#Resenha Insônia #1

Oi amigos, hoje vou apresentar para vocês mais um trabalho de nossa parceira, a autora Mari Scotti. Quem aí gosta de enredos com anjos? O bem contra o mal? Então senta que o livro é para você...
Insônia - #1 Nefilins
324 páginas - Editora Independente
Quando estava se mudando para a casa dos avós em São Paulo, o carro em que Suzanna estava acabou sofrendo um grave acidente, causando a morte de seus pais. Ela mesma só sobreviveu por um milagre, que ela atribui a um desconhecido que a retirou de dentro do carro. Coisa aliás, que ninguém acredita.
Hoje, prestes a completar 18 anos, a jovem continua sofrendo com suas insônias, adquiridas após o acidente. Por conta disso, ela tem o costume de sair de madrugada para o quintal vizinho para ler sob uma árvore que ela adora. 
Foi em uma destas saídas que ela acaba conhecendo Pietro, o belo sobrinho de seus vizinhos. Atraída pelo charme e carinho do rapaz, Suzanna começa a sonhar com seu primeiro beijo.
Foi nesta mesma época que Arthur começa a estudar na escola dela. .Logo de cara ele deixa claro seu interesse por ela, apesar de não se mostrar tão gentil quanto Pietro. Enquanto Arthur faz a linha badboy, Pietro é aquele bom moço... Mas não se enganem!!!!
Quando estes dois entram na vida de Suzanna, o mundo dela vira de cabeça para baixo. Ela descobre que é uma nefilin, assim como seus avós paternos e seu pai. Aliás, por ser um nefilin muito poderoso que seu pai foi morto. Suzanna fica sem chão e completamente perdida a cerca de seu passado, presente e futuro. 
Acredito, às vezes, que esse vazio dolorido que me inunda nas madrugadas é porque sobrevivi e eles não. O estranho é que, da mesma forma que esse pensamento me sobressalta, outro o sobrepõe e parece não ser meu: Você não pode morrer, você sobreviveu para um propósito.
Completamente envolvida por Pietro, ela não sabe se pode confiar totalmente nele. Nem mesmo em seus avós querem esclarecer suas dúvidas. Arthur, que ela descobre ser Pierre, seu antigo guardião, é outro que ela não confia plenamente, apesar de ser o único que parece querer lhe contar alguma coisa de concreto.
Dividida entre Pietro e Arthut/Pierre, Suzanna precisa descobrir toda a verdade sobre sua condição de nefilin e os motivos do Céu e do Inferno estarem atrás dela.
Mas como resolver isso se ela nem ao menos sabe dizer quem é o mocinho e quem é o bandido desta história?
Tantas coisas começavam a rodear meus pensamentos que não conseguia organizá-los, a impressão que tinha era que ambos sabiam demais e estavam escondendo algo. Será que eles estavam trabalhando juntos? Será que se conheciam?
Adoro enredos com anjos, por isso meu interesse por esta série. Uma pena que Suzanna seja uma burra! Eita guria idiota!!!! Ficava irada quando ela via e ouvia as sacanagens que planejavam fazer com ela e mesmo assim ela ainda era toda sorriso com o dito cujo. Tudo bem que a condição dele influenciava seus sentidos, mas caramba, não dava para lutar nenhum pouquinho? Ou pelo menos prestar atenção nos alertas para se proteger melhor?
Sem falar do fato que ela nunca sabia de nada, ou  entendia bulhufas do que estava acontecendo. Coisa aliás, que ela nem fazia esforço para entender...
O engraçado é que justamente por conta disso que o enredo ganha a dimensão que ganhou, com um ponto enorme de interrogação do que virá pela frente. A autora deixou um ótimo gancho para a sequência da história, sem falar que o leitor acaba ficando preso no enredo, tentando descobrir o que aconteceu, o porquê de tudo isso, e quem é quem de fato.
Só quero ver como a Suzanna vai se sair no julgamento. A coisa não está nada bem para ela...
Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2017. Para conhecer as outras resenhas do desafio, basta clicar na imagem abaixo:
* Este livro foi cedido em parceria pela autora.

#Resenha Insônia #1

Oi amigos, hoje vou apresentar para vocês mais um trabalho de nossa parceira, a autora Mari Scotti. Quem aí gosta de enredos com anjos? O bem contra o mal? Então senta que o livro é para você...
Insônia - #1 Nefilins
324 páginas - Editora Independente
Quando estava se mudando para a casa dos avós em São Paulo, o carro em que Suzanna estava acabou sofrendo um grave acidente, causando a morte de seus pais. Ela mesma só sobreviveu por um milagre, que ela atribui a um desconhecido que a retirou de dentro do carro. Coisa aliás, que ninguém acredita.
Hoje, prestes a completar 18 anos, a jovem continua sofrendo com suas insônias, adquiridas após o acidente. Por conta disso, ela tem o costume de sair de madrugada para o quintal vizinho para ler sob uma árvore que ela adora. 
Foi em uma destas saídas que ela acaba conhecendo Pietro, o belo sobrinho de seus vizinhos. Atraída pelo charme e carinho do rapaz, Suzanna começa a sonhar com seu primeiro beijo.
Foi nesta mesma época que Arthur começa a estudar na escola dela. .Logo de cara ele deixa claro seu interesse por ela, apesar de não se mostrar tão gentil quanto Pietro. Enquanto Arthur faz a linha badboy, Pietro é aquele bom moço... Mas não se enganem!!!!
Quando estes dois entram na vida de Suzanna, o mundo dela vira de cabeça para baixo. Ela descobre que é uma nefilin, assim como seus avós paternos e seu pai. Aliás, por ser um nefilin muito poderoso que seu pai foi morto. Suzanna fica sem chão e completamente perdida a cerca de seu passado, presente e futuro. 
Acredito, às vezes, que esse vazio dolorido que me inunda nas madrugadas é porque sobrevivi e eles não. O estranho é que, da mesma forma que esse pensamento me sobressalta, outro o sobrepõe e parece não ser meu: Você não pode morrer, você sobreviveu para um propósito.
Completamente envolvida por Pietro, ela não sabe se pode confiar totalmente nele. Nem mesmo em seus avós querem esclarecer suas dúvidas. Arthur, que ela descobre ser Pierre, seu antigo guardião, é outro que ela não confia plenamente, apesar de ser o único que parece querer lhe contar alguma coisa de concreto.
Dividida entre Pietro e Arthut/Pierre, Suzanna precisa descobrir toda a verdade sobre sua condição de nefilin e os motivos do Céu e do Inferno estarem atrás dela.
Mas como resolver isso se ela nem ao menos sabe dizer quem é o mocinho e quem é o bandido desta história?
Tantas coisas começavam a rodear meus pensamentos que não conseguia organizá-los, a impressão que tinha era que ambos sabiam demais e estavam escondendo algo. Será que eles estavam trabalhando juntos? Será que se conheciam?
Adoro enredos com anjos, por isso meu interesse por esta série. Uma pena que Suzanna seja uma burra! Eita guria idiota!!!! Ficava irada quando ela via e ouvia as sacanagens que planejavam fazer com ela e mesmo assim ela ainda era toda sorriso com o dito cujo. Tudo bem que a condição dele influenciava seus sentidos, mas caramba, não dava para lutar nenhum pouquinho? Ou pelo menos prestar atenção nos alertas para se proteger melhor?
Sem falar do fato que ela nunca sabia de nada, ou  entendia bulhufas do que estava acontecendo. Coisa aliás, que ela nem fazia esforço para entender...
O engraçado é que justamente por conta disso que o enredo ganha a dimensão que ganhou, com um ponto enorme de interrogação do que virá pela frente. A autora deixou um ótimo gancho para a sequência da história, sem falar que o leitor acaba ficando preso no enredo, tentando descobrir o que aconteceu, o porquê de tudo isso, e quem é quem de fato.
Só quero ver como a Suzanna vai se sair no julgamento. A coisa não está nada bem para ela...
Esta resenha faz parte do meu Desafio Literário 2017. Para conhecer as outras resenhas do desafio, basta clicar na imagem abaixo:
* Este livro foi cedido em parceria pela autora.

Editoras Parceiras