Textos para Refletir

 
 
*Imagem retirada da internet
 
 a Rafflecopter giveaway
 

Desafio 52 Semanas #26

 
  Oi amigos, estou na 26º semana do Desafio 52 Semanas, e para quem não sabe do que estou falando, segue a regra do desafio:


Regra do desafio: Citar 5 respostas a cada uma das 52 perguntas, respondendo a uma pergunta por semana, em forma de Top 5.
Agora vamos a pergunta da semana:
•  Semana 26: Se eu pudesse trocar de profissão, eu seria... 
 Se eu tivesse altura, com certeza teria levado mais a sério o Voley. Amo este esporte e o pratiquei durante toda a adolescência e no período da faculdade. Sempre estava enfiada no time do colégio e da faculdade, e não perdia um treino ou jogo.






Também poderia ser professora, mas de matemática, minha matéria preferida. 















Piloto de avião seria uma boa. Adoro voar, acho que seria interessante.












Pensando com meus botões, me lembrei que já pensei em ser professora de educação física.












Eu realmente não teria outra profissão, não me vejo em outra pelo menos. Leitor pode ser profissão? Vou criar esta profissão:

Este eu não teria problema nenhum em relação a carga horária...kkkk
















a Rafflecopter giveaway

News Belas Letras


Oi amigos, vamos conferir as novidades da Editora Belas?
A grande novidade da editora para agosto é o lançamento de Noites Ilustradas de Thedy Corrêa, vocalista da banda Nenhum de Nós. O livro é é uma coletânea de poemas que tem como eixo a noite e aquilo que ela inspira; a reflexão, os sentimentos, o "bate-papo" interior, a solidão, o silêncio e o poder criativo que a insônia desperta. A parte ilustrada que o título anuncia fica por conta de alguns dos mais reconhecidos ilustradores brasileiros que traduziram em traços dos quadrinhos a poesia do texto de Thedy.

Legal né? Agora é esperar para conferir.

Antes de terminar,  não poderia deixar de falar da promoção que a editora está fazendo para quem comprar o livro "Cozinha Para 2". Confira e aproveite clicando na imagem abaixo:

http://belasletras.com.br/?catalogo=cozinha-para-2-pre-venda-frete-gratis-jogo-americano

 

a Rafflecopter giveaway

#Resenha: Lilith, Meu Amor da Escuridão

Oi amigos, peço desculpas, mas houve um problema com a postagem original e eu não consegui resolver, por isso estou postando novamente a resenha em uma postagem nova.


Oi amigos, hoje vou contar para vocês sobre mais um Book Tour que participei, desta vez organizado pela Raíssa do blog Livros Românticos. O livro foi lançado a pouco tempo, e é o segundo que leio da autora. Espero que gostem.
Lilith, Meu Amor da Escuridão - Adriana Vargas
156 páginas - Sollo Editorial



Neste livro, Adriana desenvolve um romance gótico. Conhecemos então Zephyr, um rapaz solitário que trabalha como agente funerário no pequeno e misterioso distrito de Piraputanga. Sem mais ninguém da família por perto, ele passa seus dias cuidando dos corpos para que as famílias possam enterrar seus entes queridos. Quando não está trabalhando, navega na internet e conversa com Y, a misteriosa garota por quem ele acaba se apaixonando. Ambos tem planos de se conhecerem pessoalmente e trocam juras de amor via web.  Para se encontrarem, eles precisam antes esperar Y fazer suas últimas provas.
Em um de seus vários momentos de reflexão que ele costuma fazer no cemitério, ele acaba conhecendo Lilith, um demônio que passa a assombrar seus dias e noites. Ela quer seu corpo e principalmente sua alma.
Zephyr ainda tem que lidar com terríveis pesadelos que se repetem noite após noite durante as poucas horas que dorme.
Lilith está mais exigente, e Zephyr acaba tendo em suas mãos o corpo da garota que não sai da sua cabeça. Quem será esta moça? Para ajudar esta desconhecida, Zephyr acaba se metendo no que pode ser uma grande confusão. Logo agora que o encontro com Y está se aproximando. Sem falar nas exigências que Lilith anda fazendo.
Divido entre o amor de Y, da misteriosa garota morta e de Lilith, Zephyr tem pela frente mistérios para serem desvendados. Mistérios que começam a atingir a todos em volta, e que leva Zephyr a temer pela própria vida. Mas nada e nem ninguém será capaz de fazer Zephyr desistir de seu grande amor.
Mais uma vez a escrita poética de Adriana se faz presente. A mesma escrita que me envolveu e encantou em O Segredo de Eva. Mas diferente de lá, este enredo não me agradou. Mas vejam bem, eu não gostei da estória, mas é inegável a qualidade dela. O livro é curto, e a curiosidade para saber o que vai acontecer faz a leitura fluir rápida.


a Rafflecopter giveaway

#Resenha Dupla: Diga aos Lobos que Estou em Casa‏

Oi amigos, hoje temos uma pequena surpresa para vocês, e desde já quero agradecer as minhas queridas Rudy e Elis por fazerem isto possível. Hoje vocês terão o prazer de conferir uma resenha dupla destas duas queridas. Espero que curtam e comentem!
 
 

Hoje teremos uma análise dupla aqui no blog, confiram a minha opinião e a da minha amiga Rudy do blog Alegria de Viver e Amar o que é bom!!! 

 Diga aos Lobos que Estou em Casa - Carol Rifka Brunt
464 páginas - Editora Novo Conceito

Quando olhei para essa obra pensei o que poderia conter nessas páginas, mesmo lendo na orelha da capa que era sobre a jovem June Elbus, uma garota que perdeu uma das pessoas que mais amava, seu tio Finn, que além do parentesco familiar era seu padrinho, eu buscava como o título poderia ter sido escolhido, até que após alguns capítulos acreditamos ter descoberto o porque do título ser esse, mas ainda continuamos atrás do significado dele para o personagem Finn.
Quando descobri alguns fatos sobre o padrinho de June, e que lhe eram escondidos. Ou pelo menos ela não prestava muito a atenção as coisas ao seu redor para entender, descobri que me afeiçoei a ela, porque penso que sei o que é amar uma pessoa, como ela amava ele. Para me entenderem vocês teriam que ler a obra, mas o caso é que eu me identifiquei com o amor platônico dela, passei por isso e o engraçado é que mesmo a distância, se a pessoa se fosse, eu também iria querer saber e descobrir ao máximo dela, enquanto ela não estava comigo. Amar e admirar uma pessoa que nos faz feliz é incrível, perdê-la seria um grande choque. 

"E foi uma sensação boa a de fazer alguém feliz. Não havia muitas pessoas que se animariam com um simples aceno da minha cabeça." (pg. 152)

O amor se transforma com o passar do tempo, de uma maneira que passamos a acreditar que podemos ser almas gêmeas, tamanha as semelhanças e gostos parecidos que temos com essa pessoa, falar sobre qualquer assunto é fácil e ficamos de alto astral só de ouvir falar ou ver quem nos faz bem. Parece que estou viajando, mas eu precisava falar isso para vocês e bem a pessoa da qual estou falando nem deve saber que é ela e faz algum tempo que ouvi dizer que ela passou por aqui. Então não vai fazer mal a ninguém.

"Acho que, na vida real, as pessoas querem alguém que seja o mais parecido possível com elas. Alguém que pudesse entender exatamente como elas pensam." (pg. 170)

June se aproxima de Toby para ter informações de seu tio, tamanha é a saudade que ela sente de estar com ele. E aí que ela começa a sair sem falar aonde vai e a esconder esse segredo de seus pais e de sua irmã Greta, que não é muito legal. Olha com 14 anos eu já me dava muito bem com os meus irmãos, não entendo o ciúme e o desprezo que ela parece ter pela June. No entanto conforme vamos avançando na história vamos esclarecendo todas as perguntas que surgiram, o motivo de Finn ser como é, da Greta ter tanto ciúme da irmã, da mãe delas ser uma pessoa triste e o porque Toby foi ocultado durante tantos anos.

"Eu entendia que quase qualquer coisa no mundo podia nos fazer lembrar do Finn." (pg. 237)
A questão era que a doença do seu tio, era uma novidade na época e por isso todos tinham medo de como ela poderia passar, tiravam conclusões precipitadas e magoavam as pessoas. Mas quando não se tem muito tempo, podemos ser ousados e viver de uma maneira diferente. O fato que aqui encontramos uma garota que tinha um ídolo que se foi, uma família despedaça pela sua partida e um homem que precisava de alguém.
Fazia tempo que não me estendia em uma análise, mas essa leitura me mostrou tantas coisas que eu necessitava dizer que foi incrivelmente bela ter a oportunidade de conhecê-la. Ver como a adolescência não é fácil e como é difícil essa transição para a fase adulta, a questão de os pais não escutarem o que queremos dizer, o medo de perder algo precioso, a confusão de enfrentar coisas que ainda não estamos seguros de querer e a certeza de que família unida é o bem mais precioso que temos. 

"- É isso que eu quero para você - disse. - Quero que conheça apenas as melhores pessoas." (pg. 66)

Uma leitura para ser refeita, tamanha a emoção que nos passa. Ao findar a história entendo a capa e o título, afinal são poucas as pessoas que nos desvendam de uma maneira que podemos dizer "diga aos lobos que estou em casa", raramente somos lidos como um livro aberto, onde por mais que escondamos os sentimentos, essa pessoa sabe o que levamos no coração naquele instante. Desejo que você leitor aprecie tanto quanto eu, essa obra.

Beijocas Elis!!!!
 ‏ 




Olá queridos!
Hoje teremos uma resenha dupla desse livro fantástico. Eu e a Elis do Blog A Magia Real deixamos nossas opiniões, que por sinal são bem parecidas e esperamos que vocês apreciem.

 Diga aos Lobos que Estou em Casa - Carol Rifka Brunt
464 páginas - Editora Novo Conceito

Acredito que esse foi um dos melhores livros que li até agora durante o ano. Fala sobre laços profundos de amor, em todos os níveis. Fica difícil até expressar os sentimentos no papel diante da sublimidade do enredo.
Ver uma protagonista evoluir emocionalmente em um livro, ver como consegue amadurecer seus sentimentos e com sua lógica, desvendar segredos ocultos e familiares apenas através das experiências que tem vivido, é um insight fenomenal da autora que conquista o leitor.
   
“Eu não disse nada no início. Deixei aquelas palavras se infiltrarem na minha cabeça. Deixei-as serpentearem até entrarem no meu coração. Fiz que sim com a cabeça devagar e, depois, fechei o caderno com um dedo. Levantei-me e fingi olhar para o relógio.” (pág. 325)
 
Através da leitura pude descobrir que por amor, tomamos atitudes que podem parecer erradas para umas pessoas, entretanto para nossa realização pessoal, é correta. Podemos descobrir que mesmo através dos erros, o amor está sempre presente no seio familiar e que a descoberta de um novo amor fraternal pode nos fazer superar a dor da perda.

“No momento, a localização da pintura é desconhecida. O slide foi enviado anonimamente para o Times e nenhuma informação além do nome do artista e do nome da pintura incluída...” (Pág. 94)

O livro me tocou fundo, me fez reavaliar algumas atitudes na vida e ter a certeza que apesar de tudo, todas as atitudes voltadas para o amor, trazem resultados inesperados e bem vindos. É um livro inteligente, profundo e carregado de sentimentos inerentes que nos faz perceber o quanto a vida é efêmera e o quanto devemos aproveitar cada minuto ao lado dos que amamos.
Recomendo a leitura!
 

a Rafflecopter giveaway

Textos para Refletir

 
 
 
 *Imagem retirada da internet

a Rafflecopter giveaway

Desafio 52 Semanas #25

 
  Oi amigos, estou na 25º semana do Desafio 52 Semanas, e para quem não sabe do que estou falando, segue a regra do desafio:

Regra do desafio: Citar 5 respostas a cada uma das 52 perguntas, respondendo a uma pergunta por semana, em forma de Top 5.
Agora vamos a pergunta da semana:

•  Semana 25: Tenho aflição de... 
Ranger os dentes. Aquele barulhinho me dá uma aflição danada!








Gente gritando ou falando alto também me dá uma aflição, fico desnorteada.








Não sei se é aflição ou raiva mesmo, mas não gosto de TV em volume alto. Quando meu marido deixa a TV lá nas alturas já pergunto se ele está surdo...







Gente do céu, quando eu entro no quarto dos meus filhos e eles estão brincando mé dá uma aflição do tamanho do mundo. Eles tiram toooooooooodos os brinquedos e espalham pelo quarto. Não dá nem para ver o chão. Para uma pessoa organizada como eu, isso é o cúmulo da aflição...



Para mim não tem aflição maior que ter meus filhos doentes. Ver meus pequenos baqueados, na verdade qualquer criança doente, me aflige e me entristece.









a Rafflecopter giveaway

Comerciais e Músicas da Copa do Mundo


Oi amigos, hoje faz uma semana que a Copa do Mundo estreou no nosso país e antes disso, já pipocavam em nossas TV´s vários comerciais com este tema. Separei alguns que com certeza vocês já viram:
Sem dúvidas os do Banco Itaú foram os que mais gostei, a música é ótima e não sai da minha cabeça, sempre me pego cantando. E a frase #issomudaojogo é outra chamariz. Separei dois do banco, sendo um deles o clipe oficial:



Tem também a música tema que a Band fez, eu particularmente não gostei muito da música:

Não poderia faltar da Rede Globo. Eu gosto muito desta música, principalmente da parte que fala: "é taça na raça Brasil". Desta vez ainda podemos acrescentar "Somos um só", o que traduz bem o que somos no momento:


A Coca-Cola também não poderia ficar de fora, e confesso, prefiro esta música do que a do tema mesmo da copa:


E a da Sadia? Uma graça! É a preferida dos meus filhos e confesso que também adoro, ainda mais por conta da frase #JogaPraMim. Meus filhos sempre falam isso em dia de jogo:

E vocês amigos, qual música ou comercial tem feito seu coração bater mais forte nesta copa?

a Rafflecopter giveaway

Dica Literária


Oi amigos, hoje tem uma postagem mais do que especial. Na quinta, um pouco antes da estreia do Brasil na copa, enquanto tentava distrair a mente antes do jogo, li uma postagem do blog Fantastic Books que me deixou emocionada.
Lembram da Sofia? A menininha que precisa realizar um transplante que só pode ser feito nos EUA? Pois é, a Editora 42 está revertendo toda a arrecadação da venda do livro "Socorro! Tem um Monstro na Minha Cama! para Sofia.
Isso mesmo amigos, por isso convido a todos para lerem a postagem do blog e ajudarem.
http://www.some-fantastic-books.com/2014/06/lancamento-socorro-tem-um-monstro-na.html

Imagem retirada do blog Fantastic Books
a Rafflecopter giveaway

Book Tour Alameda dos Pesadelos



Oi amigos, olha eu aqui novamente para falar de mais um Book Tour que estarei participando. Desta vez, o BT está sendo organizado pela Karen Alvares, autora do livro e do blog Eu,  Papel e Palavras.
Por enquanto deixo com vocês a capa e sinopse do livro para irem saboreando:

 Alameda dos Pesadelos - Karen Alvares
336 páginas - Editora Cata-vento
 

Sinopse: Vívian era apenas uma mulher solitária, com uma vida normal, presa em sua rotina sem graça, até a noite em que presencia um acidente. A partir daí seu pesadelo começa; ela passa a ter visões de um homem que conheceu no passado e desejava nunca mais encontrar. E o pior: ele quer vingança. Até que ponto um pesadelo é fruto da imaginação? Vívian descobre que o limite entre a alucinação e a realidade é tão pequeno que a loucura está a apenas um passo de distância e o pesadelo pode estar escondido na nossa mente, como um monstro à espreita, esperando sua chance de despertar. E para escapar do seu horror particular, Vívian precisará entender quais foram seus erros. E finalmente aceitar a própria culpa. 


Preço: R$ 34,90   E-book: R$ 14,90
Links de compra:
Ou adquira autografado com a autora enviando um e-mail para kvs.alvares@gmail.com. Saiba mais: http://papelepalavras.wordpress.com/livraria/ 
Amazon (e-book): http://www.amazon.com.br/Alameda-dos-Pesadelos-Karen-Alvares-ebook/dp/B00K9ZV3CA/
Adicione o livro ao Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/375770-alameda-dos-pesadelos
Leia o primeiro capítulo: http://papelepalavras.wordpress.com/primeiro-capitulo-alameda-dos-pesadelos/

Sobre a autora:
Karen Alvares escreve desde a adolescência, divulgando seus textos na internet. É formada em informática e professora na área. Autora do romance Alameda dos Pesadelos, que saiu pela Editora Cata-vento, foi também publicada em diversas antologias de contos das Editora Andross, Draco e Buriti. Adora terror, mundos fantásticos, chocolate e gatinhos. Atualmente vive em Santos/SP com o marido e cria histórias na sua cabeça enquanto anda de bicicleta pela cidade.



a Rafflecopter giveaway

#Resenha: Roleta Russa



Roleta Russa - Jason Matthews
432 páginas - Editora Arqueiro

Assim que li a sinopse deste livro pensei: "preciso ler!". E ele não me decepcionou!
Neste livro conhecemos Dominika Egorova, uma russa que sonhava em ser bailarina, integrante do famoso balé Bolshoi, da Rússia. Tudo caminhava para a realização deste sonho, mas uma sabotagem acabou enterrando os sonhos desta russa.
Para aumentar sua tristeza, ela acaba perdendo também seu pai, e tem que encarar o fato de que ela e sua mãe poderão ser despejadas de onde moram. Para que isso não ocorra, ela acaba aceitando uma missão imposta pelo seu tio, que é vice-diretor do serviço secreto russo (SVR).
Ela faz bem seu trabalho e acaba entrando para a organização. Antes mesmo de completar seu treinamento, que aliás estava indo muito bem, ela é chamada pelo tio e "convidada" a  ingressar na famosa "Escola de Pardais", que nada mais é do que um instituto que ensina homens e mulheres toas as técnicas de sedução que poderiam ser usadas em espionagem.
Muito irritada por ter que passar por esta humilhação, mas sem muitas alternativas, ela vai fazer o treinamento e acaba recebendo uma importante missão por conta disso: conquistar Nathaniel Nash, o agente da CIA que tem ajuda de um influente informante russo. Ela teria que descobrir a identidade deste traidor.
Dominika entra em ação e conhece Nash. Ambos começam a se encontrar, e Nash se interessa pela bela russa. Acontece que Nash não é bobo, e com um pé atrás, tenta descobrir o que existe de real por trás de Dominika, ao mesmo tempo que tenta saber se ela poderia ser mais um informante.
A atração entre os dois começa a nascer, e ambos não sabem direito como agir, com medo de darem um passo em falso. Diante do impasse em que ambos estavam, um fato acaba deixando Dominika arrasada e revoltada. Cansada dos joguinhos sujos dos seus conterrâneos, ela decide se vingar, e despeja tudo o que sabe nas mãos de Nash.
Com a faca e o queijo nas mãos, mas também com o coração embaçado pelo amor, Nash tenta ao mesmo tempo proteger Dominika e conseguir todos os segredos possíveis do governo russo.
No meio deste rolo, ainda temos a perseguição que a SVR está fazendo ao outro informante que Nash protege. Sabendo que seus dias estão chegando ao fim, ele, que é um importante membro da Rússia, planeja por conta própria seu fim. Antes disso, conta seus planos para seus amigos da CIA, e diz que pretende fazer de Dominika sua discípula. 
Mal sabe ele, que a espiã russa já está com um pé, ou melhor dois, no mesmo trabalho de espionagem que ele.
Em um duelo de inteligência que pode levar todos a morte, um pleno é traçado. Qualquer erro ou falha pode ser fatal. Se Dominika conseguiu resistir as torturas sofridas, terá que provar ter mais sangue frio do que nunca para salvar um homem digno de toda sua confiança.
Gente, eu li este livro em dois dias, isso porque eu tinha que dormir. O livro me hipnotizou, eu comi as páginas tentando descobrir o que ia acontecer mais adiante. Dominika e Nash me conquistaram, assim como os outros personagens, mesmo os maus.
A torcida para que tudo corresse bem foi enorme. E o medo de alguém morresse? E acredite, isso aconteceu. 
Sabe quando você assisti a um filme e a cada minuto que passa fica aquela expectativa do que vai acontecer? Pois é, isso ocorre durante a leitura. Aliás, acho que este livro daria um ótimo filme. Leiam e comprovem!

Este livro faz parte do meu Desafio Literário 2014, para conhecerem os outros livros que já li para o desafio, cliquem na imagem abaixo:
http://fabricadosconvites.blogspot.com.br/2014/01/desafio-literario-2014.html


*Livro cedido em cortesia pela editora.
a Rafflecopter giveaway

#Resenha: Ghost Rider: A Estrada da Cura


Oi amigos, hoje eu tenho a resenha de uma autobiografia que recebi de cortesia da Editora Belas Letras há um tempinho atrás, mas que só agora li. Espero que gostem.

Ghost Rider: A Estrada da Cura - Neil Peart
514 páginas - Editora Belas Letras

"Ghost Rider: A Estrada da Cura", como eu já comentei para vocês é um livro autobiográfico de Neil Peart. Para quem não sabe, como eu não sabia, ele é cantor e compositor do grupo Rush, um grupo canadense e considerado o melhor baterista do mundo pela Revista Rolling Stones.
Neil perdeu de forma trágica sua filha única que estava com 19 anos em um acidente de carro.
Após a morte de sua filha Selena, Neil acabou também perdendo sua mulher Jacqueline, com quem era casado há 22 anos.
Mas Jacqueline não morreu, acontece que com a perda da filha, ela acabou entrando em uma profunda depressão, desistindo praticamente de viver. Logo em seguida, ela acabou descobrindo que tinha câncer em fase terminal, e então, a morte, dez meses após a perda da filha.
Neil acredita que sua mulher tenha morrido mesmo é de tristeza.
Depois de perder as duas mulheres de sua vida, ele acaba perdendo a motivação para tocar sua vida adiante. Natural não é mesmo? Vivendo como um morto vivo, Neil toma a decisão de partir em uma viagem sem destino, sem direção. De posse de sua moto, ele cai na estrada, e o resultado é justamente este livro onde ele divide com os leitores e fãs seus pensamentos e anotações feitas em um diário ao longo de sua busca.
Um livro muito bom, onde podemos ver como Neil em especial encarou este momento tão delicado de sua vida, e como trabalhou o sentimento de perda.
Eu não conheço a banda dele, e nem conhecia ele, mas tenho certeza que os fãs dele vão adorar o livro, pois mesmo os que não são fãs vão gostar. 
Só acho que o livro poderia ter algumas fotos, se é que ele tirou fotos neste período...

a Rafflecopter giveaway

#Resenha Enquanto a Chuva Caía‏



Olá Leitores,
Se apreciam mistério, romance e bom humor, não deixem de ler essa obra, confiram a minha opinião:

 Enquanto a Chuva Caía - Christine M.
288 páginas - Editora Novas Páginas

Uma autora nacional que me conquistou e me ganhou como leitora. Ainda não conhecia Christine M., mas após ler palavra por palavra dessa obra, estou enfeitiçada e viciada na escrita dela. A história é contada sobre dois pontos de vista, da CEO Marina Muller uma jovem que teve de assumir a direção dos negócios do pai, enquanto o mesmo sofria de Alzheimer e sua mãe cuidava dele, e enquanto ela ainda sofria por uma grande perda pessoal. E pelo ponto de vista de Erik um agente que trabalha no escuro, para limpar realmente o mundo das pessoas erradas. No entanto, nem sempre tudo é o que parece e por isso que devemos conhecer bem as pessoas em quem depositamos alguma confiança. Tenho apreciado as leituras em que temos o ponto de vista de dois personagens, elas tem me conquistado de uma maneira singular.

"Ele diria, sorridente, que eu estou perdendo o foco, que estou olhando para o que não vale a pena." (pg. 30)

No decorrer das páginas conhecemos James, amigo de toda vida de Marina, um garanhão que pega todas e nos diverti muito. Suas amigas de faculdade, Melissa, Priscila e Brenda que mesmo não aparecendo muito, tem seus bons momentos. E conforme vamos conhecendo cada um, notamos o quanto já ficamos apaixonadas pelo Erik. Ele nos passa segurança, nos faz rir e sonhar. Ele é um homem completo. Não que algum não seja, mas ele está além das expectativas. O medo do compromisso é constante durante a trama, mas como fazer o coração obedecer a razão. Melhor mesmo seria deixar os sentimentos tomarem conta de tudo, no entanto quem vai arriscar?

"Não tem jeito: uns três anos se passaram no tempo real, mas eu envelheci bem mais do que isso. Não sou mais menina o suficiente para ser feliz sem motivo." (pg. 81)

Poder percorrer o romance e os segredos desses personagens nos fazem notar o quanto podemos nos ocultar por causa do dia a dia, como somos diferentes em cada lugar e como todos temos problemas que muitas vezes podem ser divididos e resolvidos se deixarmos nossos amigos se aproximarem.

"Uma parte me diz que, seu eu me aproximar, vai ser encrenca. A outra diz que, se fizer isso, ela pode fugir. Mesmo assim eu só quero das mais um passo em sua direção." (pg. 89)

Fiquei com gostinho de quero mais, mas não sei se a Sra. M., vai voltar a nos brindar com Erik, Marina e James, afinal eles tiveram muitos problemas e creio que eles precisam de umas férias. Mas não nego que seria maravilhoso encontrá-los novamente por aí.

"Não importa se existe um depois. Por enquanto ninguém quer perder, ninguém que lembrar que existe um fim. Pelo menos deveria ser assim." (pg. 136)

Christine M. escreve de uma maneira leve, divertida e nos prende em sua teia de mistérios, vamos avançando capítulo a capítulo e não conseguimos desgrudar do livro. Ao chegarmos ao terceiro capítulo somos brindados com um trecho de uma música e a cada novo capítulo um novo trecho surge para nos fazer ler e cantar junto. Deixou um toque a mais, que eu nem sei expressar, simplesmente demais.
Beijos, Elis.


a Rafflecopter giveaway

#Resenha Belleville



Oi seguidores da Fábrica dos Convites. Cá estou com mais uma resenha e aguardo a opinião de vocês, obrigada!

 Belleville - Felipe Colbert
301 páginas - Editora Novas Páginas

Ainda estou sem fôlego com a intensidade que esse livro me transmitiu... Acabei de lê-lo e tive de vir logo fazer a resenha para não perder o sentimento de felicidade que sinto. Claro que não conseguirei imprimir em palavra a emoção que sinto, entretanto, vou tentar repassar o que uma boa leitura me causou.
E aqui vou ressaltar a impressão que vem crescente: nossos autores nacionais, não ficam a dever em nada aos autores estrangeiros. Tem sim criatividade, sentimentos e forma de expressões próprias e firmes e nos fazem viajar em uma boa leitura, a apreciar uma boa escrita, a divagar em uma estória fictícia e envolvente.
Ficção é um dos estilos de leitura que mais gosto desde a infância, onde até arrisquei escrever alguns contos. Agora... falo da boa ficção, bem escrita e até com uma certa lógica plausível. E juntar à ficção, um romance que transcende tempo e espaço, isso sim é usar a criatividade e imaginação.
Inexoravelmente Felipe Colbert soube usar a ciência física, os questionamentos de viagem no tempo, as leis de Einstein a favor da construção de um belo exemplar literário, onde a leitura instiga à pesquisa dos “buracos de minhoca”, das viagens atemporais e claro, ao impulso magnético de um amor verdadeiro que transporta as barreiras de espaço e tempo, tornando possível a realização de um sonho.


”O vento batia em meu rosto, arredio e constante. O circuito me levava a subidas e descidas, curvas para fora e para dentro, e eu imaginava com perfeição cada trilho que havia construído. Até que ia chegando ao final, e os freios trabalhavam em comboio.” (pág. 181)
Para alguém como eu que tem uma visão romântica da vida e acredita em tudo até que provem o contrário, ler Belleville  foi um presente. Presente sim, porque trouxe uma pausa aos momentos de tensão que tenho vivido, por ter me feito sonhar acordada e reavivar preceitos que havia esquecido durante um tempo...
É um livro bem escrito, um romance que transpassa 5 décadas com um final bem dentro do que é esperado. 
Completo! É o que posso dizer...LEIAM!!!!E agradeço ao Felipe por tão boa ficção romântica perfilada em letras.
Beijos Rudy


a Rafflecopter giveaway