#Resenha Infinity Ring – Livro 1 - Um Motim no Tempo


Oi amigos, hoje a Olívia trouxe para gente mais uma boa aventura, espero que estejam preparados...


Um Motim no Tempo - vol. 01 série  Infinity Ring - James Dashner
240 páginas - Editora Seguinte

Mesmo seguindo alguns blogs e lendo sobre diversos livros esqueço com muita facilidade sobre o que li, e por acaso peguei essa série para ler – novamente pensando ser uma trilogia, mas é uma série enooorme – e me diverti muito com a leitura, por isso quero compartilhar com vocês.
Trata-se de dois garotos nerds, Sera e Dak, ela gênio em física quântica e em tudo que se diz serem números, e ele em história. Dark é aquele garoto que entedia qualquer um com suas histórias detalhadas sobre pessoas que já morreram e acontecimentos que ninguém nunca ouviu falar. A idade deles não é mencionada e tudo que sabemos é que os dois são melhores amigos e compreendem um ao outro.
Sera não tem pais e mora com o tio. Dak mora com os pais que são pesquisadores que estão em um projeto secreto que nem mesmo ele pode entrar no laboratório para tentar descobrir. Só que, quando os gatos não estão em casa, os ratos fazem a festa... os pais dele saem e ele descobre que esqueceram a chave do laboratório, e para fazer Sera feliz ele desobedece os pais e ambos entram no laboratório. Para Sera é seu sonho realizado, conhecer um laboratório científico, e logo percebe um objeto diferente, anotações sobre ele na bancada de que falta uma peça para concluir esse projeto. Um desafio para ela que se torna muito simples, e pronto, temos o Anel do Infinito, um dispositivo que rompe o tempo e espaço tornando possível a viagem no tempo.
O mundo está entrando em um cataclismo, será em breve consumido devido as fraturas no tempo que traz as reminiscências – dejavús nas pessoas, de locais e pessoas que deveriam ter existido ou existir, mas não existem. O Desafio vai ser arrumar essas fraturas e com a ajuda de um garoto chamado Riq – que conhecem após serem sequestrados pelos Guardiões da História – partem para salvar o mundo.
Claro, não é simples assim! Muita coisa acontece, isso é só para que entendam como é o livro. Há muita aventura, ação na proporção certa, e história do mundo e acontecimentos que não aprofundamos tanto na escola.
A narrativa se dá em terceira pessoa, o narrador onisciente nos dá uma visão geral de todos os acontecimentos, que intercala entre a visão de Dak, Sera e do Riq. A personalidade dos garotos é um pouco infantil, ficamos sabendo que Riq tem 16 anos, mas há aquelas disputas de adolescente “de quem sabe mais o quê”, sendo Sera a mais madura dos dois e que
mantém um equilíbrio entre eles. Confesso, as brincadeiras sem graça de Riq e Dak me irritaram um pouco.
Imagem
Nesse primeiro volume, não nos dá muita informação sobre os garotos, não aprofunda nos personagens, só sabemos mais de Dak e assim mesmo achei muito pouco. Mas, após ler o terceiro livro entendi o motivo (que não posso falar para vocês e espero que minha teoria em formação esteja certa), tudo o que precisam é ter um pouco de paciência, e verão que cada história vai se encaixando nos próximos livros. Fiquei maravilhada com isso, já que a série é escrita por vários autores, cada um escreve um dos livros.
Imagem
Tudo que tenho a dizer é que gostei muito desse primeiro livro, não esperem um livro adulto, é infanto-juvenil, que mexe com sua cabeça em busca da história real dos acontecimentos citados nele, com uma boa aventura e ação. No mais, para aqueles que odeiam história geral pode não despertar interesse durante a leitura, cada aventura da série está enraizada em um período da história e em como concertá-la para que o mundo não seja destruído. Essa série me lembrou muito Voyagers – apenas vão saber se gostam de séries antigas – só que não deixe se enganar, para mim foi bem melhor e amo Voyagers.
Alguém já leu esta série, ou este livro? o que achou?





a Rafflecopter giveaway

#Resenha Infinity Ring – Livro 1 - Um Motim no Tempo


Oi amigos, hoje a Olívia trouxe para gente mais uma boa aventura, espero que estejam preparados...


