew. Todos aprenderam a manter distância dele para não irritá-lo. Os professores não cobravam ou faziam pressão, e Josh foi se adaptando a sua realidade solitária. Todos que ele amava morriam, então era melhor não amar ninguém...
Mas Drew não levava isso a sério e justamente um dos garotos mais populares da escola, o "grande pegador", era o único que não respeitando limites e se aproximava tanto de Josh quanto de Nastya.
A amizade entre Drew e Josh vem de muito tempo. Josh frequenta a casa de Drew, onde é recebido como um filho, mesmo que ele não se acostume com isso. Drew quando não está em festas ou galinhando, é na garagem de de Josh que ele passa seu tempo.
Drew se aproxima de Nastya usando seu irresistível charme, mas apesar da garota não cair na lábia dele, não o afasta. Sem perceber, ela acabou virando mais uma das "adotadas" da família de Drew.
Não é só a aparência de Nastya que choca, mas também suas atitudes e sua falta de comunicação, visto que ela não fala com ninguém, e só se comunica por bilhetes em último caso. Mesmo querendo todos longe, ela gosta de ter Drew por perto, e se sente bem nos jantares na casa dele. Mas é inegável que é com Josh que ela realmente sente-se em casa.
É na garagem dele, entre madeiras e ferramentas que estes dois desajustados socialmente começam a caminhada para um futuro menos solitário. Aos poucos Nastya vai conhecendo a história de perdas de Josh e ganhando não só sua companhia, mas também sua confiança. Mesmo sem que ambos queiram ou estejam preparados, ela vai aos minando o muro blindado que ele ergueu em torno de si mesmo.
Em contrapartida, Josh vai descobrindo bem pouco sobre Nastya. Ele percebe que embaixo da aparência de "vadia durona" se esconde uma bela garota com graves problemas. Problemas estes, que ele não faz nem ideia...
Alguma coisa aconteceu no passado dela que a fez esconder-se em um mundo particular. Ela tem cicatrizes não só físicas, mas principalmente psicológicas, e apesar de saber que ela confia nele, ele sabe que ela ainda não está pronta para lhe contar tudo.
Os sentimentos entre Josh e Nastya cresce, mas Nastya entra em parafuso e joga Josh de volta a seu redemoinho de perdas. Drew não entende o que está acontecendo e tenta ajudar, sem muito sucesso.
No meio de emoções conflitantes, Nastya cai em si de toda merda que tem feito tentando afastar a todos que gostam dela. Mas esta descoberta pode ter vindo tarde demais. Apesar de Drew tê-la salvo no último minuto, ela pode ter perdido para sempre o que realmente importava.
E é quando ela ainda está tentando entender sua nova perspectiva que fica cara a cara com o responsável por sua infeliz existência. Toda a verdade cai como uma bomba sobre ela, seus familiares e os poucos amigos que ela nem mesmo sabe como conseguiu. Rezando para que não seja tarde demais, Josh e Drew juntam-se aos familiares de Nastya torcendo para que ela mais uma vez renasça e volte para eles, seja do jeito que for, eles só a querem de volta.
Um enredo tocante que esconde os medos de seus personagens, mas mostra a força que eles tem de superar as adversidades. Todos os personagens ajudam a enriquecer o enredo, em especial Drew, que se esconde no seu personagem de "popular garanhão", mas na verdade não passa de um fiel e leal amigo, e que acha não ter mais nenhuma chance de reviver seu amor. Ele entende perfeitamente os sentimentos que envolvem Josh e Nastya.
Josh está disposto a abrir mão de tudo para ver Nastya bem. Nastya tem que superar seu trauma e aceitar que mesmo não sendo a talentosa garotinha que era aos 15 anos, ainda sim é uma pessoa merecedora de amor.
Gostei muito da família de Drew, um destaque mais do que honroso. Leiam e mergulhem neste enredo de medo e superação, onde a amizade e o amor ao próximo é a liga que une todos eles para um dia melhor.
Alguém já leu este livro? Gostou? Não deixem de me dizer o que acharam do enredo.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário, quem quiser conhecer as outras resenhas do desafio, basta clicar na imagem abaixo:
http://fabricadosconvites.blogspot.com.br/2014/12/desafio-literario-2015.html
a Rafflecopter giveaway

#Resenha: Mar de Tranquilidade

Mar de Tranquilidade é tudo, menos tranquilo. O enredo possui personagens que estão perdidos e que de alguma forma o destino uniu para que ambos se salvassem...
Mar de Tranquilidade - Katja Millay
368 páginas - Editora Arqueiro 
Nastya tem quase 18 anos e está começando em uma nova escola. Sendo uma aluna nova, nada mais natural que não tenha amigos. Acontece que a última coisa que ela quer são amigos... É para afastar possíveis amizades que ela criou um personagem para si mesmo. Vestida toda de preto, com roupas curtas e vulgares para o ambiente escolar e com uma maquiagem bem carregada, ela espera chocar e afastar todos de seu caminho.
 Josh também não pode ser chamado de mister simpatia, mas não usa o seu jeito de vestir para afugentar as pessoas. Na verdade, Josh acabou fazendo isso desde os 8 anos quando perdeu a mãe e a irmã. Ele não entendi como pessoas que ele falou pela manhã, à noite já não voltariam mais. Com uma imensa raiva represada dentro de si, ele começou uma trilha solitária, onde sua raiva era solta com socos em meio a inúmeras brigas que foi colecionando pelo caminho.
Um a um os membros de sua família foram morrendo, e Josh aos 15 anos já estava tecnicamente sozinho e com um círculo de amizade que se reduzia a Drew. Todos aprenderam a manter distância dele para não irritá-lo. Os professores não cobravam ou faziam pressão, e Josh foi se adaptando a sua realidade solitária. Todos que ele amava morriam, então era melhor não amar ninguém...
Mas Drew não levava isso a sério e justamente um dos garotos mais populares da escola, o "grande pegador", era o único que não respeitando limites e se aproximava tanto de Josh quanto de Nastya.
A amizade entre Drew e Josh vem de muito tempo. Josh frequenta a casa de Drew, onde é recebido como um filho, mesmo que ele não se acostume com isso. Drew quando não está em festas ou galinhando, é na garagem de de Josh que ele passa seu tempo.
Drew se aproxima de Nastya usando seu irresistível charme, mas apesar da garota não cair na lábia dele, não o afasta. Sem perceber, ela acabou virando mais uma das "adotadas" da família de Drew.
Não é só a aparência de Nastya que choca, mas também suas atitudes e sua falta de comunicação, visto que ela não fala com ninguém, e só se comunica por bilhetes em último caso. Mesmo querendo todos longe, ela gosta de ter Drew por perto, e se sente bem nos jantares na casa dele. Mas é inegável que é com Josh que ela realmente sente-se em casa.
É na garagem dele, entre madeiras e ferramentas que estes dois desajustados socialmente começam a caminhada para um futuro menos solitário. Aos poucos Nastya vai conhecendo a história de perdas de Josh e ganhando não só sua companhia, mas também sua confiança. Mesmo sem que ambos queiram ou estejam preparados, ela vai aos minando o muro blindado que ele ergueu em torno de si mesmo.
Em contrapartida, Josh vai descobrindo bem pouco sobre Nastya. Ele percebe que embaixo da aparência de "vadia durona" se esconde uma bela garota com graves problemas. Problemas estes, que ele não faz nem ideia...
Alguma coisa aconteceu no passado dela que a fez esconder-se em um mundo particular. Ela tem cicatrizes não só físicas, mas principalmente psicológicas, e apesar de saber que ela confia nele, ele sabe que ela ainda não está pronta para lhe contar tudo.
Os sentimentos entre Josh e Nastya cresce, mas Nastya entra em parafuso e joga Josh de volta a seu redemoinho de perdas. Drew não entende o que está acontecendo e tenta ajudar, sem muito sucesso.
No meio de emoções conflitantes, Nastya cai em si de toda merda que tem feito tentando afastar a todos que gostam dela. Mas esta descoberta pode ter vindo tarde demais. Apesar de Drew tê-la salvo no último minuto, ela pode ter perdido para sempre o que realmente importava.
E é quando ela ainda está tentando entender sua nova perspectiva que fica cara a cara com o responsável por sua infeliz existência. Toda a verdade cai como uma bomba sobre ela, seus familiares e os poucos amigos que ela nem mesmo sabe como conseguiu. Rezando para que não seja tarde demais, Josh e Drew juntam-se aos familiares de Nastya torcendo para que ela mais uma vez renasça e volte para eles, seja do jeito que for, eles só a querem de volta.
Um enredo tocante que esconde os medos de seus personagens, mas mostra a força que eles tem de superar as adversidades. Todos os personagens ajudam a enriquecer o enredo, em especial Drew, que se esconde no seu personagem de "popular garanhão", mas na verdade não passa de um fiel e leal amigo, e que acha não ter mais nenhuma chance de reviver seu amor. Ele entende perfeitamente os sentimentos que envolvem Josh e Nastya.
Josh está disposto a abrir mão de tudo para ver Nastya bem. Nastya tem que superar seu trauma e aceitar que mesmo não sendo a talentosa garotinha que era aos 15 anos, ainda sim é uma pessoa merecedora de amor.
Gostei muito da família de Drew, um destaque mais do que honroso. Leiam e mergulhem neste enredo de medo e superação, onde a amizade e o amor ao próximo é a liga que une todos eles para um dia melhor.
Alguém já leu este livro? Gostou? Não deixem de me dizer o que acharam do enredo.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário, quem quiser conhecer as outras resenhas do desafio, basta clicar na imagem abaixo:
http://fabricadosconvites.blogspot.com.br/2014/12/desafio-literario-2015.html
a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras