#Resenha: A namorada do meu amigo




Olá Leitores do Fábrica dos Convites,
Gostam de um romance leve e jovem, confiram a minha opinião:

A Namorada do Meu Amigo - Graciela Mayrink
Editora Novas Páginas - 336 Página

Nesta história conhecemos amigos que estão juntos desde a infância, Cadu, Beto e o Caveira. E como toda criança tem suas implicâncias, temos a Juju (Juliana), que quer fazer parte do grupo, já que sempre foi encantada pelo Cadu. No entanto eles não permitem. E a Juju acaba tendo de se mudar para Porto Alegre, anos mais tarde com seus 17 anos ela retorna a cidade fictícia Rio de Pitangas/MG. Ela se aproxima dos garotos e acaba namorando o Beto, enquanto o Cadu está em férias com a mãe em Florianópolis e nem sabe que ela já está de volta.
E assim segue a história, já que Cadu se apaixona por Juju a primeira vista, ou melhor a primeira vez que a revê depois de tantos anos. Mas agora ela está com Beto e como fica esse sentimento?
Posso dizer que Graciela Mayrink sabe escrever um romance, mesmo com algumas ressalvas ela consegue encaixar os pontos e nos prender a suas palavras. No entanto Até Eu Te Encontrar, ainda é o meu preferido. Vamos aos pontos que gostei e os que não gostei, claro sem dar muito spoiler.
Primeiramente sou irmã de dois rapazes, então creio que por mais que eles tenham birras com crianças que conheceram, eles não chegariam aos seus 20 anos, como é o caso dos personagens da história e teriam os mesmos pensamentos que Cadu teve da Juliana. Afinal os rapazes, - não me crucifiquem - mesmo demorando para amadurecer, um pouco mais que as garotas, não pensariam em atitudes que tivemos na infância. Para mim pensamentos de adolescente seriam o mais correto, querer saber como ela está, quem se tornou e tal. Outro ponto que não aprovei, foi a ciumeira do Beto com as irmãs, sei que homem é meio bobo as vezes, mas o ciúme possessivo foi algo que me pareceu necessitar de ajuda psicológica. Encontrei alguns erros de ortografia, mas nada que prejudique o entendimento.

"Não é o fim do mundo nem precisa ser o fim da amizade. Apenas jogue limpo." (pg. 96)

Agora os pontos bons, que para mim superaram os negativos. O Caveira é um personagem incrível, para mim o mais maduro de todos, o amigo que sabe agir dos dois lados, aquele amigo que queremos ter para o resto da vida. O Cadu conforme vamos avançando na história, sabemos que tudo que ele faz, até que é normal, se ele estivesse nos 17 anos também. Creio que com 20 e estudando direito ele deveria ser mais maduro, no entanto deixei essa coisa de idade de lado. O Beto apesar de ser um amigo ótimo, deixa a desejar após demonstrar seu ciúme. Juliana é a mais madura na história, admirei as atitudes dela. Alice é uma das irmãs do Beto, ela parece fútil, mas demonstrar ser alguém que vê além das aparências. Também temos outros personagens secundários que ganharam minha admiração, mas vou deixar você leitor descobri-los.
Me prendi as páginas somente após desconsiderar a idade dos personagens, porque por mais que eu ame um romance e mergulhe neles, há situações que deixam o leitor incomodado. No entanto meus parabéns a querida Graciela Mayrink que nós faz ver que a amizade pode ser muito mais, que qualquer problema. Li em lugares por aí que a história havia ficado com um final aberto, no entanto creio que ele ficou ótimo da maneira que ficou. Eu como leitora fiquei satisfeita com o desfecho. Respeitar os sentimentos das pessoas é algo primoroso nos dias atuais. Se está afim de um romance leve, divertido e jovem eu recomendo, garanto que a escrita da autora vai lhe prender. 
Beijocas Literárias Elis!!!   

*Resenha publicada originalmente no blog A Magia Real da Elis
       
a Rafflecopter giveaway

0 comentários:

Postar um comentário

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.