#Resenha O Senador #2/3

Oi amigos, hoje é dia de continuar falando sobre a trilogia Entre o Amor e o Poder da Fernanda Terra. Vamos conhecer um pouco do enredo do livro 2?
O Senador - #2 Trilogia Entre o Amor e o Poder - Fernanda Terra
422 páginas - Editora Ler Editorial
Neste volume temos Linda e Artur já estabelecidos como um casal. Eles vivem juntos e dividem o tempo entre Washington e New York. Enquanto Artur trabalha como Deputado e trilha seu caminho para uma cadeira no Senado, Linda desenvolve alguns projetos em paralelo, como a conclusão de seu livro sobre a família Scott.
Apaixonados, já estão habituados um ao outro e felizes com o relacionamento. Apesar de ainda achar surreal  seu novo status, Linda já não reclama dos inúmeros presentes que recebe. E quem em sã consciência reclamaria??? Marido, eu te amo, mas bem que poderia rolar um cartão ilimitado e um conversível, né? Não? Tudo bem, fazer o quê...
Voltando... Artur por sua vez está mais humano, menos grosso e mal educado. Até agora não entendo porquê ele achava que para ser firme e está no comando teria que ser mal educado, mas enfim...
O que vem causando algumas rusgas no casal são dois fatos, o primeiro é que Linda está procurando um patrocínio para um projeto pessoal que está desenvolvendo, e apesar das insistências de Artur em querer patrocinar este projeto, ela quer trilhar seu próprio caminho. O que na minha opinião, está mais do que certa.
Linda tinha o dom, ao mesmo tempo em que me surpreendia com suas atitudes demonstrando maturidade, me deixava mais apaixonado quando seu lado menina aflorava.
Outro fato que faz os pombinhos brigarem é o casal, ou melhor, o mistério que envolve o casal Ryan e Raquel, antigos funcionários das empresas Scott e que possuem total confiança de George, pai de Artur. 
O faro de jornalista de Linda dispara em relação a este casal, e toda vez que ela tenta conversar com Artur sobre eles, a única coisa que escuta é: "fique longe deles!"
Fala errada, e Linda decidiu investigar mais a fundo o que esta dupla escondia e mostrar para Artur que não era uma boneca de luxo.
Com a ajuda de Jared e Mary, Linda descobriu um poço de falcatruas, mas não teve muitas chances de mostrar suas descobertas.
Ciente que precisa fazer Artur entender que não seria um troféu a ser exibido, Linda some deixando algumas pistas que apenas Artur seria capaz de decifrar e encontrá-la. Para isso, ele precisaria entender que o de fato é importante em um relacionamento.
-Você nunca vai mudar. - Decepcionei-me novamente com minha própria constatação. - Vai ser sempre o mesmo prepotente e autoritário, guiando todos ao seu redor para um mundo onde tudo tem que girar em torno dos seus desejos.
O problema é que seu tempo era curto, pois sem imaginar, Linda acaba se metendo em uma linha de fogo. Todos ali estavam correndo um perigo real, e para desespero de Artur, Linda estava totalmente desprotegida.
Será que ele conseguirá ler nas entrelinhas? Por que Artur quer manter Linda afastada de Ryan e Raquel? O que estes dois tem que pode comprometer a família Scott?
Devo dizer que houve uma boa melhora em relação ao livro anterior. A começar por aqueles erros de português que tanto me incomodaram. Neste volume isso já não ocorre. Tem um erro aqui e outro ali, mas nada que interfira na leitura.
Houve também um melhor aproveitamento do enredo, ainda que não tenha sido "ótimo" ou "inesquecível".
Porém, duas me incomodaram. Uma foi a repetição excessiva de algumas expressões, o que para narrativa era totalmente desnecessário. Sendo na minha opinião, quase um vício de linguagem, ou algo do gênero. Outro fato foi a bipolaridade de Linda. Sim, se de um lado ela se mostra forte e inteligente e decidida, do outro parecia uma criança mimada diante de um não. Isso me enlouquecia. precisa chorar e correr toda vez qe Artur diz um não mais forte? Achei isso de uma criancice sem tamanho.
Uma coisa que não encaixou bem foi o projeto pessoal que ela estava desenvolvendo. Na verdade foi em relação ao patrocínio que ela estava procurando. Como alguém irá patrocinar algo que é segredo? Não sei, mas para mim não rolou e achei estranho.
Em um conjunto ficou um bom livro, mas confesso que ainda esperava mais. Em compensação, não posso fechar os olhos para as melhorias e evoluções que houveram. Agora vamos ver como Artur, Linda e Sophia seguem a caminho da Casa Branca, se é que vão ter esta oportunidade.
Ah, seria muito bom se os políticos em geral, principalmente os nossos fossem tão corretos como os políticos da família Scott..
Em relação a parte gráfica, continuo encantada com a capa e com a imagem de início de capítulo, que desta vez mostra o congresso americano:
Perdeu a resenha do livro anterior? Então clique abaixo e confira!
*Este livro foi cedido em cortesia pela editora.

#Resenha O Senador #2/3

Oi amigos, hoje é dia de continuar falando sobre a trilogia Entre o Amor e o Poder da Fernanda Terra. Vamos conhecer um pouco do enredo do livro 2?
O Senador - #2 Trilogia Entre o Amor e o Poder - Fernanda Terra
422 páginas - Editora Ler Editorial
Neste volume temos Linda e Artur já estabelecidos como um casal. Eles vivem juntos e dividem o tempo entre Washington e New York. Enquanto Artur trabalha como Deputado e trilha seu caminho para uma cadeira no Senado, Linda desenvolve alguns projetos em paralelo, como a conclusão de seu livro sobre a família Scott.
Apaixonados, já estão habituados um ao outro e felizes com o relacionamento. Apesar de ainda achar surreal  seu novo status, Linda já não reclama dos inúmeros presentes que recebe. E quem em sã consciência reclamaria??? Marido, eu te amo, mas bem que poderia rolar um cartão ilimitado e um conversível, né? Não? Tudo bem, fazer o quê...
Voltando... Artur por sua vez está mais humano, menos grosso e mal educado. Até agora não entendo porquê ele achava que para ser firme e está no comando teria que ser mal educado, mas enfim...
O que vem causando algumas rusgas no casal são dois fatos, o primeiro é que Linda está procurando um patrocínio para um projeto pessoal que está desenvolvendo, e apesar das insistências de Artur em querer patrocinar este projeto, ela quer trilhar seu próprio caminho. O que na minha opinião, está mais do que certa.
Linda tinha o dom, ao mesmo tempo em que me surpreendia com suas atitudes demonstrando maturidade, me deixava mais apaixonado quando seu lado menina aflorava.
Outro fato que faz os pombinhos brigarem é o casal, ou melhor, o mistério que envolve o casal Ryan e Raquel, antigos funcionários das empresas Scott e que possuem total confiança de George, pai de Artur. 
O faro de jornalista de Linda dispara em relação a este casal, e toda vez que ela tenta conversar com Artur sobre eles, a única coisa que escuta é: "fique longe deles!"
Fala errada, e Linda decidiu investigar mais a fundo o que esta dupla escondia e mostrar para Artur que não era uma boneca de luxo.
Com a ajuda de Jared e Mary, Linda descobriu um poço de falcatruas, mas não teve muitas chances de mostrar suas descobertas.
Ciente que precisa fazer Artur entender que não seria um troféu a ser exibido, Linda some deixando algumas pistas que apenas Artur seria capaz de decifrar e encontrá-la. Para isso, ele precisaria entender que o de fato é importante em um relacionamento.
-Você nunca vai mudar. - Decepcionei-me novamente com minha própria constatação. - Vai ser sempre o mesmo prepotente e autoritário, guiando todos ao seu redor para um mundo onde tudo tem que girar em torno dos seus desejos.
O problema é que seu tempo era curto, pois sem imaginar, Linda acaba se metendo em uma linha de fogo. Todos ali estavam correndo um perigo real, e para desespero de Artur, Linda estava totalmente desprotegida.
Será que ele conseguirá ler nas entrelinhas? Por que Artur quer manter Linda afastada de Ryan e Raquel? O que estes dois tem que pode comprometer a família Scott?
Devo dizer que houve uma boa melhora em relação ao livro anterior. A começar por aqueles erros de português que tanto me incomodaram. Neste volume isso já não ocorre. Tem um erro aqui e outro ali, mas nada que interfira na leitura.
Houve também um melhor aproveitamento do enredo, ainda que não tenha sido "ótimo" ou "inesquecível".
Porém, duas me incomodaram. Uma foi a repetição excessiva de algumas expressões, o que para narrativa era totalmente desnecessário. Sendo na minha opinião, quase um vício de linguagem, ou algo do gênero. Outro fato foi a bipolaridade de Linda. Sim, se de um lado ela se mostra forte e inteligente e decidida, do outro parecia uma criança mimada diante de um não. Isso me enlouquecia. precisa chorar e correr toda vez qe Artur diz um não mais forte? Achei isso de uma criancice sem tamanho.
Uma coisa que não encaixou bem foi o projeto pessoal que ela estava desenvolvendo. Na verdade foi em relação ao patrocínio que ela estava procurando. Como alguém irá patrocinar algo que é segredo? Não sei, mas para mim não rolou e achei estranho.
Em um conjunto ficou um bom livro, mas confesso que ainda esperava mais. Em compensação, não posso fechar os olhos para as melhorias e evoluções que houveram. Agora vamos ver como Artur, Linda e Sophia seguem a caminho da Casa Branca, se é que vão ter esta oportunidade.
Ah, seria muito bom se os políticos em geral, principalmente os nossos fossem tão corretos como os políticos da família Scott..
Em relação a parte gráfica, continuo encantada com a capa e com a imagem de início de capítulo, que desta vez mostra o congresso americano:
Perdeu a resenha do livro anterior? Então clique abaixo e confira!
*Este livro foi cedido em cortesia pela editora.

Editoras Parceiras