Um Motim no Tempo - vol. 01 série  Infinity Ring - James Dashner
240 páginas - Editora Seguinte

Mesmo seguindo alguns blogs e lendo sobre diversos livros esqueço com muita facilidade sobre o que li, e por acaso peguei essa série para ler – novamente pensando ser uma trilogia, mas é uma série enooorme – e me diverti muito com a leitura, por isso quero compartilhar com vocês.
Trata-se de dois garotos nerds, Sera e Dak, ela gênio em física quântica e em tudo que se diz serem números, e ele em história. Dark é aquele garoto que entedia qualquer um com suas histórias detalhadas sobre pessoas que já morreram e acontecimentos que ninguém nunca ouviu falar. A idade deles não é mencionada e tudo que sabemos é que os dois são melhores amigos e compreendem um ao outro.
Sera não tem pais e mora com o tio. Dak mora com os pais que são pesquisadores que estão em um projeto secreto que nem mesmo ele pode entrar no laboratório para tentar descobrir. Só que, quando os gatos não estão em casa, os ratos fazem a festa... os pais dele saem e ele descobre que esqueceram a chave do laboratório, e para fazer Sera feliz ele desobedece os pais e ambos entram no laboratório. Para Sera é seu sonho realizado, conhecer um laboratório científico, e logo percebe um objeto diferente, anotações sobre ele na bancada de que falta uma peça para concluir esse projeto. Um desafio para ela que se torna muito simples, e pronto, temos o Anel do Infinito, um dispositivo que rompe o tempo e espaço tornando possível a viagem no tempo.
O mundo está entrando em um cataclismo, será em breve consumido devido as fraturas no tempo que traz as reminiscências – dejavús nas pessoas, de locais e pessoas que deveriam ter existido ou existir, mas não existem. O Desafio vai ser arrumar essas fraturas e com a ajuda de um garoto chamado Riq – que conhecem após serem sequestrados pelos Guardiões da História – partem para salvar o mundo.
Claro, não é simples assim! Muita coisa acontece, isso é só para que entendam como é o livro. Há muita aventura, ação na proporção certa, e história do mundo e acontecimentos que não aprofundamos tanto na escola.
A narrativa se dá em terceira pessoa, o narrador onisciente nos dá uma visão geral de todos os acontecimentos, que intercala entre a visão de Dak, Sera e do Riq. A personalidade dos garotos é um pouco infantil, ficamos sabendo que Riq tem 16 anos, mas há aquelas disputas de adolescente “de quem sabe mais o quê”, sendo Sera a mais madura dos dois e que
mantém um equilíbrio entre eles. Confesso, as brincadeiras sem graça de Riq e Dak me irritaram um pouco.
Imagem
Nesse primeiro volume, não nos dá muita informação sobre os garotos, não aprofunda nos personagens, só sabemos mais de Dak e assim mesmo achei muito pouco. Mas, após ler o terceiro livro entendi o motivo (que não posso falar para vocês e espero que minha teoria em formação esteja certa), tudo o que precisam é ter um pouco de paciência, e verão que cada história vai se encaixando nos próximos livros. Fiquei maravilhada com isso, já que a série é escrita por vários autores, cada um escreve um dos livros.
Imagem
Tudo que tenho a dizer é que gostei muito desse primeiro livro, não esperem um livro adulto, é infanto-juvenil, que mexe com sua cabeça em busca da história real dos acontecimentos citados nele, com uma boa aventura e ação. No mais, para aqueles que odeiam história geral pode não despertar interesse durante a leitura, cada aventura da série está enraizada em um período da história e em como concertá-la para que o mundo não seja destruído. Essa série me lembrou muito Voyagers – apenas vão saber se gostam de séries antigas – só que não deixe se enganar, para mim foi bem melhor e amo Voyagers.
Alguém já leu esta série, ou este livro? o que achou?





a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras