Pérolas...

Oi amigos, hoje seria dia da coluna Take & Gravando, mas a Dani está um pouco enrolada no trabalho então a coluna não irá ao ar hoje. Em nome dela peço desculpas a todos vocês, mas na semana que vem volta tudo ao normal. :)
Pensei no que poderia postar hoje no lugar, e percebi que faz um tempão que não coloco as famosas pérolas dos meus anjinhos. Já teve amigo inclusive que andou perguntando em off por elas, então aqui estão algumas delas:

No fim de janeiro tive o prazer de receber em casa uma tia e minha avó paterna. Tinha uns 2 anos que não nos víamos, então podem imaginar a alegria que fiquei. Meu sobrinho na última vez tinha uns 4 anos, e delá pra cá, deu uma bela de uma espichada. No carro, em um dos nossos passeios, ele cochichou no meu ouvido:
- Tia Meire, você percebeu como a bisa está encolhendo?
- Encolhendo o quê maluquinho, é você que está crescendo! (respondi rindo)
- É verdade, eu era pequeno, agora já sou grande né?
Na escola dos meus filhos, eles fazem simulados, ao estilo do Enen, desde o 5º ano, para irem acostumando os alunos. Meus dois anjinhos já fazem. Meu filho mais novo não tinha ido bem na prova mensal de Português, tinha tirado 6,5, como aqui em casa a média deles não pode ser inferior a 8, peguei no pé dele e disse que ele ia rebolar para recuperar. Veio o simulado e estes dias ele veio todo feliz pois a dele e de outro amigo tinha sido a nota mais alta. Acertaram 22 questões de 24.
Todo feliz ele correu para dizer pra minha irmã:
- Madrinha, madrinha, tenho uma ótima notícia pra te falar!
- Qual meu amor, que você é lindo?
- Isso também, mas é outra... (notaram que aqui em casa o povo não tem problema com auto estima, né?)
- Eu acertei 22 perguntas das 24 que tinham no simulado! Tirei a nota mais alta da sala!
- Nossa filho, parabéns! Estudou e conseguiu!
- Que nada madrinha, é que eu sou bom! Eu sou "o cara"!
...Dorme com um barulho deste!

Aqui em casa é uma bagunça por conta de time de futebol, e meu sobrinho é o que mais sofre querendo agradar a todos, ao avô que é Palmeirense, a mim que sou São Paulina e ao pai que é Corinthiano. Ele é um pouco de cada, uma comédia. Na semi final do Paulistão, quando o Palmeiras ganhou do Corinthians, depois de uma volta ao mercado com o pai dele, ele falou que era corinthiano. Quando chegou em casa, ficou me enchendo o saco por conta da derrota para o Santos, chamando meu tricolor de bosta e fingindo que torcia para o Palmeiras. Era mais ou menos assim:
- O nosso time é bom né vovô?
- O melhor! E o São Paulo, Thiago? - perguntava meu pai
- Uma bosta vovô!
- Uma bosta eu vou dar da sua bunda seu moleque - respondia eu para ele. Até que ficamos eu e ele no quarto e eu disse me fazendo de séria:
- E o seu? O Corinthians também perdeu, você acha que eu não sei que você é corinthiano?
Ele arregalou os olhos e perguntou:
- Quem te disse?
- Seu pai, oras!
- Aquele boca mole de um figa!
Caí na risada e ele pulou em cima de mim para tampar minha boca. Disse que eu não poderia contar pra ninguém isso. Então perguntei:
- E o que eu ganho com isso?
Ele olhou para as mãos e falou:
- 3 balas!
- Só isso? Você me dá 3 míseras balas para eu guardar seu segredo?
- É só isso.
- Tá, vamos fazer assim, eu vou lá embaixo, aproveito e penso na sua proposta. Quando eu voltar te dou a resposta.
- 3 balas e 1 abraço!
- Tá melhorando a proposta... Vou pensar...
- 3 balas, 1 abraço e 3 beijos! Pegar ou largar...
- Tá bom, negócio fechado... E isso gente, é quanto cobro para manter um segredo... 
 
Acreditem ou não, meus filhos não gostam de futebol. É, eu sei, já pensei em fazer exame de DNA para ver se são meus mesmo, mas por hora deixo assim mesmo, afinal eles não me dão muito trabalho... Na sala do meu caçula, os guris são viciados em futebol, a maioria faz parte do time da escola, Os meus, depois do vexame da Copa, nem sei quando eles vão querer ver outro jogo. Bem, o caso é que vira e mexe os meninos fazem aniversário em uma quadra de futebol, e não foi diferente na última festa. E lá fomos nós... Meu caçula passou a tarde jogando com os amigos e os pais dele.
Quando estávamos indo para casa, ele todo feliz me fala:
Mãe, adivinha quantas boladas eu levei hoje?
- Umas duas? Três?
- Não mãe, nove!
- Tudo isso filho? Você pode se machucar assim, já falei para ficar atento e desviar.
- Não mãe, eu que me jogo mesmo. Se vejo que vão passar por mim pulo de qualquer jeito...
- É filho, percebi que você tem muito jeito no futebol, eu tenho mesmo que investir no seu futuro...
- Não mãe, eu não gosto de futebol.
- Eu sei, não gosta e não tem jeito pra coisa, por isso invisto nos seus estudos!
- É melhor mesmo, mais seguro.
- Com certeza!

Bem amigos, teve outras, mas não estou me lembrando no momento, mas espero que tenha dado para tirar um sorriso de vocês.  Um belo domingo para todos!
 
a Rafflecopter giveaway

Pérolas...

Oi amigos, hoje seria dia da coluna Take & Gravando, mas a Dani está um pouco enrolada no trabalho então a coluna não irá ao ar hoje. Em nome dela peço desculpas a todos vocês, mas na semana que vem volta tudo ao normal. :)
Pensei no que poderia postar hoje no lugar, e percebi que faz um tempão que não coloco as famosas pérolas dos meus anjinhos. Já teve amigo inclusive que andou perguntando em off por elas, então aqui estão algumas delas:

No fim de janeiro tive o prazer de receber em casa uma tia e minha avó paterna. Tinha uns 2 anos que não nos víamos, então podem imaginar a alegria que fiquei. Meu sobrinho na última vez tinha uns 4 anos, e delá pra cá, deu uma bela de uma espichada. No carro, em um dos nossos passeios, ele cochichou no meu ouvido:
- Tia Meire, você percebeu como a bisa está encolhendo?
- Encolhendo o quê maluquinho, é você que está crescendo! (respondi rindo)
- É verdade, eu era pequeno, agora já sou grande né?
Na escola dos meus filhos, eles fazem simulados, ao estilo do Enen, desde o 5º ano, para irem acostumando os alunos. Meus dois anjinhos já fazem. Meu filho mais novo não tinha ido bem na prova mensal de Português, tinha tirado 6,5, como aqui em casa a média deles não pode ser inferior a 8, peguei no pé dele e disse que ele ia rebolar para recuperar. Veio o simulado e estes dias ele veio todo feliz pois a dele e de outro amigo tinha sido a nota mais alta. Acertaram 22 questões de 24.
Todo feliz ele correu para dizer pra minha irmã:
- Madrinha, madrinha, tenho uma ótima notícia pra te falar!
- Qual meu amor, que você é lindo?
- Isso também, mas é outra... (notaram que aqui em casa o povo não tem problema com auto estima, né?)
- Eu acertei 22 perguntas das 24 que tinham no simulado! Tirei a nota mais alta da sala!
- Nossa filho, parabéns! Estudou e conseguiu!
- Que nada madrinha, é que eu sou bom! Eu sou "o cara"!
...Dorme com um barulho deste!

Aqui em casa é uma bagunça por conta de time de futebol, e meu sobrinho é o que mais sofre querendo agradar a todos, ao avô que é Palmeirense, a mim que sou São Paulina e ao pai que é Corinthiano. Ele é um pouco de cada, uma comédia. Na semi final do Paulistão, quando o Palmeiras ganhou do Corinthians, depois de uma volta ao mercado com o pai dele, ele falou que era corinthiano. Quando chegou em casa, ficou me enchendo o saco por conta da derrota para o Santos, chamando meu tricolor de bosta e fingindo que torcia para o Palmeiras. Era mais ou menos assim:
- O nosso time é bom né vovô?
- O melhor! E o São Paulo, Thiago? - perguntava meu pai
- Uma bosta vovô!
- Uma bosta eu vou dar da sua bunda seu moleque - respondia eu para ele. Até que ficamos eu e ele no quarto e eu disse me fazendo de séria:
- E o seu? O Corinthians também perdeu, você acha que eu não sei que você é corinthiano?
Ele arregalou os olhos e perguntou:
- Quem te disse?
- Seu pai, oras!
- Aquele boca mole de um figa!
Caí na risada e ele pulou em cima de mim para tampar minha boca. Disse que eu não poderia contar pra ninguém isso. Então perguntei:
- E o que eu ganho com isso?
Ele olhou para as mãos e falou:
- 3 balas!
- Só isso? Você me dá 3 míseras balas para eu guardar seu segredo?
- É só isso.
- Tá, vamos fazer assim, eu vou lá embaixo, aproveito e penso na sua proposta. Quando eu voltar te dou a resposta.
- 3 balas e 1 abraço!
- Tá melhorando a proposta... Vou pensar...
- 3 balas, 1 abraço e 3 beijos! Pegar ou largar...
- Tá bom, negócio fechado... E isso gente, é quanto cobro para manter um segredo... 
 
Acreditem ou não, meus filhos não gostam de futebol. É, eu sei, já pensei em fazer exame de DNA para ver se são meus mesmo, mas por hora deixo assim mesmo, afinal eles não me dão muito trabalho... Na sala do meu caçula, os guris são viciados em futebol, a maioria faz parte do time da escola, Os meus, depois do vexame da Copa, nem sei quando eles vão querer ver outro jogo. Bem, o caso é que vira e mexe os meninos fazem aniversário em uma quadra de futebol, e não foi diferente na última festa. E lá fomos nós... Meu caçula passou a tarde jogando com os amigos e os pais dele.
Quando estávamos indo para casa, ele todo feliz me fala:
Mãe, adivinha quantas boladas eu levei hoje?
- Umas duas? Três?
- Não mãe, nove!
- Tudo isso filho? Você pode se machucar assim, já falei para ficar atento e desviar.
- Não mãe, eu que me jogo mesmo. Se vejo que vão passar por mim pulo de qualquer jeito...
- É filho, percebi que você tem muito jeito no futebol, eu tenho mesmo que investir no seu futuro...
- Não mãe, eu não gosto de futebol.
- Eu sei, não gosta e não tem jeito pra coisa, por isso invisto nos seus estudos!
- É melhor mesmo, mais seguro.
- Com certeza!

Bem amigos, teve outras, mas não estou me lembrando no momento, mas espero que tenha dado para tirar um sorriso de vocês.  Um belo domingo para todos!
 
a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras