#Resenha Um Perfeito Cavalheiro #3/8

Oi amigos, dando sequência a esta série que me conquistou, hoje venho falar de mais um dos irmãos Bridgerton. Vamos lá?

Um Perfeito Cavalheiro - livro 03 da série Os Bridgertons - Julia Quinn
304 páginas - Editora Arqueiro
Sophie Beckett era a filha bastarda do conde de Penwood, mas nunca ninguém teve coragem de lhe falar claramente isso. Ela era conhecida como a "pupila" do conde e tratada como uma filha. As coisas mudaram um pouco quando o conde resolveu se casar. Sua esposa tinha duas filhas, Rosamund e Posy. Sophie estava muito feliz, iria ganhar duas irmãs, sua tão sonhada família estava montada.
Mas a realidade foi diferente. sua madrasta a trata com desprezo, e obriga as filhas a fazerem o mesmo. Estão lembrando de alguma coisa? Pois é isso mesmo, aqui nesta obra, Julia nos brinda com um enredo que lembra perfeitamente Cinderela.
Se as coisas já não iam mais tão bem para Sophie, pioraram muito quando seu pai morreu e a madrasta escondeu a verdade contida no testamento. Sophie passou então a ser tratada como escrava na casa em que sempre morou. Sua vida era um inferno. Mas ela sempre teve o sonho de um dia  ir a um evento da sociedade. Sonho impossível diante de sua realidade.
Mas se na Cinderela temos a fada, aqui nós temos os empregados da mansão do conde, que resolveram ajudar Sophie a realizar este sonho. E lá estava ela, linda e formosa entrando em um baile de máscaras da Lady Bridgerton.
Sua entrada foi imediatamente percebida pela ala masculina de plantão, mas também por Benedict que se encantou imediatamente e lhe fez, ou melhor, impôs sua companhia. Ela fez Benedict rever seus conceitos em se manter solteiro.
Mas assim como Cinderela, Sophie precisava partir à meia noite para não ser descoberta. Não que sua carruagem viraria abóbora ou coisa do tipo, mas era questão de segurança para que sua amável madrasta não descobrisse nada. Sophie não deixou um sapatinho de cristal em sua fuga, mas uma de suas luvas que Benedict havia retirado.
Foi de posse desta luva, ou melhor, das iniciais que existiam nela, que ele sai em busca daquela que lhe virou a mente. Mas como todo bom conto de fadas, temos uma vilã que não está a fim de facilitar as coisas, e quando descobre o que Sophie fez, a expulsa de casa.
Sem ter para onde ir e com pouquíssimo dinheiro, Sophie parte para o interior em busca de emprego, sem saber que Benedict está a sua procura.
O tempo passou e três anos depois Sophie estava se saindo muito bem na casa em que trabalhava, até que em uma festa quase é violentada. Nossa bela mocinha é salva por Anthony que a resgata e a leva para casa, sem imaginar que aquela simples empregada fosse a mascarada que lhe encantou no baile e que ele tem procurado por todos estes anos.
Aos poucos ele se vê apaixonado por ela, e então o peso de sua posição ameaça separar estes dois. Ele mete os pés pelas mãos quando sugere que Sophie seja sua amante. Ela não permitiria que um filho seu passasse pelo que ela passou. Mesmo amando Benedict, ela não seria sua amante. Ela merecia mais do que isso.
Diante dos fatos, agora cabe aos dois seguirem seus caminhos, ela como serviçal na casa de Violet Bridgerton, ele tentando tirar Sophie da cabeça e procurando por sua mascarada, a quem levaria para o altar.
Mas a família Bridgerton não é intrometida do nada, e não deixará Benedict em paz enquanto não descobrir a verdade que ele está escondendo. Violet é capaz de tudo para garantir a felicidade de um de seus filhos, até enfrentar uma bruxa com sede de vingança. Coitada de Sophie que está na mira da madrasta megera e embrulhada para presente para ser despachada para bem longe de uma vez por todas.
Será que Sophie e Benedict conseguirão ser felizes mesmo com suas diferenças sociais? Não subestimem a força de uma mãe para proteger sua cria.
Mais uma deliciosa história de Julia Quinn, onde a família Bridgerton mostra todo o amor que sentem um pelo outro e Lady Whistledown mostra todo seu poder de "adivinhação". Cada vez mais gosto de Colin e Violet, e da fofoqueira Lady Whistledown, que se fosse apostar, escolheria um dos Bridgerton.
Ah, não se enganem se acham que Sophie por ser um personagem no estilo de Cinderela seja chata, indefesa e ingênua. Pelo contrário, ela é forte, e mesmo com tantos sofrimentos, nunca esperou pelo príncipe encantado, para resolver seus problemas.
Se você ainda não conhece esta família, não perca tempo, e venha se apaixonar por estes irmãos.
a Rafflecopter giveaway

#Resenha Um Perfeito Cavalheiro #3/8

Oi amigos, dando sequência a esta série que me conquistou, hoje venho falar de mais um dos irmãos Bridgerton. Vamos lá?

Um Perfeito Cavalheiro - livro 03 da série Os Bridgertons - Julia Quinn
304 páginas - Editora Arqueiro
Sophie Beckett era a filha bastarda do conde de Penwood, mas nunca ninguém teve coragem de lhe falar claramente isso. Ela era conhecida como a "pupila" do conde e tratada como uma filha. As coisas mudaram um pouco quando o conde resolveu se casar. Sua esposa tinha duas filhas, Rosamund e Posy. Sophie estava muito feliz, iria ganhar duas irmãs, sua tão sonhada família estava montada.
Mas a realidade foi diferente. sua madrasta a trata com desprezo, e obriga as filhas a fazerem o mesmo. Estão lembrando de alguma coisa? Pois é isso mesmo, aqui nesta obra, Julia nos brinda com um enredo que lembra perfeitamente Cinderela.
Se as coisas já não iam mais tão bem para Sophie, pioraram muito quando seu pai morreu e a madrasta escondeu a verdade contida no testamento. Sophie passou então a ser tratada como escrava na casa em que sempre morou. Sua vida era um inferno. Mas ela sempre teve o sonho de um dia  ir a um evento da sociedade. Sonho impossível diante de sua realidade.
Mas se na Cinderela temos a fada, aqui nós temos os empregados da mansão do conde, que resolveram ajudar Sophie a realizar este sonho. E lá estava ela, linda e formosa entrando em um baile de máscaras da Lady Bridgerton.
Sua entrada foi imediatamente percebida pela ala masculina de plantão, mas também por Benedict que se encantou imediatamente e lhe fez, ou melhor, impôs sua companhia. Ela fez Benedict rever seus conceitos em se manter solteiro.
Mas assim como Cinderela, Sophie precisava partir à meia noite para não ser descoberta. Não que sua carruagem viraria abóbora ou coisa do tipo, mas era questão de segurança para que sua amável madrasta não descobrisse nada. Sophie não deixou um sapatinho de cristal em sua fuga, mas uma de suas luvas que Benedict havia retirado.
Foi de posse desta luva, ou melhor, das iniciais que existiam nela, que ele sai em busca daquela que lhe virou a mente. Mas como todo bom conto de fadas, temos uma vilã que não está a fim de facilitar as coisas, e quando descobre o que Sophie fez, a expulsa de casa.
Sem ter para onde ir e com pouquíssimo dinheiro, Sophie parte para o interior em busca de emprego, sem saber que Benedict está a sua procura.
O tempo passou e três anos depois Sophie estava se saindo muito bem na casa em que trabalhava, até que em uma festa quase é violentada. Nossa bela mocinha é salva por Anthony que a resgata e a leva para casa, sem imaginar que aquela simples empregada fosse a mascarada que lhe encantou no baile e que ele tem procurado por todos estes anos.
Aos poucos ele se vê apaixonado por ela, e então o peso de sua posição ameaça separar estes dois. Ele mete os pés pelas mãos quando sugere que Sophie seja sua amante. Ela não permitiria que um filho seu passasse pelo que ela passou. Mesmo amando Benedict, ela não seria sua amante. Ela merecia mais do que isso.
Diante dos fatos, agora cabe aos dois seguirem seus caminhos, ela como serviçal na casa de Violet Bridgerton, ele tentando tirar Sophie da cabeça e procurando por sua mascarada, a quem levaria para o altar.
Mas a família Bridgerton não é intrometida do nada, e não deixará Benedict em paz enquanto não descobrir a verdade que ele está escondendo. Violet é capaz de tudo para garantir a felicidade de um de seus filhos, até enfrentar uma bruxa com sede de vingança. Coitada de Sophie que está na mira da madrasta megera e embrulhada para presente para ser despachada para bem longe de uma vez por todas.
Será que Sophie e Benedict conseguirão ser felizes mesmo com suas diferenças sociais? Não subestimem a força de uma mãe para proteger sua cria.
Mais uma deliciosa história de Julia Quinn, onde a família Bridgerton mostra todo o amor que sentem um pelo outro e Lady Whistledown mostra todo seu poder de "adivinhação". Cada vez mais gosto de Colin e Violet, e da fofoqueira Lady Whistledown, que se fosse apostar, escolheria um dos Bridgerton.
Ah, não se enganem se acham que Sophie por ser um personagem no estilo de Cinderela seja chata, indefesa e ingênua. Pelo contrário, ela é forte, e mesmo com tantos sofrimentos, nunca esperou pelo príncipe encantado, para resolver seus problemas.
Se você ainda não conhece esta família, não perca tempo, e venha se apaixonar por estes irmãos.
a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras