#Resenha O Mundo de Aisha


Oi amigos, hoje vou falar de um livro que retrata um pouco da vida das mulheres que vivem em Iêmen. Um documentário que vai mexer com você.
O Mundo de Aisha - Ugo Bertotti
144 páginas - Editora Nemo
O que vocês sabem sobre o Iêmen? Sobre a vida das mulheres que lá vivem? Só para vocês se situarem um pouco melhor, Iêmen é um país árabe cuja religião oficial é o islamismo.
Neste livro, na verdade, neste Grahic Novel documentário, conhecemos um pouco dos medos, sonhos, conflitos, realidade, enfim, da vida que as mulheres do Iêmen levam. Ugo Bertotti foi o responsável pelos quadrinhos e Agnes Montanari pelas entrevistas e fotos.
O livro começa contando a forte e porquê não dizer revoltante história de Sabiha, uma menina que como muitas foi vendida pela família para um casamento arranjado, onde o marido, um total desconhecido era um homem doze anos mais velho que ela. Sabiha na verdade era um simples objeto de decoração, devendo obedecer ao marido e a família dele. Sem direito a nenhuma opinião, aos 13 anos já estava tendo seu primeiro filho.
Hamedda, uma senhora de 65 anos poderia ter tido uma vida muito parecida com a de Sabiha, mas seu destino foi bem diferente. Com 10 filhos e 50 netos, esta senhora de vida sofrida, traçou seu caminho. Enfrentou o preconceito e o medo, e hoje é dona de restaurante, hotel, tem carro e conta corrente. Através de seu trabalho, sua família tem um futuro bom pela frente.
Aisha, Houssen, Ghada, Ouda e Fatin, são mulheres de uma nova geração. Uma geração que entra em conflito entre o antigo e o novo. São mulheres que lutam por sua emancipação, ao mesmo tempo que querem o direito para manterem determinadas tradições.

A vida destas mulheres é muito mais que o uso ou não do niqab (véu negro que as cobre até os pés, deixando apenas os olhos descobertos). Elas são mulheres reais, que precisam e merecem serem vistas e ouvidas, muito além do que nossos olhos possam enxergar e nossos ouvidos ouvirem...

Gostei da forma como as histórias foram contadas, mesclando quadrinhos com imagens reais. Foram simples, diretas, sem enrolação. Achei apenas que os quadrinhos ficaram bem escuros, ou pesados, como vocês poderão ver logo abaixo. Eu sei que isso foi intencional, e até entendo, mas na hora da leitura, me incomodou, mas em nenhum momento tira o brilho das verdades passadas e que muitos ainda ignoram...
Agora vou deixar com vocês o Book Trailer para vocês terem um ideia melhor do que tentei falar:
*Livro cedido em cortesia pela Editora. 
a Rafflecopter giveaway

26 comentários:

  1. Oi Rose, são culturas e entendimentos muito diferentes do nosso.
    Fico imaginando se dá pra ser feliz no meio de tanta opressão por parte dos homens e da sociedade em geral. Elas devem ter uma vida difícil...
    Ótima resenha.
    Bjus
    Lia Christo
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Complicado viu Lia, não me vejo feliz em situação parecida com a delas.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  2. #morri
    Como eu não conheço esse livro?
    A vidas dessas mulheres e de muitas do mundo inteiro é mais que panos e maquiagem... precisam empoderadas, ouvidas, cuidadas... precisam de educação, dignidade!
    sua resenha ficou maravilhosa, esse é tipo de livro que gosto, que me tira da zona de conforto, dá nó na garganta, me faz refletir, pensar, querer mudar minha realidade e quem sabe, ajudar a mudar outras...
    Parabéns!
    http://www.poesianaalma.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lilian, já a primeira história é um soco no estômago, aliás, é a mais forte de todas.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  3. Interessantíssimo esse livro! Sempre me abalo com a insanidade de alguns atos permitidos em algumas religiões contra as mulheres. Imagino que seja um leitura que traz conhecimento e reflexão, mas também deve deixar umas boas lagrimas e duvidas. também gostei da ideia de mesclar quadrinhos e imagens reais. Eu tenho um livro " A mulher no Islã", quero esse dai também :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Augusto, aqui são contra as mulheres, mas me abalo quando as pessoas seguem cegamente sem importar com os direitos e sentimentos de qualquer pessoa.
      Bjs, Rose

