#Resenha Noites Italianas


Noites Italianas - Kate Holden
270 páginas - Editora Novo Conceito

Bem pessoal, vamos lá... o que posso falar deste livro? Não sei se vocês sabem, mas a autora Kate já foi viciada em drogas e já ganhou a vida como prostituta. Isto vocês podem conferir na própria contra capa do livro. Este livro aliás, é um pouco de sua vida, ou do que rolou quando ela esteve na Itália. Algumas coisas foram mudadas como ela mesma explica, mas a ideia central, é sobre ela mesma.
Apesar de ser bem escrito, ou de pelo menos eu gostar de como Kate escreve, não gostei do livro. Não achei uma consistência na história dele. Sabe aquela receita básica "começo, meio e fim"? Pois é senti falta disso.
Já começamos o livro com ela na Itália e começando seu primeiro "trelele" com um homem casado. Aliás, na capa do livro está  escrito: "As mulheres não falam com ela; acham que vai roubar seus namorados... E vai!". Não acho que Kate roube os maridos das mulheres. Acho simplesmente que os homens comprometidos que se envolvem não só com ela, mas com outra mulher, são tremendos picaretas... Mas como sempre que leva a fama somos nós... 
Uma coisa que me incomodou também no livro foi a imagem de Kate. Ela teria 29 anos, mas parecia agir como uma adolescente e isso foi muito ressaltado com seu primeiro "namorado" do livro. Não só no modo de agir, mas principalmente no modo de se vestir. Uns poderiam achar que era para chamar atenção, mas como a própria sinopse nos conta, esta viagem para Itália foi para se redescobrir... 
Mas quem é realmente Kate? Será que as mulheres realmente se afastam dela ou ela por ter uma baixa autoestima é que acaba se afastando das pessoas e se envolvendo com quem só quer uma coisa dela: sexo? 
Não sou nenhuma moralista, cada um é dono do seu próprio corpo e faz o que achar melhor. Mas para quem queria reconstruir a vida e se conhecer, acho que em alguns momentos fugiu bem da proposta. Qual é a vantagem de se envolver com alguém que você sabe e tem certeza que não quer nada sério com você? Se você só quer aventura, tudo bem, mas não era o que Kate queria... ou será que no fundo era? Será que sua antiga vida de prostituta já estava tão enraizada nela, que ela não conseguia simplesmente seguir sem precisar ir para cama? Porque em certos momentos ela mesma diz que não queria e acabava indo. Ou ela não sabia ao certo o que queria? 
Acho que o maior problema de Kate estava em sua mente. Não eram as pessoas que se afastavam dela, era ela que acabava afastando as pessoas. Acho legal e normal o jogo de sedução entre um homem e uma mulher, mas sempre existir isso entre os dois seres acaba cansando. A insegurança de Kate pode vim de seu passado, mas porque então não mudar as ações do presente em vez de apenas repetir os mesmo erros?

Claro que é muito fácil falar ou julgar estando de fora, mas a sensação que tive lendo o livro, foi que no período em que foi para a Itália, sua insegurança e infantilidades ainda eram grandes (não sei se ainda é assim), e que suas atitudes e ações em nada  ajudavam a se conhecer ou mudar. É o mesmo círculo vicioso que não se quebra só muda o cenário.
Como eu disse lá em cima, não é um livro que eu indique ou que venha a ler novamente, mesmo tendo gostado da escrita da autora. Mas claro isto é minha opinião, e vocês só terão a de vocês se lerem...

0 comentários:

Postar um comentário

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.