#Resenha Cage

Oi amigos, hoje tenho mais uma resenha nacional para vocês, e desta vez de um assunto que infelizmente vemos exaustivamente nos noticiários de todo o país: violência contra a mulher. Espero que leiam e gostem!
Cage - Andy Collins
256 páginas - The Gift Box Editora
Dois rapazes, irmãos gêmeos, com um futuro brilhante pela frente. Um, na medicina, o outro, no futebol americano. Gêmeos idênticos a primeira vista, mas com diferenças cruciais por baixo da superfície.
Cage é o atleta mais disputado pelas faculdades e pela mulherada. Ele tem apenas dois sonhos, ter o seu "felizes para sempre" com Erin, a ruiva que roubou seu coração, e ser o melhor jogador de todos os tempos. Já seu irmão Luke prefere galinhar e ser o melhor cirurgião do país.
Mas, uma única mentira, contada no desespero, muda a vida destes três jovens, principalmente a de Erin, que acaba pagando bem caro pelo seu amor.
Dez anos se passaram e aparentemente todos seguiram em frente. Erin é outra pessoa. Sombra do que um dia foi. Sua luz está se apagando. Ela só se sustenta por conta de Liam. É por ele que ela se levanta todos os dias. Por ele e pelo rosto que ao mesmo tempo que é o seu tormento, é o acalanto de sua alma ferida.
São dez anos sendo massacrada, destruída de todas as formas, tanto fisicamente, como mentalmente. Um preço que pega por amar demais... ou será por medo da verdade?
Ela está aos pedaços. Sem força para juntar os cacos de si mesma. Sozinha. Não pode gritar. A verdade é uma arma usada contra ela mesma. Sua vida não é dela. Seu corpo não é dela. Nem mesmo seus pensamentos... São tantas mentiras que ela nem sabe mais qual é a realidade.
Ela que pensava viver no inferno, está prestes a perceber que tudo sempre pode piorar ainda mais. Até quando ela vai suportar?
Tudo explode e a fachada desaba. Resta saber quem ficará sob os escombros e quem vai remendar os pedaços.
Que livro!!! Há muito tempo que eu queria ler, mas ficava adiando. Sabia do conteúdo sobre violência doméstica e de que a leitura era impactante. E foi. Na verdade, foi além. Deu um nó. A Andy não pega leve, não doura a pílula, e mesmo nas cenas não tão explícitas, você imagina facilmente o resto, o que talvez seja pior, visto que somos assolados diariamente com a realidade de muitas mulheres. Apesar disso, a leitura é fluída e os sentimentos intensos. O livro intercala o passado e presente, sendo narrado pelos três personagens. Uma montanha russa difícil de descer, mas importante de saber. Leiam e se preparem para a dura realidade.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2019no item com a letra "C". Para ler outras resenhas do desafio, clique abaixo:


#Resenha Cage

Oi amigos, hoje tenho mais uma resenha nacional para vocês, e desta vez de um assunto que infelizmente vemos exaustivamente nos noticiários de todo o país: violência contra a mulher. Espero que leiam e gostem!
Cage - Andy Collins
256 páginas - The Gift Box Editora
Dois rapazes, irmãos gêmeos, com um futuro brilhante pela frente. Um, na medicina, o outro, no futebol americano. Gêmeos idênticos a primeira vista, mas com diferenças cruciais por baixo da superfície.
Cage é o atleta mais disputado pelas faculdades e pela mulherada. Ele tem apenas dois sonhos, ter o seu "felizes para sempre" com Erin, a ruiva que roubou seu coração, e ser o melhor jogador de todos os tempos. Já seu irmão Luke prefere galinhar e ser o melhor cirurgião do país.
Mas, uma única mentira, contada no desespero, muda a vida destes três jovens, principalmente a de Erin, que acaba pagando bem caro pelo seu amor.
Dez anos se passaram e aparentemente todos seguiram em frente. Erin é outra pessoa. Sombra do que um dia foi. Sua luz está se apagando. Ela só se sustenta por conta de Liam. É por ele que ela se levanta todos os dias. Por ele e pelo rosto que ao mesmo tempo que é o seu tormento, é o acalanto de sua alma ferida.
São dez anos sendo massacrada, destruída de todas as formas, tanto fisicamente, como mentalmente. Um preço que pega por amar demais... ou será por medo da verdade?
Ela está aos pedaços. Sem força para juntar os cacos de si mesma. Sozinha. Não pode gritar. A verdade é uma arma usada contra ela mesma. Sua vida não é dela. Seu corpo não é dela. Nem mesmo seus pensamentos... São tantas mentiras que ela nem sabe mais qual é a realidade.
Ela que pensava viver no inferno, está prestes a perceber que tudo sempre pode piorar ainda mais. Até quando ela vai suportar?
Tudo explode e a fachada desaba. Resta saber quem ficará sob os escombros e quem vai remendar os pedaços.
Que livro!!! Há muito tempo que eu queria ler, mas ficava adiando. Sabia do conteúdo sobre violência doméstica e de que a leitura era impactante. E foi. Na verdade, foi além. Deu um nó. A Andy não pega leve, não doura a pílula, e mesmo nas cenas não tão explícitas, você imagina facilmente o resto, o que talvez seja pior, visto que somos assolados diariamente com a realidade de muitas mulheres. Apesar disso, a leitura é fluída e os sentimentos intensos. O livro intercala o passado e presente, sendo narrado pelos três personagens. Uma montanha russa difícil de descer, mas importante de saber. Leiam e se preparem para a dura realidade.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2019no item com a letra "C". Para ler outras resenhas do desafio, clique abaixo:


Editoras Parceiras