      Excluir
  4. Eu não conhecia o livro e me parece ótimo!
    Com um belo enredo e que história heim, não conhecia nada nada , com certeza irei comprar,
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, espero que goste.
      Bjs, Rose

      Excluir
  5. Eu não conhecia o livro e fiquei realmente curiosa!A cultura desse povo é realmente diferente,e na minha opinião,insana, A desvalorização das mulheres é assustadora, o povo parece que infelizmente não evoluiu, parado no tempo. Eu fico revoltada, assustada e triste por essa situação.
    Quero ler, para compreender mais.
    Obrigada pela dica
    Beijos
    cheireiumlivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luana, só lendo para entender tanta falta de noção de humanidade.
      Bjs, Rose

      Excluir
  6. Olá
    Fiquei bem curiosa pelo livro, gosto bastante de alguns quadrinhos, e esse tem um tema muito legal, adorei a arte e nunca tinha ouvido falar, ótima resenha.

    http://realityofbooks.blogspot.com.br/
    Catharina
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Catharina, caso leia se prepare para fortes emoções e revoltas ao longo da leitura.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  7. debate um tema importante, até mesmo desconhecido de forma bem interessante! curti e adoraria conhecer mais
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila, realmente um tema que deveria ser combatido, pois estas mulheres necessitam viver.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  8. Olá Rose , acabei de comentar o Livro na sua estante do Skoob, em todo mundo a discussão sobre igualdade de gênero está cada vez mais em pauta, em prol da liberdade de tratamento entre homens e mulheres em todos os âmbitos da sociedade.Enquanto em muitos países esta luta é cada vez mais intensa, em determinadas culturas sequer é permitido o debate.e Em O Mundo de Aisha realmente conta sobre isso , tive o prazer de desfrutar dessa leitura maravilhosa e Confesso, que sempre enxerguei o véu que cobre as mulheres islâmicas de forma muito negativa. Mas ao conhecer um pouco mais a respeito dessas mulheres e da cultura iemenita pude compreender que seu significado vai muito além da dominação da sociedade machista: se para os homens o véu é um símbolo de recato e de submissão, para muitas mulheres, ironicamente, ele representa a única forma liberdade.Rose ,o livro me proporcionou uma incrível imersão no universo da mulher islâmica ,mostrando suas dificuldades, seus sonhos, desejos e também suas tristezas, ótima resenha , parabéns...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clarice, a primeira história me impactou, mas a última achei interessante a forma como uma das meninas queria usar o niqab, justamente caindo no que você disse. Se isso fosse uma escolha exclusiva da mulher, sem pressões da sociedade, não teria tanto problemas, mas infelizmente nem isso elas podem ter o luxo de escolherem.
      Bjs, Rose

      Excluir
  9. Já separa pra mim que quero ler hihihi <3

    ResponderExcluir
  10. Oi Rose, tudo bem?
    Não conhecia o livro / graphic novel, mas é muito interessante, é sempre bom conhecermos outras culturas, e conhecer um pouco mais sobre a vida dessas mulheres também é bem interessante.
    Bjs

    A. Libri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Angélica, sei pouco sobre esta cultura, e ainda continuo sabendo, e este livro me deixou bem revoltada.
      Bjs, Rose.

      Excluir
  11. Olá, tudo bem? Não conhecia o livro e realmente versa sobre uma Cultura muito diferente da nossa, o que o torna mais interessante no sentido de nos contar histórias de personagens diferentes dos que normalmente lemos. Nunca tinha visto nenhum livro que misturasse quadrinhos e texto e achei super original!
    Beijos

    Mari
    cantinhodeleituradamari.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana, esta mistura ficou muito boa mesmo, dando ainda mais impacto a um enredo já impactante.
      Bjs, Rose

      Excluir
  12. Oi, não conhecia esse tipo de livro, acho legal para conhecer uma nova cultura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Letícia, é sim, uma pena que seja uma cultura onde as mulheres nem existam direito.
      Bjs, Rose

      Excluir
  13. Oi, tudo bem?
    Eu sempre digo naquele tom de brincadeira que no fundo é verdade que nasci na época certa e local certo. Não consigo nem imaginar minha vida com as restrições que essas mulheres suportam. E deve ser muito difícil para essa nova geração lutar por seus direitos.
    Eu geralmente não leio livros desse tipo, mas esse me deixou curiosa, ainda mais por ser uma HQ que insere imagens, além dos quadrinhos, nas obras.
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruna, também não me imagino nesta situação. Uma triste realidade.
      Bjs, Rose.

      Excluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.