#Resenha Chuta Que É Carma

Não é de hoje que eu sou fã da escrita da Vanessa Bosso,  e no livro Chuta Que É Carma, mais uma vez ela mostra o porquê dela está entre minhas autoras nacionais preferidas
Chuta Que É Carma - Vanessa Bosso
256 páginas - Editora Astral Cultural
Clara é uma moça bonita, inteligente e independente, mas que aos 35 anos está com um tremendo carma. Seus relacionamentos não passam de barcos furados, onde nem colete de salva-vidas tem. No momento, ela está chorando suas pitangas pelo último picareta que saiu de sua vida. O sapo da vez, que atende pelo nome de Rogério, acabou levando não só as esperanças dela de contruir uma família, como também todos os móveis do apartamento dela. 
Para sair deste baixo astral, ela decide aceitar a sugestão de sua BFF (best friend forever) Patty e ambas embarcam para uma viagem espiritual em Macchu Picchu.
Patty é uma advogada que também teve sua cota de sapos, incluisve a de um ex-marido sem vergonha. Mas ao contrário de Clara, Patty aprendeu com os próprios erros, e já está mais esperta em relação aos sinais que os malandros dão. Para Patty, o problema de Clara era que ela não se valorizava, e acabava aceitando qualquer porcaria. A vontade de ser amada era tanta que ela não percebia os buracos em que se enfiava, até ser tarde demais.
A viagem seria uma forma dela se entender melhor e deixar toda a carga negativa de relacionamentos e pensamentos para trás. Mas carma que é carma não sai facilmente, e não demorou para ela reencontrar um carma dos tempos de faculdade, lindo e gostoso que atende pelo nome de Miguel.
A mente dizia uma coisa e o corpo queria outra coisa. Para não sucumbir totalmente a tentação, ela achou melhor esticar estas férias com um cruzeiro pelo Caribe. Era hora de chutar seu carma para longe.
Mas este cruzeiro tinha muito pano para manga, a começar que as duas loucas se enfiaram sem saber em um cruzeiro para solteiros. Agora como resistir a tanta testosterona até o final desta viagem, sem cair em tentação? Simples, não resistindo...
Enquanto Patty engatava um namoro com o belo Davi, Clara resolveu aproveitar os dias com Rafael e deixar para pensar nos seus carmas depois. Não era nada sério, mas o golpe doeu do mesmo jeito. Apesar disso, foi um golpe que a colocou no caminho, e em sua volta para o Brasil, ela resolveu que era  o momento de mandar todos os seus carmas para o espaço.
Rafael, Rogério, Miguel... nenhum deles a merecia ou chegaram a merecer. Mesmo com esta consciência, não era fácil encarar sua realidade e nada melhor do que se afogar em gordices. Mas o que fazer quando justamente neste hora o universo parece querer conversar com você? Seria outro carma?
Como eu já disse lá na introdução, não é de hoje que sou fã da vanessa Bosso, e mais uma vez, com sua escrita leve, envolvente e engraçada, ela arrebenta. Clara e Patty são duas figuras. Mesmo quando Clara está no modo lamúria, ela consegue ser engraçada. Patty é daquelas amigas sinceras, que são paus para toda obra, mas que nem por isso deixa de dizer umas verdades para Clara, o que sem dúvida em muitos momentos eu gostaria de fazer.
Divertidíssimo é uma ótima dica para quem gosta de chick-lit ou quer uma leitura leve e despreocupada, mas com qualidade.
*Este livro foi dado em cortesia pela editora.

#Resenha Chuta Que É Carma

Não é de hoje que eu sou fã da escrita da Vanessa Bosso,  e no livro Chuta Que É Carma, mais uma vez ela mostra o porquê dela está entre minhas autoras nacionais preferidas
Chuta Que É Carma - Vanessa Bosso
256 páginas - Editora Astral Cultural
Clara é uma moça bonita, inteligente e independente, mas que aos 35 anos está com um tremendo carma. Seus relacionamentos não passam de barcos furados, onde nem colete de salva-vidas tem. No momento, ela está chorando suas pitangas pelo último picareta que saiu de sua vida. O sapo da vez, que atende pelo nome de Rogério, acabou levando não só as esperanças dela de contruir uma família, como também todos os móveis do apartamento dela. 
Para sair deste baixo astral, ela decide aceitar a sugestão de sua BFF (best friend forever) Patty e ambas embarcam para uma viagem espiritual em Macchu Picchu.
Patty é uma advogada que também teve sua cota de sapos, incluisve a de um ex-marido sem vergonha. Mas ao contrário de Clara, Patty aprendeu com os próprios erros, e já está mais esperta em relação aos sinais que os malandros dão. Para Patty, o problema de Clara era que ela não se valorizava, e acabava aceitando qualquer porcaria. A vontade de ser amada era tanta que ela não percebia os buracos em que se enfiava, até ser tarde demais.
A viagem seria uma forma dela se entender melhor e deixar toda a carga negativa de relacionamentos e pensamentos para trás. Mas carma que é carma não sai facilmente, e não demorou para ela reencontrar um carma dos tempos de faculdade, lindo e gostoso que atende pelo nome de Miguel.
A mente dizia uma coisa e o corpo queria outra coisa. Para não sucumbir totalmente a tentação, ela achou melhor esticar estas férias com um cruzeiro pelo Caribe. Era hora de chutar seu carma para longe.
Mas este cruzeiro tinha muito pano para manga, a começar que as duas loucas se enfiaram sem saber em um cruzeiro para solteiros. Agora como resistir a tanta testosterona até o final desta viagem, sem cair em tentação? Simples, não resistindo...
Enquanto Patty engatava um namoro com o belo Davi, Clara resolveu aproveitar os dias com Rafael e deixar para pensar nos seus carmas depois. Não era nada sério, mas o golpe doeu do mesmo jeito. Apesar disso, foi um golpe que a colocou no caminho, e em sua volta para o Brasil, ela resolveu que era  o momento de mandar todos os seus carmas para o espaço.
Rafael, Rogério, Miguel... nenhum deles a merecia ou chegaram a merecer. Mesmo com esta consciência, não era fácil encarar sua realidade e nada melhor do que se afogar em gordices. Mas o que fazer quando justamente neste hora o universo parece querer conversar com você? Seria outro carma?
Como eu já disse lá na introdução, não é de hoje que sou fã da vanessa Bosso, e mais uma vez, com sua escrita leve, envolvente e engraçada, ela arrebenta. Clara e Patty são duas figuras. Mesmo quando Clara está no modo lamúria, ela consegue ser engraçada. Patty é daquelas amigas sinceras, que são paus para toda obra, mas que nem por isso deixa de dizer umas verdades para Clara, o que sem dúvida em muitos momentos eu gostaria de fazer.
Divertidíssimo é uma ótima dica para quem gosta de chick-lit ou quer uma leitura leve e despreocupada, mas com qualidade.
*Este livro foi dado em cortesia pela editora.

Editoras Parceiras