#Resenha Amante Meu #8

Eu não poderia terminar o ano sem ler mais um volume desta saga que conquistou muitos fás eu inclusive. Hoje apresento para vocês a história de John e Xhex, com vocês A Irmandade da Adaga Negra:
Amante Meu - #8 Irmandade da Adaga Negra - J. R. Ward
607 páginas - Editora Universo dos Livros
Primeiro um pequeno e rápido resumo (sem spoiler) para quem não conhece a série. Os livros contam a história de um grupo de guerreiros vampiros (Irmandade da Adaga Negra) que travam uma guerra contra seus inimigos chamados de redutores. A Irmandade tem como missão proteger e defender a raça contra estes inimigos.
Cada livro vai contar a história de um casal, mas paralelamente a este enredo principal, ocorre não só a evolução da guerra como também a evolução da histórias de outros guerreiros. Por conta disso, é recomendado que a série seja lida na ordem. Agora vamos a este livro! 
(A resenha não contém spoiler de outros livros)
John Matthew está desesperado a procura de Xhex. A bela sympatho está desaparecida desde a tentativa de resgate de seu chefe e amigo Rehvenge (Rehv). Mas não é apenas John que está procurando por ela, mas toda a Irmandade. O que a Irmandade não sabia, era que John era apaixonado por Xhex. Seu lado vampiro estava vinculado a ela.
Xhex sempre soube que sua mãe morrera no parto. Ela foi criada normalmente por um casal que desejava filhos e não podia ter. Mesmo com a dedicação deles, ela sempre se sentiu diferente, e quando teve idade e sabia que eles ficariam bem sem ela, acabou fugindo de casa.
De lá até os dias atuais, ela apreendeu a não confiar em ninguém, e nem entregar seu coração. Ela tornou-se uma arma, sendo uma guerreira fria e mortal. Isso até conhecer John...
Em John ela encontrou uma segurança que não conhecia. Mas, apesar do interesse dele, ela preferiu manter distância e matar qualquer esperança que ele podia ter em relação a ela. Foi apenas um sexo muito bom,, nada mais do que isso. Ela não era corajosa o suficiente para fazer uma aposta e voltar a perder e conhecer o inferno novamente.
O engraçado, era que a lembrança que tinha de John era o que a impulsionava a não desistir, a não entregar os pontos enquanto estivesse presa em seu cativeiro. Seu futuro era incerto, mas se tivesse que morrer, ela daria um jeito de levar Lash consigo. Ela faria aquela maldito pagar por tudo o que estava passando. Mas antes disso, ela precisava manter a sanidade e descobrir um jeito de sair dali.
Xhex era mantida presa em uma espécie de mundo paralelo. Ela podia ver tudo e todos ao seu redor, mas ninguém, com exceção de Lash podia vê-la. Uma espécie de campo magnético, que dava choque em qualquer tentativa de fuga dela, garantindo que ela não saísse de lá. 
Fraca e bem machucada, Xhex entrou em desespero quando viu com os próprios olhos o desespero de John. Foi neste momento de conexão, onde ela entregou os pontos, e viu que não foi apenas sexo, que ela soube que algo estava diferente. Era uma brecha em sua fortaleza, e mesmo que isso resultasse em sua morte, ela teria que sair dali.
Lash estava sofrendo uma transformação, que poderia deixá-lo mais forte do que nunca, ou vim a matá-lo. Ele não sabia ao certo o que estava ocorrendo. Sabia apenas que ia se vingar de seu próprio pai, o Ômega, por tê-lo trocado por outro qualquer, colocando o novo redutor como o seu preferido, dando a ele poderes que deveriam ser seus. Sem dinheiro e fraco, ele estava tentando montar seu próprio exército.
Além da procura desesperada de John por Xhex, o belo e forte guerreiro também procura uma forma de resgatar a relação que tinha com Thor, antes que a shellan dele fosse assassinada grávida.
No meio disso tudo, temos o impasse entre Qhuinn e Blay. Está ficando cada vez mais difícil de Blay esconder o amor que sente por seu melhor amigo Qhuinn. E esta dificuldade aumenta exponencialmente com Qhuinn transando com todo e qualquer rabo de saia que apareça em sua frente. Era hora de dar um basta nisso, e porquê não aceitar a companhia de Sax, primo de Qhuinn. Qhuinn não fica imune quando descobre a possível relação dos dois, mas não tem coragem e nem quer enfrentar os próprios sentimentos. 
Ao londo de todo livro, junto ao enredo do presente, podemos acompanhar o sequestro de uma virgem da glymera  ocorrido em 1671. O resgate que na época foi feito por Darius e o novato Thor. Este resgate trouxe desdobramentos que afetam a história nos dias atuais.
Como podem ver, a série segue firme e forte, com muitas lutas e grandes perigos para nossos amados guerreiros.

Quer conhecer os volumes anteriores? Então cliquem abaixo e leiam as resenhas:
#1 Amante Sombrio
#2 Amante Eterno
#3 Amante Desperto
#4 Amante Revelado
#5 Amante Liberto
#6 Amante Consagrado
#7 Amante Vingado
a Rafflecopter giveaway

#Resenha Amante Meu #8

Eu não poderia terminar o ano sem ler mais um volume desta saga que conquistou muitos fás eu inclusive. Hoje apresento para vocês a história de John e Xhex, com vocês A Irmandade da Adaga Negra:
Amante Meu - #8 Irmandade da Adaga Negra - J. R. Ward
607 páginas - Editora Universo dos Livros
Primeiro um pequeno e rápido resumo (sem spoiler) para quem não conhece a série. Os livros contam a história de um grupo de guerreiros vampiros (Irmandade da Adaga Negra) que travam uma guerra contra seus inimigos chamados de redutores. A Irmandade tem como missão proteger e defender a raça contra estes inimigos.
Cada livro vai contar a história de um casal, mas paralelamente a este enredo principal, ocorre não só a evolução da guerra como também a evolução da histórias de outros guerreiros. Por conta disso, é recomendado que a série seja lida na ordem. Agora vamos a este livro! 
(A resenha não contém spoiler de outros livros)
John Matthew está desesperado a procura de Xhex. A bela sympatho está desaparecida desde a tentativa de resgate de seu chefe e amigo Rehvenge (Rehv). Mas não é apenas John que está procurando por ela, mas toda a Irmandade. O que a Irmandade não sabia, era que John era apaixonado por Xhex. Seu lado vampiro estava vinculado a ela.
Xhex sempre soube que sua mãe morrera no parto. Ela foi criada normalmente por um casal que desejava filhos e não podia ter. Mesmo com a dedicação deles, ela sempre se sentiu diferente, e quando teve idade e sabia que eles ficariam bem sem ela, acabou fugindo de casa.
De lá até os dias atuais, ela apreendeu a não confiar em ninguém, e nem entregar seu coração. Ela tornou-se uma arma, sendo uma guerreira fria e mortal. Isso até conhecer John...
Em John ela encontrou uma segurança que não conhecia. Mas, apesar do interesse dele, ela preferiu manter distância e matar qualquer esperança que ele podia ter em relação a ela. Foi apenas um sexo muito bom,, nada mais do que isso. Ela não era corajosa o suficiente para fazer uma aposta e voltar a perder e conhecer o inferno novamente.
O engraçado, era que a lembrança que tinha de John era o que a impulsionava a não desistir, a não entregar os pontos enquanto estivesse presa em seu cativeiro. Seu futuro era incerto, mas se tivesse que morrer, ela daria um jeito de levar Lash consigo. Ela faria aquela maldito pagar por tudo o que estava passando. Mas antes disso, ela precisava manter a sanidade e descobrir um jeito de sair dali.
Xhex era mantida presa em uma espécie de mundo paralelo. Ela podia ver tudo e todos ao seu redor, mas ninguém, com exceção de Lash podia vê-la. Uma espécie de campo magnético, que dava choque em qualquer tentativa de fuga dela, garantindo que ela não saísse de lá. 
Fraca e bem machucada, Xhex entrou em desespero quando viu com os próprios olhos o desespero de John. Foi neste momento de conexão, onde ela entregou os pontos, e viu que não foi apenas sexo, que ela soube que algo estava diferente. Era uma brecha em sua fortaleza, e mesmo que isso resultasse em sua morte, ela teria que sair dali.
Lash estava sofrendo uma transformação, que poderia deixá-lo mais forte do que nunca, ou vim a matá-lo. Ele não sabia ao certo o que estava ocorrendo. Sabia apenas que ia se vingar de seu próprio pai, o Ômega, por tê-lo trocado por outro qualquer, colocando o novo redutor como o seu preferido, dando a ele poderes que deveriam ser seus. Sem dinheiro e fraco, ele estava tentando montar seu próprio exército.
Além da procura desesperada de John por Xhex, o belo e forte guerreiro também procura uma forma de resgatar a relação que tinha com Thor, antes que a shellan dele fosse assassinada grávida.
No meio disso tudo, temos o impasse entre Qhuinn e Blay. Está ficando cada vez mais difícil de Blay esconder o amor que sente por seu melhor amigo Qhuinn. E esta dificuldade aumenta exponencialmente com Qhuinn transando com todo e qualquer rabo de saia que apareça em sua frente. Era hora de dar um basta nisso, e porquê não aceitar a companhia de Sax, primo de Qhuinn. Qhuinn não fica imune quando descobre a possível relação dos dois, mas não tem coragem e nem quer enfrentar os próprios sentimentos. 
Ao londo de todo livro, junto ao enredo do presente, podemos acompanhar o sequestro de uma virgem da glymera  ocorrido em 1671. O resgate que na época foi feito por Darius e o novato Thor. Este resgate trouxe desdobramentos que afetam a história nos dias atuais.
Como podem ver, a série segue firme e forte, com muitas lutas e grandes perigos para nossos amados guerreiros.

Quer conhecer os volumes anteriores? Então cliquem abaixo e leiam as resenhas:
#1 Amante Sombrio
#2 Amante Eterno
#3 Amante Desperto
#4 Amante Revelado
#5 Amante Liberto
#6 Amante Consagrado
#7 Amante Vingado
a Rafflecopter giveaway

Editoras Parceiras