#Resenha A Casa do Lago

Oi amigos, no último dia 26, tivemos mais uma edição do Clube do Livro Editora Arqueiro, e com ele a discussão do livro A Casa do Lago da Kate Morton. Hoje trago para vocês minhas impressões do livro e um pequeno resumo do que o pessoal que foi ao encontro achou da leitura.
A Casa do Lago - Kate Morton
464 páginas - Editora Arqueiro
O que o desaparecimento de um bebê de 11 anos em 1933 e o desaparecimento de uma mãe, que acaba deixando uma outra criança sozinha a mercê da própria sorte em 2003 pode ter em comum? A princípio nada. Pelo menos, não até a detetive Sadie Sparrow aparecer em Cornualha...
Sadie trabalha na polícia londrina, e recentemente pegou um caso onde uma criança foi encontrada sozinha dentro de casa. Depois de algumas investigações, foi concluído que a mãe da criança, Maggie, não aguentou a pressão e fugiu, deixando a criança a própria sorte.
Sadie não concordou com isso, para ela, algo havia acontecido a moça. Por conta deste sua ideia, ela acabou metendo os pés pelas mãos, e o resultado é que ela acabou sendo afastada temporariamente. Assim, sem ter outra alternativa, acabou indo passar uns dias na casa de seu avô Bertie em Cornualha.
Sem ter muito o que fazer, ela acabou se rendendo a corridas diárias pela região. E foi em uma destas corridas que ela acabou encontrando a tal Casa do Lago. Foi a partir daí que Sadie descobriu que 70 anos antes, naquele local, um menino de 11 meses, que atendia pelo nome de Theo, sumiu de dentro de casa sem deixar pistas. Nenhum corpo foi encontrado, nenhum pedido de resgate foi feito, nada foi encontrado.
A casa pertence a família Edevane, muito influente e importante da época do acontecimento. Theo era filho de  Anthony e Eleanor, sendo o caçula de 4 irmãos: Deborah, Alice, Clemmie e por fim Theo.
Anthony e Eleanor se conheceram jovens, ele ainda um estudante de medicina, mas se apaixonaram quase que a primeira vista.
Não demorou muito para se casarem, e mesmo sendo tão jovens, eram felizes com a vida simples de casados que levavam. Se amavam e este amor era nítido para todos.
Mas então veio a primeira guerra mundial, e com ela o alistamento de Anthony, que acreditava ser fundamental este gesto, pois segundo ele, se um homem não pode ser útil ao país, então era melhor que morresse. Eleanor acabou se vendo sozinha e com suas crianças pequenas, enquanto o marido seguia na guerra. As trocas de cartas entre eles era constante, e para Anthony, um motivo a mais para continuar vivo e voltar para casa. 
Com o fim da guerra e a volta de Anthony para casa, as coisas voltaram ao normal, ou era isso o que todos acreditavam. A família seguia junta e feliz. As meninas finalmente tinham o pai por perto, e Eleanor o marido que tanto amava.
Mas nem tudo eram flores, e muitos segredos estavam sendo empurrados para debaixo do tapete. Até que no solstício de 1933 o sumiço de Theo caiu como uma bomba na família. Mesmo com a casa cheia de convidados, ninguém viu ou ouviu alguma coisa. Enormes buscas foram feitas, mas nada foi encontrado, até que a polícia acabou ficando de mãos atadas, sem nada poder fazer. A família acabou se mudando de Loanneth para nunca mais voltar.
Hoje, apenas Deborah e Alice estão vivas. Deborah que na época do sumiço do irmão, estava de casamento marcado, guarda até hoje a culpa por ter causado a morte de Theo. Sim, porque para ela, Theo foi morto por acidente por conta de sua falta de discernimento.
Alice que na época sonhava em ser uma escritora famosa, hoje tem este sonho realizado, sendo mundialmente conhecida como AC Edevane. Ela também guarda para si a culpa pelo sumiço do irmão. Alice também acredita que Theo foi morto por acidente, mas acredita que seja tão culpada pela morte, como o próprio criminoso. Mas a verdade é que até hoje, ninguém sabe de fato o que ocorreu naquele dia fatídico.
Ciente desde mistério que ronda o sumiço de Theo, Sadie acaba se envolvendo, e quando percebe, está investigando os fatos. Ela não só entra em contato com o policial responsável pelo caso na época, como tenta falar com a própria Alice, que a princípio se faz de morta, temendo que seu segredo seja revelado.
Mas cansada de seus medos infundados e querendo por um ponto final nesta triste história, ela dá carta branca para que a detetive investigue o caso do seu irmão. Para isso, tem apenas uma condição, que os segredos da família permaneçam enterrados no passado.
O que ninguém imagina é que as descobertas de Sadie coloquem a família em um outro prisma, e que todos e não apenas ela, tinham seus próprios medos e segredos. Até a própria Sadie terá que enfrentar seus próprios fantasmas diante desta investigação.
Mas a pergunta final é, o que de fato aconteceu a Theo????
Em um enredo onde o foco principal são as três mulheres, Sadie (detetive), Alice (filha e escritora) e Eleanor (mãe), a autora mesclou passado e presente para contar suas histórias, sendo que a vida de Eleanor é a mais detalhada de todas. Loanneth é palco não só do misterioso sumiço de Theo, mas também de amores proibidos, segredos, mentiras, encontros, desencontros, culpa, amizade, família, paixões e promessas, tudo em um local mágico e encantador.
Como podem ver, o enredo teria tudo para me ganhar, mas não foi bem assim que aconteceu. O começo foi um tanto lento, arrastado, e sofri um pouco para engrenar na história. Problema aliás, recorrente de todas que participaram do clube. Este começo sofrido para todas, acabou comprometendo o brilho do texto. 
Em relação ao final, todas concordaram que tudo foi muito bem explicado, nada ficou solto no enredo ou mesmo sem uma explicação. Algumas reclamaram que houve muitas "coincidências" ao longo da narrativa, mas nenhuma descobriu de fato o que aconteceu antes da revelação da própria autora. 
Da minha parte, eu gostei do final, do jeito que foi. Para mim foi uma surpresa e tanto a conclusão da história e por consequência o sumiço do Theo. Em compensação, confesso que fiquei #chateada com uma determinada atitude de Eleanor, que vem a ser peça chave em todo o enredo. Apesar disso, não posso deixar de dizer que Eleanor ganhou minha admiração por toda a força que demonstrou, não saindo do lado do marido, nem mesmo diante das dificuldades, medos e problemas que teve e precisou enfrentar. Anthony também é um homem admirável, que não só amou de verdade Eleanor, como demonstrou toda a força e desprendimento deste amor. De todos os personagens envolvidos, acho que apenas Alice foi a que menos me conquistou. Achei sua atitude não só infantil, (o que até desculpo, visto que na época ela tinha apenas 15 anos, e 15 anos em 1933 é bem diferente de 15 anos nos tempos atuais), como também egoísta. Até conversamos sobre isso, alguns defendendo o seu medo de ser vista como cúmplice, mas para mim, nada justifica ela ter se calado diante do desaparecimento do irmão.
Para finalizar, é um enredo bom? Sim é, mas poderia ter sido melhor. Se você conseguir passar pelo começo um tanto chatinho, encontrará um belo mistério pela frente, com um solução, que creio, poucos imaginaram...

Para finalizar, deixo com vocês o book trailer do livro:
E foi isso amigos, para quem não pode ir nesta edição do clube, dia 30/09 será nosso próximo encontro. Para saber mais detalhes, basta clicar aqui.

13 comentários:

  1. muito legal, da pra perceber que o sucesso da trama esta nessa mistura de temáticas que prendem o leitor
    sobre o clube eu adoraria participar de um evento desse porte
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila, apesar do começo mais lento, o enredo acabou me agradando.
      Bjs, Rose

      Excluir
  2. Oi Rose,
    Tudo bom?
    Então quando vi o título desse livro achei que seria a adaptação daquele filme com o Keanu Reves, mas pelo que vi o enredo é bem diferente puxa mais para um policial certo? Enfim, gostei da premissa e se conseguir darei uma chance a história. Muito legal esses encontros que vocês realizam aqui na minha cidade não tem muito disso.
    Beijos
    Raquel Machado
    Leitura Kriativa
    http://leiturakriativa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, é verdade, o filme o livro não tem nada em comum, fora o nome. Em relação ao clube, tem mais de um ano que faço, e estou bem feliz com o resultado, ainda mais agora que estamos com parceria com a Arqueiro. faça você mesmo um aí na sua cidade.
      Bjs, Rose

      Excluir
  3. bacana a ideia do clube de leitura pra se discutir os livros... eu tinha algo parecido por aqui mas depois de dois anos não deu pra continuar...
    ainda nao li casa do lago, o enredo até me soou interessante, mas confesso que desanimei com esse inicio arrastado...
    bjs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria, este início foi bem complicado para mim. Estava quase desistindo. Felizmente as meninas que fazem o clube comigo, e que trocamos mensagens diárias, foram falando que depois melhorava.
      Bjs, Rose

      Excluir
  4. Oi Rose, quando vi o título do livro pensei logo naquele filme lindo com Keanu Reeves e sandra Bulock kkkkk, mas vi que a história não tem nada a ver. É, de fato o enredo parece deixar a desejar, mas achei a ideia boa. Não leria por não ser meu estilo. Mas acho que valou para vc a experiência. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É inevitável pensar no filme mesmo... kkkkk
      Apesar da leitura não ter sido tão fluida como eu gostaria, o livro teve bons momentos, então acabou valendo a experiência sim.
      Bjs, Rose

      Excluir
  5. Olá! mesmo com as ressalvas, eu vou ler esse livro. Amo suspense e estou curiosa para saber o final e saber o que aconteceu com o bebê. mesmo a leitura sendo arrastada, a curiosidade em saber a trama é maior, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suzana, te entendo, pois foi justamente esta curiosidade que me fez ler até o final.
      Bjs, Rose

      Excluir
  6. oii, tudo bem?
    Já ouvi falar do livro, mas confesso que a obra não me chama tanto a atenção. O fato de vc achar que o enredo poderia ter sido melhor me deixa com um pé atrás também, mas acho que é pq o livro não faz muito meu estilo mesmo. Adorei as fotos.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula, o começo deu uma prejudicada na narrativa.
      Bjs Rose

      Excluir
  7. Oi.
    Realmente a sinopse é muito atraente. Realmente é triste quando o começo do livro não prende. Mas fiquei curiosa por ninguém ter conseguido acertar o final, adoro criar teorias e costumo acertar.
    Pretendo ler.
    Beijos.

    ResponderExcluir

Olá meu amigo, deixe sua opinião, ela é sempre bem vinda. Obrigada por visitar o blog.