#Resenha Krystallo

Oi amigos, hoje tenho mais uma resenha nacional para vocês. Um livro cheio de aventura e questionamentos que em determinadas partes tira o leitor de sua zona de conforto com reflexões bem pertinentes. Não deixe de conferir!
Krystallo: Jornada Para Além das Fronteiras - Raphael Fraeman
390 páginas - Edição Independente
Emperon está dividida por dois reinos importantes que duelam há cem anos pelo domínio dos cristais de energia.
Econ e Opus tem ideologias distintas na forma em que governam, mas ambas são iguais nas mentiras que contam a sua população.
As coisas começam a mudar quando Tomé desaparece misteriosamente de sua casa em Econ após desconfiar das verdades que o governo conta. Ele acaba indo parar em Stae. Stae é um reino marginalizado de Emperon, e Tomé acaba servindo como moeda de troca entre os dois reinos. Em sua jornada de volta para casa, sob os cuidados do Comando Delta, ele começa a descobrir a grande mentira que o povo de Econ vive.
Na outra ponta da história, temos Gray, uma garota muito inteligente e esforçada que é raptada bem no dia de seu aniversário. Aproveitando as chances que apareciam, ela tenta de todas as formas voltar para casa e entender tudo o que está acontecendo. É assim que ela descobre todo o complô que o governo de Opus faz para manter a população presa a uma rede de mentiras.
E justamente quando ela tem uma chance real de voltar para casa, ela se vê diante de uma organização secreta que planeja dar um golpe no governo e implantar a ditadura.
Uma organização que não exitaria em passar por cima não só de Gray como da família dela para ter seus planos realizados.
E nesta jornada de volta e de conhecimento da verdadeira realidade de seus países, que Tomé e Gray percebem o quanto todos são meros peões nesta luta pelo poder. Pior é verem que tudo o que acreditavam e lutavam era uma grande mentira. Uma mentira criada por governos corruptos, cujo a única preocupação é manter o poder.
A liberdade de todos está em jogo e nunca a verdade foi tão questionada.
A escrita é fluída e o ritmo da narrativa é constante. A história é contada conforme a jornada de Tomé e Gray avança. A inclusão de vários personagens pode, a princípio, confundir, mas assim que conhecemos todo o universo envolvido, isso não ocorre mais.
Tudo é bem explicado e detalhado, mas não a ponto de entediar, o que ajuda a montar na cabeça este mundo imaginário do autor.
Uma narrativa com reflexões bem pertinentes e atuais, que usa a fantasia e a distopia para passar o seu recado. Uma ótima opção aos fãs destes gêneros.
Mais uma vez agradeço a confiança depositada pelo autor no blog, e por ter me dado a oportunidade de conhecer este belo trabalho. Leitura recomendada.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2018, no item livro que começa com a letra "K". Quem quiser conferir as outras resenhas do desafio, basta clicar abaixo:

#Resenha Krystallo

Oi amigos, hoje tenho mais uma resenha nacional para vocês. Um livro cheio de aventura e questionamentos que em determinadas partes tira o leitor de sua zona de conforto com reflexões bem pertinentes. Não deixe de conferir!
Krystallo: Jornada Para Além das Fronteiras - Raphael Fraeman
390 páginas - Edição Independente
Emperon está dividida por dois reinos importantes que duelam há cem anos pelo domínio dos cristais de energia.
Econ e Opus tem ideologias distintas na forma em que governam, mas ambas são iguais nas mentiras que contam a sua população.
As coisas começam a mudar quando Tomé desaparece misteriosamente de sua casa em Econ após desconfiar das verdades que o governo conta. Ele acaba indo parar em Stae. Stae é um reino marginalizado de Emperon, e Tomé acaba servindo como moeda de troca entre os dois reinos. Em sua jornada de volta para casa, sob os cuidados do Comando Delta, ele começa a descobrir a grande mentira que o povo de Econ vive.
Na outra ponta da história, temos Gray, uma garota muito inteligente e esforçada que é raptada bem no dia de seu aniversário. Aproveitando as chances que apareciam, ela tenta de todas as formas voltar para casa e entender tudo o que está acontecendo. É assim que ela descobre todo o complô que o governo de Opus faz para manter a população presa a uma rede de mentiras.
E justamente quando ela tem uma chance real de voltar para casa, ela se vê diante de uma organização secreta que planeja dar um golpe no governo e implantar a ditadura.
Uma organização que não exitaria em passar por cima não só de Gray como da família dela para ter seus planos realizados.
E nesta jornada de volta e de conhecimento da verdadeira realidade de seus países, que Tomé e Gray percebem o quanto todos são meros peões nesta luta pelo poder. Pior é verem que tudo o que acreditavam e lutavam era uma grande mentira. Uma mentira criada por governos corruptos, cujo a única preocupação é manter o poder.
A liberdade de todos está em jogo e nunca a verdade foi tão questionada.
A escrita é fluída e o ritmo da narrativa é constante. A história é contada conforme a jornada de Tomé e Gray avança. A inclusão de vários personagens pode, a princípio, confundir, mas assim que conhecemos todo o universo envolvido, isso não ocorre mais.
Tudo é bem explicado e detalhado, mas não a ponto de entediar, o que ajuda a montar na cabeça este mundo imaginário do autor.
Uma narrativa com reflexões bem pertinentes e atuais, que usa a fantasia e a distopia para passar o seu recado. Uma ótima opção aos fãs destes gêneros.
Mais uma vez agradeço a confiança depositada pelo autor no blog, e por ter me dado a oportunidade de conhecer este belo trabalho. Leitura recomendada.

Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2018, no item livro que começa com a letra "K". Quem quiser conferir as outras resenhas do desafio, basta clicar abaixo:

Editoras Parceiras